9 de abril de 2017

Lava Jato não causou atraso no Prosub, diz Almirante que coordena o projeto

SEM ÉTICA NEM TÉCNICA
PROGRAMA DE SUBMARINOS ALVO DA LAVA JATO ATRASA DOIS ANOS
PROGRAMA SÓ SERVIU PARA GARANTIR PROPINA À CAMPANHA DE DILMA
Sob investigação da Operação Lava Jato por incluir a Odebrecht, o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) da Marinha, parceria entre Brasil e França, está dois anos atrasado. De acordo com a Força Tarefa da Lava Jato, o motivo são dificuldades orçamentárias e técnicas.
O acordo entre os países foi firmado em 2008 para garantir o maior projeto das Forças Armadas em andamento no Brasil, orçado em mais R$ 30 bilhões. E prevê construção, operação e manutenção de cinco submarinos, entre eles o primeiro modelo com propulsão nuclear do País. A previsão era de que todas as embarcações ficassem prontas, ao longo dos anos, até 2025. A atual é 2027.
Conforme informação repassada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelo ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior - um dos 78 delatores do grupo -, foram repassados R$ 17 milhões em propinas entre 2012 e 2013 ao PT para que a obra continuasse a receber recursos do governo federal. Marcelo Odebrecht, ex-presidente do grupo, declarou que a Odebrecht Infraestrutura pagou R$ 50 milhões de um montante acertado com o partido para a campanha da presidente Dilma Rousseff, em 2014, com o mesmo fim. A defesa de Dilma nega.
Em 2015, o Tribunal de Contas da União (TCU) detectou suposto sobrepreço de R$ 406 milhões na construção do Estaleiro e Base Naval (EBN) que fabrica as embarcações e fica em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio. Segundo a Marinha, o aumento se deveu à necessidade de dragagem de 300 mil metros cúbicos de material contaminado com metais pesados da área.

Leia mais
Executivo revela propinas milionárias para o PT na construção de submarinos

ESQUEMA NÃO AFETOU
A Força sustenta que o atraso no Prosub nada tem a ver com as investigações da Lava Jato. Os motivos seriam a complexidade do programa, que inclui transferência de tecnologia dos franceses para os brasileiros, e o contingenciamento de verbas. O novo bloqueio de despesas, anunciado pelo governo para o cumprimento da meta fiscal de 2017, não deve ameaçar o andamento do projeto, afirmou o coordenador-geral do Prosub, almirante de esquadra Gilberto Max Hirschfeld.
“No ritmo das obras não houve influência (da Lava Jato). Nosso trabalho é acompanhado desde 2009 pelo TCU. Continuamos trabalhando no ritmo apropriado para o nosso orçamento, que sofreu um baque em 2015 com o contingenciamento. Chegamos a ter 6 mil empregados, hoje são 2 mil”, disse ontem Hirschfeld, durante apresentação do programa a jornalistas convidados no EBN.
A Marinha já construiu submarinos, mas é a primeira vez que os projeta. No caso do submarino de propulsão nuclear, maior, mais pesado e com o dobro da capacidade de tripulantes (80), a expectativa é pela autonomia mais longa e velocidade na navegação (chegam até aproximadamente 65 km/h, ante 11 km/h dos convencionais). Só seis países têm esse modelo: EUA, Reino Unido França, China, Rússia e Índia. Os quatro submarinos convencionais estão em construção ao mesmo tempo. O mais adiantado, batizado de Riachuelo, deve ser lançado ao mar em julho de 2018. (AE)
DIÁRIO do PODER/montedo.com

9 comentários:

Anônimo disse...

Obviamente que independente de "governo", essa notícia não merece a menor credibilidade por vários fatores envolvidos e principalmente por se tratar de construção nacional de submarino nuclear. Esse ataque é muitíssimo suspeito. Vivemos, presenciamos e somos testemunhas da história de uma época em que todas as grandes empresas genuinamente brasileiras foram atacadas e destruídas e parece que de forma bem coordenada. Os programas militares (principalmente) brasileiros não "escapariam" ou não escaparão" desses ataques também. É só questão de tempo! Na marinha, com o seu programa do submarino nuclear (altamente estratégico para o país), não passa mês que não "apareça" nessa imprensa (que recebe milhões de dólares de financiamentos do exterior) uma "denuncia bombástica de propina....corrupção". Na força Aérea, o programa de "aquisição e transferência de tecnologia do "perninha curtinha" "gripinho" (aquisição autorizada pela cia/dep. de estado, fbi, globo,obama e etc e etc e etc) já sofreu um pequeno "ataque". "Alguém" já "alegou" por ai, nessa imprensa, que trata-se de um programa muito "caro" e talvez o acordo seja "cancelado", vindo o Brasil a adquirir, de "prateleira" (palavra simples pra enrolar os incautos) "algumas" unidades de f-16 que estão estocados nos eua. Se emplacarem esse embuste, o Brasil mais uma vez voltará a arrendar, por muitos dólares do erário dos brasileiros , umas porcarias velhas inservíveis, como sempre foi e como sempre nos impuseram. Além, é claro, de nos manterem sob rigoroso controle no uso de tais equipamentos (até a troca de parafusos necessita, pelos acordos, de no mínimo uma comunicação aos controladores). No Exército por enquanto, apesar de "denuncias" de "fraudes" (quase todas infundadas) toda semana, ainda não "atacaram" nenhum programa estratégico da força tipo o programa de fabricação e aquisição de grandes quantidade de "guaranis". Ainda não chegaram lá mas, não será surpresa se daqui a alguns meses não começarem a atacar o exército nessa parte também.

Anônimo disse...

Serviu só pra levantar propina? É reduzir o programa a nada. Precisamos desse submarino, a Amazônia Azul precisa dele.

antonio carlos jr zamith disse...

boa matéria do que era a máfia pt saqueando todo estado brasileiro

Anônimo disse...

Uma bela análise do anônimo das 10 e 48,pena que poucos enxerguem dessa maneira, a cortina de fumaça está bem feita. Ah, e Pode-se dizer há vida inteligente neste blog.

Anônimo disse...

Pode ser até invenção de alguém, mas depois que prederam o almirante da eletro nuclear, não se pode duvidar de nada. Uma coisa é certa, onde os petistas se meteram, pediram propinas. E esse submarino nuclear que não sai nunca. Não adiantar fabricar com tecnologia de "maria fumaça", que precisa de motor a diesel para carregar baterias, sendo obrigado a virar alvo. Nosso litoral é muito mal protegido e precisamos melhorar isso.

Anônimo disse...

Ao anônimo que escreveu em 9 de abril de 2017 10:48

Quer dizer que a Lava-Jato tem um dedinho dos estrangeiros, principalmente os americanos?

Quer dizer os casos de corrupção são casos inventados pela CIA e FBI?

Não era melhor desta forma: "Se tivéssemos um povo honesto, honroso e patriota, jamais teríamos uma Lava-Jato, um Petrolão, Um Mensalão..."

Anônimo disse...

Quando não é propina, é sabotagem, é proibição de compra de material de tecnologia ultra moderno, é acidente com explosão dos foguetes, etc, etc. O Brasil tem gênios para desenvolver muita tecnologia nacional sem depender de estrangeiros. O que falta é honestidade para investir na ciência e desenvolvimento. Político quer comprar tudo pronto pensando em ganhar algum rapidamente.A base de lançamento de Alcântara, uma das mais bem localizadas do mundo, por se encontrar mais próxima da linha do equador, se arrasta a passos de tartaruga, servindo apenas para projetos secundários, enquanto o Brasil é obrigado a usar bases estrangeiras de lançamentos para colocar os nossos satélites em órbita, como no caso da Guiana Francesa.

Anônimo disse...

- Não resta a menor sombra de dúvidas que existe esse tal "dedinho" sim. Basta receber e processar as informações. Pensar sem se deixar "manipular",
- Quanto a existência de corrupção por aqui, eu acredito que existe sim, como existe em qualquer lugar do planeta. .....em maior ou menor grau....punidas ou não punidas....com rigor ou sem rigor,
- cia, fbi e etc não tem nenhuma autoridade, jurisdição e etc (não são absolutamente nada) para apontar, detectar, investigar, punir, criar, inventar ou "desinventar" nada por aqui, partindo do princípio de que somos um país soberano, independente, com nossas leis e donos dos nossos narizes e
- Nós, o povo brasileiro, somos honestos, trabalhadores, ordeiros, honrados e patriotas sim. Não podemos nós, o povo, nos pautarmos por uns poucos maus brasileiros que cometem crimes, roubam, matam e etc! Devemos ter orgulho da nossa terra e parar de achar que aqui nada presta, que aqui só tem "ladrão". Precisamos melhorar a nossa autoestima! Ora; eu sou brasileiro, moro aqui e não sou desonesto, assim como a maioria dos brasileiros. Existe o mau médico, o mau pedreiro, o mau eletricista, o mau engenheiro, o mau policial....o mau militar mas existe os bons, os excelentes profissionais, com conduta ilibada, honestos, honrados, com caráter e com certeza, são a maioria....são milhões!

Anônimo disse...

Faço minhas as palavras do companheiro. Nós falta autoestima. E mais, chega de babar americanos.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics