27 de abril de 2017

Equipe da ONU avalia capacidade do Brasil para novas Missões de Paz

Brasília – Uma equipe das Organizações das Nações Unidas (ONU), encarregada de avaliar tropas para novas Missões de Paz, iniciou inspeção em organizações militares brasileiras com o objetivo de direcionar as Forças Armadas do Brasil para novas operações, após a saída dos militares do Haiti. A inspeção começou nas cidades de Manaus (AM) e Porto Velho (RO), onde os inspetores avaliaram cinco aeronaves militares (C-105 Amazonas, dois H-60 Black Hawk e dois A-29 Super Tucano) de esquadrões da Força Aérea Brasileira (FAB).
Essa avaliação in loco pode elevar o País ao nível 3, que caracteriza a aprovação da ONU e o início de negociação por meio de memorando de entendimento, com a definição da missão a ser atribuída. O Brasil atualmente está no nível 1, ao oferecer suas capacidades (tropas e meios) para verificação da organização. A visita caracteriza o nível 2, quando se avalia pessoal, disponibilidade de equipamentos e padrão de treinamento.
A presença da comitiva da ONU visa assessoramento e avaliação das capacidades ofertadas pelo Brasil ao United Nations Peacekeeping Capability Readiness System (UNPCRS), programa relativo ao emprego das Forças Armadas em Missões de Paz.
Segundo o chefe da comitiva das Nações Unidas, o coronel Humayun Chohan Zia, o Brasil é um dos países que tem oferecido considerável contribuição à ONU, como apoio ao Haiti (MINUSTAH) e também com grandes representações individuais em inúmeras missões, como staff e observadores. “O Brasil tem grande possibilidade de empregar meios aéreos na África e em outras missões”, afirmou.
Para o subchefe de Operações de Paz do Ministério da Defesa, o almirante Rogério Ramos Lage, o ministério sempre atua no sentido de mostrar à ONU que o Brasil possui condições de apresentar tropas, material e pessoal para o emprego em Missões de Paz. “Tenho orgulho de mostrar nossa capacidade de cumprimento e atendimento aos compromissos assumidos diante dessa organização e à comunidade internacional”, avaliou.
Inspeção da ONU
As atividades dos inspetores da ONU foram acompanhadas por militares do MD, do Centro Conjunto de Operações de Paz no Brasil (CCOPAB), do Comando de Preparo (COMPREP) e do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER). No Esquadrão Arara (1º/9º GAV), a equipe conheceu o C-105 Amazonas.
Parte da comitiva da ONU segue com a visita aos esquadrões aéreos da FAB até quarta-feira (26), com vistoria as unidades aéreas em Manaus, no Esquadrão Harpia (7º/8º GAV), com os helicópteros H-60L Black Hawk.
Nesta terça-feira (25), o grupo esteve em Porto Velho (RO), onde está sediado o Esquadrão Grifo (2º/3º GAV), com aeronaves de caça A-29 Super Tucano.
A avaliação da ONU continua durante o Exercício Avançando de Operações de Paz (EAOP), realizado até 28 de abril pelo Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), em Caçapava (SP). O exercício irá certificar o 26º Contingente Brasileiro (CONTBRAS) que embarca para Porto Príncipe, capital do Haiti, no próximo mês.
Os militares ficarão naquele país até 15 de outubro, quando haverá a substituição da MINUSTAH pela Missão das Nações unidas de Apoio à Justiça no Haiti (MINUJUSTH). O encerramento da missão foi definido pela ONU neste mês.
Outro inspetor do UNPCRS realizará, ao mesmo tempo, avaliação de uma unidade médica estabelecida na Base de Apoio Logístico do Exército, no Rio de Janeiro (RJ). Ainda haverá parte da comitiva da ONU, ao final da visita, no Grupamento de Fuzileiros Navais de Itaoca (ES), tropa que também participa do CONTBRAS.
Com informações da Agência Força Aérea e do Ministério da Defesa
DEFESA (Ascom)/montedo.com

19 comentários:

Anônimo disse...

Fico imaginando os preparativos para essa inspeção... Haja faxina... e haja tinta...

Anônimo disse...

com certeza estaremos em novas missões, pois somos nós da Bda Aeromóvel que estamos sendo avaliados.

BRABAT 26!!!!
UNIDOS PELA PAZ!!!

2° Sgt 2002

Anônimo disse...

Só para Inglês ver. Se o Brasil não tivesse a capacidade já teria sido retirado do Haiti, do Líbano e em outras oito missões. Tudo igual: visitas e formaturas, formaturas com visitas, reuniões, palestras ,palestras, palestras... Vai sobrar só a "boca" pobre para os brasileiros.

Anônimo disse...

Com alguma experiência, digo que nossa tropa se destaca positivamente de muitas que vi. Postura, disciplina, acatamento às ordens previstas.
Da tropa brasileira só ouvi elogios.

Anônimo disse...

Informes de missões: Mali, Chifre ou Líbano...

Anoir Vasconcelos disse...

Pelo que vi no Haiti não vejo porque não ter capacidade tem tropas muito piores que tavam la, somos capazes sim temos que para de acha somos menos que os outros e nos valorizar mais a nossa alto estima e tem recalcados que só sabem mete o pau pelo que vi la somos muito capazes sim. Tirando algums Exércitos Ricos la o Resto é tudo igual é minha opinião! Brabat2/14 Brasil!

Garivaldino Ferraz disse...

Essa "equipe da ONU" veio fazer avaliações ou simplesmente obter dados de Inteligência sobre a capacidade de defesa do Brasil?
País que se acha cheio de "malandros", mas onde na realidade só tem ingênuos!

Anônimo disse...

BOLSONARO vota SIM para a reforma TRABALHISTA


Read more http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2017/04/bolsonaro-vota-sim-para-reforma-trabalhista-e-recebe-critica-de-muitos-seguidores.html
alguém tinha dúvida do que este paspalhão faria sempre jogou a favor da fiesp e se for presidente continuará e tem mais outra vai votar a favor pela reforma da previdência e no bojo os 35 ou 40 anos para os militares, simples este senhor nunca foi militar se aposentou com apenas 15 anos de serviço e fica arrotando de militar, para dizer que realmente é militar tem que ter ficado na tropa no mínimo 20 anos de mochila nas costas se não é burocrata do ar condicionado.

Anônimo disse...

Manda a tropa para a Siria. Precisamos testar os discursos.

1 sgt inf disse...

porém o pagamento é escalonado pelos nossos comandantes.

Anônimo disse...

Não posso deixar de responder, concordo plenamente com você, missão de paz, controle de trânsito, etc. Há alguns anos atrás o EB foi sondado para uma missão de paz, num país que estava em conflito permanente na África e nos recusamos. Por sua vez, não podemos ter complexo de vira lata e achar que somos piores que todo mundo.

Anônimo disse...

Alguém sabe alguma notícia sobre a reestruturação da nossa carreira?

Anônimo disse...

Se fosse para combater o estado islâmico, 90% desses ultra capacitados turistas da américa central,estariam buscando um jeito de não participar. Iriam na forma de convocados os simples mortais carregadores de piano, como sempre.

Anônimo disse...

Fala muito...

Anônimo disse...

Exatamente, nossos chefes colocam o soldo que a ONU paga na hierarquia de vencimentos do exército. Por quê só militares brasileiros fazem isso?

Anônimo disse...


Anoir Vasconcelos, pelo seu conhecimento da sua língua portuguesa, acredito que você tem bastante conhecimento no que fala de outros exércitos estrangeiros que estão no Haiti.

Anônimo disse...

Qual será o próximo "abacaxi" que nos darão? O bicudo do Trump quer economizar para fazer média em outra área. ONU e EUA, são a mesma coisa.

Anônimo disse...

Garivaldino Ferraz falou tudo em seu comentário.

Anônimo disse...

Se continuar assim logo veremos outras nações realizando missões de paz aqui em nosso território.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics