14 de outubro de 2015

Aldo: a Defesa ou o Partidão?

Compare este artigo do Ministro da Defesa com o estatuto do seu partido e tire suas próprias conclusões.

NA TRINCHEIRA DA DEFESA

Aldo Rebelo *

Nesta semana, deixamos o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação para assumir o da Defesa. Trocamos de função, mas não de missão, que continua a ser a de trabalhar pela grandeza do Brasil e a prosperidade do povo brasileiro. Numa e noutra Pasta, o desafio é um só para um ministro da República: gerir os negócios públicos com empenho e lisura, imprimindo continuidade e avanço nos programas estratégicos de interesse nacional.

Chama a atenção o paralelismo convergente dos dois ministérios, pois, no âmbito da Defesa, são múltiplas as atividades de Ciência, Tecnologia e Inovação – tradição que remonta ao final do século XVII, com o Instituto Militar de Engenharia, e hoje emparelha com centros de tecnologia civis em áreas como a espacial, aeronáutica, nuclear e cibernética. Criado para articular as três armas clássicas – Marinha, Exército e Aeronáutica – o Ministério da Defesa centraliza a linha evolutiva das Forças Armadas e sua contribuição decisiva para a construção da Nação e do Estado brasileiros.
Atrelada ao projeto nacional de desenvolvimento, o Brasil tem uma política de Defesa que deve prosseguir com mais apoio e recursos. Na Marinha, destaca-se o programa dos submarinos, especialmente o de propulsão nuclear, já em construção avançada, para vigilância do enorme litoral e das riquezas naturais nele abundantes. No Exército, sobressaem o programa de defesa cibernética, o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras, e empreendimentos da indústria bélica. Na Aeronáutica, distingue-se o programa de aquisição e recepção de tecnologia dos caças Gripen e o do avião de transporte KC-390, além do esforço associado para a conclusão da missão espacial completa, destacando-se o veículo lançador de satélite projetado e construído inteiramente no Brasil.
Todos são essenciais à segurança, e não poderíamos ter instituições mais qualificadas para cumprir a tarefa constitucional de proteger a Pátria de forma inovadora e pacífica.
* Jornalista e ministro da Defesa.
DIÁRIO do PODER/montedo.com

Estatuto do Partido Comunista do Brasil - PC do B (extrato)

Comunismo: 'objetivo superior'
" Artigo 1º [...] - O Partido Comunista do Brasil luta contra a exploração e opressão capitalista e imperialista. Visa a conquista do poder político pelo proletariado e seus aliados, propugnando o socialismo científico. Tem como objetivo superior o comunismo. Afirmando a superioridade do socialismo sobre o capitalismo, almeja retomar um novo ciclo de luta pelos ideais socialistas, renovados com os ensinamentos da experiência socialista do século XX, e desenvolvidos para atender à realidade do nosso tempo e às exigências de nosso país e nossa gente. Ao mesmo tempo, no espírito do internacionalismo proletário, apóia a luta antiimperialista de todos os povos por sua emancipação nacional e social, soberania nacional e pela paz mundial."

Atuação 'a serviço do projeto político partidário'
"Capítulo XI – Atuação dos comunistas em cargos públicos de representação do Partido
Artigo 59 – A atuação dos(as) comunistas no exercício de cargos públicos, eletivos ou comissionados indicados pelo Partido, ou em funções de confiança do Legislativo ou do Executivo, em todas as instâncias de governo de que o Partido participe, constitui importante frente de trabalho e está a serviço do projeto político partidário, segundo norma própria do Comitê Central. Nesses postos, os(as) comunistas devem pautar a atividade de acordo com as normas e deliberações dos entes que integram, bem como das instâncias partidárias a que estejam subordinados(as), não podendo se sobrepor a elas. Os mandatos eletivos alcançados sob a legenda do PCdoB pertencem ao coletivo partidário soberanamente."
Aqui, a íntegra do Estastuto do PC do B.

11 comentários:

Anônimo disse...

Pensar grande é muito bom, porem, com a mentalidade que nos temos ficaremos so no discurso. Como aceitar militares ganhando 'salarios defesados" operando equipamentos de ultima geração? O que fazer?

Anônimo disse...

O exemplo maior, a antiga URSS(União Socialista Soviética) faliu.A China, praticando o capitalismo tornou-se a segunda maior potência econômica e, só não mudou para outro tipo de governo por pura tirania e manutenção do poder absoluto. O Japão, se modernizou e abandonou as práticas milenares de governo. Aqui no Brasil, o mundo anda para trás, só para tentar enganar as massas analfabetas e outros idiotas controladas pelos esquerdistas.E tem gente que adora abrir a boca e se dizer "sou comunista", mas não arreda o pé daqui, da boa vida e da liberdade propiciada pela democracia.

Anônimo disse...

São os parasitas que infestam um organismo, vivem nele, usufruem dele, e quando o organismo morre, morrem junto.

Anônimo disse...

Eu queria saber que diabo é isso, "socialismo científico", em que lugar do mundo isso foi aplicado. Seriam os experimentos do século passado onde 200 milhões foram mortos?

Anônimo disse...

O proletariado colocou as mãos na Petrobras e nos fundos de pensão das estatais e vejam no que deu. Tudo quebrado, falido. Pois é!

Anônimo disse...

Salve Aldo!!!!!!
Agora vai!!!

Anônimo disse...

"O socialismo é o evangelho da inveja, o credo á ignorância, e a filosofia do fracassado."

Winston Churchill, Primeiro Ministro Inglês na 2ª Guerra mundial

Anônimo disse...

Para refletir. Num futuro próximo iremos passar a ser considerados Guarda Nacional, conforme já foi explicado em diversos livros de História do Brasil escritos até hoje. Segue um dos textos extraídos desses mananciais de conhecimento!
"Durante o período regencial, a ausência de um representante do poder real abriu caminho para uma série de revoltas e levantes que tentavam ir contra o governo. Mediante essa ameaça, ainda sob a vigência da Regência Trina Permanente (1831 - 1835), o ministro da justiça, Diogo Antônio Feijó, estipulou a criação da Guarda Nacional, em agosto de 1831. Em suma, essa milícia civil seria formada por homens livres destinados a manter a ordem interna.

A formação dessa instituição teve inspiração na “Garde Nationale” francesa, que deveria atender aos interesses políticos da burguesia. No caso do Brasil, a Guarda Nacional simbolizava a manutenção dos interesses políticos e econômicos dos grandes proprietários de terra. Não por acaso, a maioria das funções de comando dessa instituição militar era ocupada por indivíduos provenientes das elites proprietárias de terra, costumeiramente chamados de “coronéis”.

A criação de uma milícia da Guarda Nacional era realizada de forma local e o alistamento para as suas fileiras era obrigatório a todo cidadão que tinha direito ao voto nos municípios. Com isso, o Exército Brasileiro, que tinha alistamento facultativo, ficou reduzido a um pequeno contingente de 10 mil soldados. Além disso, os efetivos da Guarda Nacional, em um curto período de tempo, estavam presentes em quase todo o território brasileiro.

Com o passar do tempo, a função pública e mantenedora da ordem, que justificou a criação desse novo elemento, teve suas funções desvirtuadas. Ao longo de sua trajetória, as forças da Guarda Nacional foram sistematicamente ativadas para que os grandes proprietários de terra tivessem seus interesses assegurados. Com isso, as milícias se transformaram em instrumento de coerção política utilizado com fins particulares pelos seus coronéis.

O caráter elitista e repressor da Guarda Nacional conseguiu sobreviver durante todo o Império e esteve presente no regime republicano até a década de 1930. Somente com a Revolução de 1930 foi que o poder dos coronéis e de seus oficias armados foi desarticulado de forma definitiva. Contudo, nesse extenso e lamentável episódio, observamos um exemplo claro sobre como os limites entre o público e o privado foram desrespeitados em nossa história."
Brasil acima de tudo!!!!!!!!!!

Jonecy disse...

Pelo andar da carruagem o próximo ministro da defesa será o deputado Jean Willis, e fica todo mundo calado (acovardados).

Anônimo disse...

Respondendo: Pra mim, SOCIALISMO CIENTÍFICO é um socialismo faz-de-conta, ficção. Só quem acreditada são os "zumbis" manipulados pelos líderes que sabem que isso não existe. Conheço um "zumbi" que está quase louquinho, ou melhor, já ferveu o cérebro.Defendia fervorosamente o PT, o "barba negra" e a Dilma sem pestanejar. Estava em todos os movimentos pró governo PT. Saiu angariando fundos para pagar a multa do "pobre" Zé que estava preso na PF. Coitado, não sabia que o Zé ficou mais milionário ainda. Ultimamente, desiludido ou, sei lá, afastado do movimento, não defende mais a "petralhada" e agora decidiu frequentar uma igreja que mistura evangelho com judaísmo(??)e anda com kipá(espécie de pequeno chapéu na cabeça usado por judeus)e Resumindo: forte candidato a ser um suicida.

Anônimo disse...

Tenham esperança que com o novo Ministro da Defesa a PEC-00245/2008 será finalmente votada.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics