26 de abril de 2017

Sepultados os três recrutas do Exército que morreram afogados durante treinamento em SP

4 comentários:

Anônimo disse...

Triste a situação. A dor da perda é grande. O Coronel que falou lembro que ele era da ESA nos anos 90 e aplicava o TAF nos alunos. As vidas não voltam mais.Deus conforte as famílias. Sempre falo o planejamento é tudo. A previsão é tudo na vida sempre perguntar: isto vai dar certo? Tentar fechar todas a "brechas". Quando incorporei tinha um colega que sempre estava com dor de cabeça, naquela época anos 80. Aquele colega sempre com dor. Naquele época era diferente, era ralação mesmo. Lembro que no final do básico ele perdeu a visão e descobriram que ele tinha um tumor no meio do cérebro. Faleceu bem rápido. Isto é um exemplo que temos que ouvir sempre. O S3 da OM fez um reconhecimento? o Oficial de Segurança também acompanhou? A instrução de orientação foi bem ministrada? Foram previstas as áreas de risco? Erros acontecem, já vi Coronel se perder na Orientação. No dia "verde" uma orientação ele Guerra na Selva se perdeu. Somos humanos, Errar é humano. Porque não perguntaram para algum Sgt QE que conhecem a região? Muito triste tudo isto. A Profissão Militar é real e de risco, porém temos que evitar sempre que possível estes riscos.

Anônimo disse...

Quem vai se responsabilizar?

Anônimo disse...

Comandante da Unidade, S3, comandante da subunidade, oficiais responsáveis pela montagem da pista são os responsáveis maiores. Se houve outras falhas, estavam dentro de sua esfera de atribuição. A cadeia hierárquica é uma via de mão dupla, que dá direitos e prerrogativas, porém na mesma medida deve atribuir responsabilidades. Ou faltou planejamento ou faltou fiscalização.

Anônimo disse...

Vamos ser bem sinceros, a verdade é que na situação atual está todo mundo cagando, as praças preocupadas em estudar e meter o pé, os oficiais preocupados com o próprio umbigo, estudar idioma, passar na ECEME, missão no exterior etc, com isso os soldados ficam jogados as traças, livres para fazerem presepadas, essa é a triste realidade atual, comprometimento zero, o pessoal olha para cima e não vê nada. É mais ou menos como o jogador de futebol Vampeta disse uma certa vez sobre o time do Flamengo, o Flamengo finge que paga e eu vou fingir que jogo, é por ai senhores, por favor, o ultimo a sair feche a porta.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics