25 de abril de 2017

SP: soldados morreram durante pista de orientação, diz Exército

Mãe reconhece soldado morto afogado em quartel e diz que filho reclamava de 'tratamento rígido'
Recrutas tinham entre 18 e 19 anos e entraram no exército no começo deste ano. Eles faziam atividade em que usavam bússola e mapas para encontrar a rota traçada pelos instrutores.
G1 São Paulo
A mãe de um dos três soldados que morreram durante um treinamento do exército, nesta segunda-feira (24), em Barueri, na Grande São Paulo, fez a identificação do filho Vitor Costa Ferreira, de 18 anos, na madrugada desta terça-feira (25).
Sandra da Costa Ferreira conta que o filho pensou em desistir do exército, mas que reconsiderou. “Ele estava lá havia mais ou menos dois meses. Até então, no começo, foi muito rígido o tratamento com ele, muito rígido que por um momento ele queria desistir e muitas coisas aconteceram ali. Mas, por algum momento, ele falou da última vez que falei com ele sobre esse assunto, ele disse que queria seguir carreira, que ele queria ter um futuro brilhante”, lamenta a mãe.
Os soldados com idades entre 18 e 19 anos entraram no exército no começo deste ano e eram de outro quartel, na capital. Os recrutas faziam um treinamento de localização na mata.
Segundo o exército, era uma das atividades para encerrar a fase de preparação individual e durante a semana inteira eles fariam outros exercícios de campo. Os recrutas se dividiram em equipes e usavam bússola e mapas para encontrar a rota traçada pelos instrutores e, de acordo com o exército, não deveriam ter passado pelo lago. No total, havia 154 recrutas.
De acordo com o coronel Igor Boechat, oficial de comunicação social do exército, as instruções iniciais apontavam orientação diurna. “Nesta orientação, o soldado recebe uma espécie de mapa, a gente chama de carta e ele tem que percorrer alguns pontos com a bússola, de modo que ele consiga se orientar no terreno. Por algum motivo, essa equipe, e temos que apurar ainda, essa equipe de quatro ou caiu e entrou no lago e infelizmente três militares vieram a se afogar.”
O exército disse que só vai divulgar os nomes das vítimas depois de comunicar oficialmente os parentes. Nesta segunda, a assessoria de imprensa do Comando Militar do Sudeste disse em nota que "um Inquérito Policial Militar será instaurado para levantar as causas que levaram ao incidente."
G1/montedo.com

35 comentários:

MESSIAS DIAS disse...


Pistinha básica de Orientação, azimute e distância.
Exigência de padrões mínimos.
Não há qualquer justificativa.
Explique agora aos pais a entrega de seus filhos mortos?

O Exército não merece. Esses e outros são os verdadeiros destruidores da imagem da Força.

Depois vem a conversa de não expor os assuntos para não queimar o EB.

Então os autores quando Autoridades ou Oficiais, recebem um castigo: "movimentação".

Meus sentimentos a família e a Instituição!

Anônimo disse...

Perder um filho sempre foi e sempre será um trauma insuperável mas reclamar de tratamento rigido dentro de um ambiente militar??? fala sério

Anônimo disse...

Uma dos primeiros questionamentos serão:

1) Por que eles optaram por atravessar o lago?

2) Existia algum ponto da carta a ser verificado que estivesse no lago?

3) Alguém ordenou aos recrutas para irem em direção ao lago?

4) Durante a explanação da instrução, o instrutor orientou aos recrutas de não entrarem no lago ou em áreas de risco?

5) Existia o Plano de Segurança de Instrução?

Anônimo disse...

Espero que tudo seja investigado e se houver algum indicio que tenha havido negligência, imprudência ou imperícia por parte dos instrutores, sejam responsabilizados a luz do CPM e CPPM.
As famílias encontrem conforto em Jesus e que sobrevivam com a dor eterna.

Fica o alerta para um Exército que tem mais "generais e coroneis que soldados", A teoria do conhecimento do fato, e a facilidade de responsabilizar a parte mais fraca.

Anônimo disse...

Tanta coisa pode ter havido para que eles decidissem em entrar no lago e que só as investigações com os sobreviventes pode esclarecer. Nunca se sabe o que passa na cabeça de jovens querendo vencer. Será que resolveram cruzar o lago para cortar caminho? Não importa as circunstâncias, perder um filho é uma tragédia.

Anônimo disse...

Plena era nuclear e o Exército com esses treinamentos da guerra do Paraguai.

Anônimo disse...

O Cmt OM, o s3 e oficiais intermediários preparem-se. O que foi dito pelo comentarista de 25 de abril de 2017 08:28 vai colocá-los ou não fora da força. Isso se não for maquiado o IPM. Afinal, não há praça na bancada julgadora. Melhor! Faz de conta que foi falado ao recruta sobre o plano de segurança e foi colocado um sargento em volta do Lago a fim de evitar algum afogamento. Corre, corre rápido e faz o plano de segurança coloca a data dois dias antes com a aprovação do S3. Pronto! Os recrutas não terão coragem mesmo de reunir para contar as irregularidades. Pronto! Todo mundo se safa e o Cmt pode sair general. Movimenta logo o S3 e os oficiais intermediários. Os praças envolvidos de "carreira" pode deixar na OM estes não precisa de movimentação só depois de uns 7 anos. Ah! O Sgt antigo e mais safo deveria orientar os tenentes. É mesmo! Baixa o conceito deles pois os mesmos deveriam orientar os tenentes que não tem experiência, os bichinhos acabaram de sair da AMAN. Só de uma coisa não escaparão: Deus fará vingança!

Anônimo disse...

Está mais que na hora que prevalecer no Exército o profissionalismo, ensinar a fazer o correto sem a necessidade de "pegadinhas" ou "sugações" sem finalidade. Se o informe que recebi realmente aconteceu, que tinha um prisma no meio do lago, o amadorismo doloso prevaleceu em mais uma tragédia. E que cada um assuma as suas responsabilidades na Justiça sem corporativismo.

Anônimo disse...

O comentarista anônimo das 14:03 tem uma imaginação muito fértil e muito rancor (ou inveja) guardado dentro de si! Deveria escrever um livro (ou uma série de livros) pois com tamanha imaginação e sentimento (mesmo que seja raiva ou ódio) certamente faria sucesso!

Por favor, acalmem os ânimos, afinal só quem pode de fato dizer ou imaginar o que realmente aconteceu são os militares que estavam envolvidos no campo básico daquela OM.

Anônimo disse...

Falou tudo o que acontece em nossa caserna. Oficial movimente, praça pune-se! É isso que acontece desde a época de Caxias.
2 Sgt Com

Anônimo disse...

"Plena era nuclear e o Exército com esses treinamentos da guerra do Paraguai."

Perfeito.

Anônimo disse...

Por que o EB não divulga essas notícias no seu próprio site? Para que esconder? Divulgava a notícia de forma oficial e com uma Nota de pesar (assim como faz quando morre um general).

Anônimo disse...

Tá por dentro hein... Não deve saber a diferença de um penico e um capacete e quer opinar em matéria de instrução militar... vai assistir uma novela... Deus conforte às famílias.

Anônimo disse...

Ao anônimo das 16:51: Então estude e saia, Sr. 2º Sgt de Comunicações. Ou, já que ama tanto o Exército ao ponto de continuar nele mesmo sendo tão "perseguido", estude e passe em concurso para Oficial QCO - ou qualquer outro quadro.

Ridículo imaginar que o IPM e o consequente processo na Justiça Militar da morte de 3 recrutas (que inclusive está sendo amplamente divulgada pela imprensa), serão "abafados" só porque há oficiais envolvidos.

Mais doentio ainda é imaginar que apenas os graduados envolvidos serão punidos e que os oficiais não o serão - apenas por serem oficiais.

Anônimo disse...

Mas tchê. Te inscreve num clube de orientação. Faz uns 90 percursos e aí sim vem dar palpite papudo.
1sgt/94

Anônimo disse...

Falou Tudo. Excelente.

Anônimo disse...

Vc um babão, o comentarista das 14:03 está corretíssimo, por pessoas como vc vivemos essa porcaria de exercito

Anônimo disse...

Isso é um clássico resumo e em muitos casos acontece mesmo.

Anônimo disse...

A mais pura verdade, não é rancor ou ódio guardado, o comentário lúcido do nobre colega apenas retrata o que acontece desde sempre, apenas isso, nada mais do que a verdade, abafa o envolvimento dos príncipes e aplica todo o rigor do regulamento ou do código no penal nas praças envolvidas. É necessário ter o amadurecimento e sapiência para compreender a dor e a indignação dos pais, somente um pai ou mãe consegue imaginar o sofrimento destas pobres famílias. Muito triste, isso tudo não tem volta, não há espaço para arrependimentos, nada os trarão de volta. E olha, que numa hora destas, aparece um sem noção preocupado com a "imagem do Exército". Imagem? Imagem do que mesmo? Do Exército? Falta reflexão, discernimento, as pessoas falam como se instituição fossem, simplesmente patético.

Anônimo disse...

Comentarista de 25 de abril de 2017 14:03: Perfil típico de militar insatisfeito, que vive reclamando e não trabalha. E mais: tem preguiça até de sair do Exército para trabalhar fora porque hoje está estabilizado e, bem ou mal, todo mês seu salário cai na conta.
E quanto ao comentário de era da guerra nuclear: está desinformado. Orientação faz parte da formação básica de qualquer exército do mundo. Pesquise na internet sobre "basic military training skills".
Demais militares que comentam: Se não tiverem nada para comentar, leiam outras notícias. Deixem de lado suas frustrações pessoais e procurem preservar a Instituição para a qual trabalham. Se não conseguirem superar suas frustrações, procurem outro emprego ou passem num concurso que proporcione melhores condições para você e sua família.

Anônimo disse...

Ninguém em sã consciência em missão de treinamento para recrutas faz um planejamento para correrem riscos de morte.

Existem fatalidades que podem acontecer, como uma coluna de marcha noturna for cruzar uma linha férrea e o trem aparece no momento, todos devem sair da frente para não serem mortos, mas se tiver alguém distraído pelo efeito do cansaço e do sono, não sair a tempo poderá morrer.

Neste caso de quem será a responsabilidade, o certo é aguardar as apurações internas e sua solução. É uma tragédia sem dúvida, perdas de vidas devem ser evitadas ao máximo, sinto imensamente pelos pais, amigos e pelos militares presente, está é a verdade dá vida militar, qualquer distração custa a vida de uma ou mais pessoas.

Anônimo disse...

o comentário do colega apenas relata a verdadeira reação dos nossos cmt isso não é ódio e nem mágoa é decepção.

MESSIAS DIAS disse...

Verdade

Anônimo disse...

Era nuclear, mas a bússola ainda é um equipamento essencial para o combatente. Uma das vantagens: Não precisa de energia.
Antes de vomitar besteirol, analise a situação.

Anônimo disse...

Esses supostos graduados que fantasiam serem eternamente perseguidos, enquanto os oficiais - independentemente se são subalternos, intermediários ou superiores - vivem um mar de regalias e privilégios ou trabalham em outro Exército bem diferente do meu, ou tem transtorno de inferioridade.

Já passei por 4 organizações militares operacionais e somente em uma delas eu percebi que havia algumas "regalias" para os oficiais, em se tratando de transgressões disciplinares. Nas demais, eu vi vários oficiais sendo punidos, principalmente os subalternos e os intermediários, com as mais diversas punições, inclusive em uma delas vi um capitão ser punido com Prisão Disciplinar e em outra vi outro capitão ser punido com Detenção - este foi punido por ter atrasado a entrega de uma sindicância.

Sem contar que, nesse caso específico em que os 3 soldados faleceram, certamente o MPM e as famílias das vítimas irão acompanhar o IPM de perto. E muito provavelmente o IPM dará início a um processo áspero na Justiça Militar. Por isso que eu digo: é DOENTIO achar que o(s) promotor(es) do MPM e o juiz da CJM irão simplesmente "abafar" o caso ou irão desejar punir apenas as praças envolvidas (ainda mais com tanta cobertura da imprensa), apenas para livrar os oficiais que porventura envolvidos.

Anônimo disse...

Tenho absoluta certeza de que, tanto o Comandante quanto o sargento mais moderno e inexperiente envolvido na instrução da fatídica noite, não desejavam a tragédia. Mas, na condição de militar do Exército com mais de 27 anos de serviço e pai, sou forçado a uma reflexão. O imponderável, o imprevisto, a "má sorte" espreitam qualquer atividade humana. Ponto. Contudo, em uma atividade que envolva risco, principalmente a militar, é URGENTE e INDISPENSÁVEL que os responsáveis atentem para os mínimos detalhes. Na condição de militar, sinto-me decepcionado com a falta de visão daqueles que se dizem profissionais e que deveriam antecipar cada possível incidente, cada "bruxa solta", cada manifestação da famosa "Lei de Murphy". Meu filho tem a idade de 18 anos e, apesar tudo o que procurei passar para ele desde a mais tenra idade, às vezes toma iniciativas tão equivocadas que penso comigo: pôxa! parece um menino. Aprendi no Exército de 27 anos atrás que segurança nunca é demais. Que o seguro morreu de velho. Por isso, na condição de pai, fico angustiado com uma notícia como essa. Que a verdade venha à tona e que esse tipo de fato nunca mais ocorra.

Anônimo disse...

De todos os acidentes que aconteceram e foi instaurado um inquérito para apurar as causas, já descobriram as causas?

Anônimo disse...

A diferença, caro anonimo de 26 de abril de 2017 09:50, é q quando um oficial é punido, não acontece nada, a não ser que ele fosse sair general, mas quando um sgt é punido, o mesmo é execrado, promoção então, esquece.

Anônimo disse...

"Era nuclear, mas a bússola ainda é um equipamento essencial para o combatente. Uma das vantagens: Não precisa de energia.
Antes de vomitar besteirol, analise a situação.
26 de abril de 2017 06:10"

As guerras modernas sao todas travadas no ambiente urbano, como na Siria, Iraque, Ucrania. Orientacao com bussola no meio do mato apenas serve pra sugar o recruta, um batismo desnecessario.

Anônimo disse...

Boa resposta. De 4 OM 1 com regalia para oficiais? Hum... Não acredito no abafento pq a polícia tá em cima e a imprensa. No exército do brasil não é doentio "maracutaia" na justiça seja ela qual for. Vc entrou ontem no exército? Afinal só são 4 OM. Estou na quinta com três após aperfeiçoamento. Vc Deve ser capitão e tem muito a ver garoto.

Anônimo disse...

Amigo, nossa época passou. Bons tempos. Tinha o certo e o errado. Hoje tem mais o meio termo. Sucesso.

Anônimo disse...

Tudo praça recalcada...... vergonha de vcs
Major EB

Anônimo disse...

"Tudo praça recalcada...... vergonha de vcs
Major EB" O pensamento padrão do EB, praça recalcada e oficial, da AMAN, sempre de alto gabarito, conduta ilibada, quando faz cagada, algum graduado não ajudou ou foi desleal. Nojo dessas pessoas.

Questionador disse...

Por que usar bomba nuclear?

Liu disse...

Pq não colocam o único sobrevivente a dar os fatos? Sabe pq por que o exército sabe que estão errados e colocam o garoto de boca fechada. Militares sem noção esse nosso Brasil com pessoas ignorantes

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics