25 de abril de 2017

Os dias eram assim...

O GATO É BRAVO...
Três dias após renúncia de Jânio Quadros (28 de agosto de 1961), o deputado udenista Adauto Lúcio Cardoso subiu à tribuna para atacar os ministros militares que se opunham à posse do vice João Goulart, em visita à China. Adversário de Jango, Adauto propôs enquadrar os militares na Lei de Segurança Nacional. Seu colega Aliomar Baleeiro (UDN) pediu um aparte para concordar com ele “em gênero, número e grau”, mas fez uma pergunta incômoda:

- Quem é que vai colocar guizo no gato? Eu é que não vou...
Diario do Poder/montedo.com 

8 comentários:

Anônimo disse...

Antigamente, político tinha respeito/medo de militar... agora, cospem na nossa cara, pisam em nós e nos humilham perante a opinião pública.

Anônimo disse...

O verdadeiro poder está nas mãos de que possuem as armas. O restante é só um amontoado de papéis inúteis se não houver quem os garanta, ou seja, os que possuem as armas.

Anônimo disse...

Político não tem respeito com militar porque os nossos chefes que deveriam dar exemplo de patriotismo, liderança, comprometimento com o país e com o subordinado lambem os sapatos de políticos para conseguirem bocadas boas como uma secretaria, um gabinete quando passarem para a reserva, e assim adotam essa vil postura bajulatória, submissa, omissa quando se trata de buscar direitos para a classe quando em funções chave. Por isso um general das antigas, talvez o último, disse que lugar de militar é na caserna. Sem mais.

Léo disse...

Assistam ao vídeo , está no YouTube, o corrupto Jaques Wagner, na frente dos três Comandantes das Forças Armadas, ao ser questionado por uma repórter, se o que o MST faz,seus,crimes,se não era o caso de enquadramento na Lei de Segurança Nacional.Vejam a afronta do denunciado na Lava-Jato , Jaques Wagner,então ministro da Defesa.Uma afronta.E nenhum dos três Comandantes fez nada.Absolutamente nada! Uma vergonha deplorável.O sujeito vomitou insultos,disse o que bem quiz,se levantou,foi embora e deixou os três alí, totalmente Silentes.É o Brasil de hoje, camaradas!!! Faltam líderes.Sobram omissos e ladrões!!!

Anônimo disse...

Hoje os militares mostram que tem obediência à Constituição enquanto que a maioria dos políticos, sejam da esquerda, direita ou centro, são discípulos do dinheiro fácil da Nação. Não podemos esperar nenhuma reação em favor da lei desses que estão no poder, e com poder de voto para mudar leis, já que estão enlameados até o pescoço com as centenas de denuncias dos colaboradores e ex-sócios. As entidades que dizem representar os trabalhadores,e hoje sabemos com que dinheiro, "surpreendentemente" são contra os trabalhadores. As ratazana ainda não desistiram de provocar o maior dano possível antes de serem, todos, expulsos do poder, pelo povo e pela justiça.

Anônimo disse...

imites da robusta tolerância nacional.
O crime já era do conhecimento da sociedade que, até então, “tão distraída”, não se apercebia de que era “subtraída em tenebrosas transações”, como, há algum tempo, alertou Chico Buarque antes de tornar-se conivente com elas.
O mal, encontrando ambiente propício no gigantismo do organismo estatal, já era hospedeiro de quase todos os seus sistemas e, mesmo apercebido pelo povo, convivia com ele beneficiado por sua apatia e resignação e, até mesmo, pela conivência de alguns oportunistas.
O escárnio e o desrespeito do PT trataram de escrever, como profetizou Chico na mesma canção, a “página infeliz da nossa história, passagem desbotada na memória das nossas novas gerações” que, cansadas de “errar cegas pelo continente, levando pedras feito penitentes, erguendo estranhas catedrais, um dia, afinal”, disseram um “basta” a tudo isso.
O povo saiu às ruas indignado e o lado justo e honesto da Polícia Federal, do Ministério Público e da Justiça, agastado pela arrogância e pela soberba da quadrilha, foi atrás e encontrou o fio da meada.
Todos, novos e velhos criminosos, julgavam-se acima e fora do alcance da lei!
Sérgio Moro e sua equipe, obstinados representantes da vontade nacional, estão a puxar este fio e a trazer com ele tudo e todos que a ele estavam agarrados, amarrados, enrolados ou aderidos e que, após o primeiro tranco, passaram à condição de fisgados e, por mais que se debatam, serão tirados para fora da água suja em que nadavam de braçadas.
A recente prisão de Eduardo Cunha, após cumprir o seu papel de “nosso bandido preferido” e assim que perdeu a imunidade parlamentar, é o melhor indício de que, por mais longa que seja, a linha é forte o suficiente para trazer todos os fisgados para dentro do puçá, sejam eles quem forem, ocupem os cargos que ocuparem, custe o que custar, tome o tempo que tomar.
Não há nada que justifique a leniência com o mal, porque ninguém é insubstituível e não há problema que não tenha uma solução legal ou constitucional!
Não há excesso de prisões, como quer que pensemos o comprometido Sr Rui Falcão, presidente do PT, mas excesso de bandidos cuja presunção de culpa é evidente e será provada ao longo dos processos, das suas confissões premiadas e das delações de seus comparsas. Ao contrário do que ele pensa, o povo brasileiro, honesto em sua maioria, só está preocupado com o fim da impunidade e quer todos os bandidos na cadeia, em especial, os corruPTos!
Lula da Silva e o Partido dos Trabalhadores, em meio a tantos desserviços, inadvertidamente, fizeram um grande favor ao Brasil, que só seria completo se tivessem construído bons e seguros presídios para todos.
Gen Bda Paulo Chagas

Anônimo disse...

13 ANOS DE PODRIDÃO:
Embora o Brasil não esteja localizado em cima de grandes placas tectônicas, tampouco nas rotas infernais dos grandes furacões e nem no caminho fatal dos tão temidos tsunamis, estamos aí, boquiabertos, contemplando esse triste e catastrófico cenário de terra arrasada, trágica herança que nos foi legada por sucessivos governos petistas, indubitavelmente, os mais corruptos e trágicos da história desse país.
Mesmo que todos os desastres naturais desse planeta azul resolvessem fincar pé nessa saqueada Terra de Santa Cruz, os estragos por eles promovidos seriam insignificantes, diante da devastação promovida pelos quase 14 anos de podridão vividos pelos brasileiros nos funestos governos petistas.
O PT chegou ao poder com o firme propósito de destruir o país e “construir sobre os escombros do capitalismo uma sociedade socialista”, como preconiza a cartilha do MST– movimento revolucionário de cunho marxista– , braço armado da “organização criminosa”, como cirurgicamente bem destacou o coordenador da força-tarefa, Deltan Martinazzo Dallagnol.
Mentiram, debocharam, roubaram, dilapidaram, depenaram e lotearam nossas riquezas entre a ‘cumpanherada’ daqui e lá de fora. Sim, não contentes com o saque promovido internamente, ainda torraram bilhões e bilhões de reais dos brasileiros financiando ditaduras mundo afora. Isso tem nome: TRAIÇÃO!! Recordemos uma delas:
-Lembram daquela farsa nojenta montada por Lula e Evo Morales para em conluio roubarem nossas instalações petrolíferas na Venezuela, com ocupação militar e tudo? Recordam qual foi o prejuízo causado ao povo brasileiro pelo traidor Lula e seu comparsa boliviano, naquela ocasião? 1,5 bilhão de dólares!!! Ninguém mais fala nisso. Eu não esqueci.
Inspirado nesse sinistro episódio de traição de Lula com o índio cocaleiro da Bolívia, resolvi reunir alguns dados para ter uma ideia de como era gasto o nosso dinheiro nos governos petistas. Não tive a pretensão de levantar todos os dados. Isso seria impossível, já que a maioria das informações governamentais petistas eram sonegadas ou fraudadas.
Olha, mesmo sabendo que esses números são apenas pontinhas de gigantescos icebergs, é de estarrecer até o mais pacato e desligado cidadão dessa combalida Pindorama. Já dá para entender por que o país está enfiado nesse imenso atoleiro, de onde ninguém sabe quando sairá.

Anônimo disse...

Vejam alguns exemplos de gastos feitos pelos governos petistas:
– 40 bilhões de reais com os Jogos Olímpicos;
– 30 bilhões com a Copa do Mundo de Futebol;
– 21 bilhões de reais desviados da Petrobras;
– 12,6 bilhões de reais repassados a 7.700 ONGs, governo Lula;
– 9 bilhões de reais em publicidade, em 4 anos do governo Dilma. O último não tenho;
– 7 bilhões de reais em publicidade, governo Lula;
– 1 bilhão de reais ao MST e outros movimentos ligados ao PT, governo Dilma;
– 152 milhões de reais repassados ao MST, governo Lula;
– 154 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos), gestão Dilma;
– 65,9 milhões de reais repassados à UNE nos governos Lula e Dilma;
– 50 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos), gestão Lula;
– 11 milhões de reais repassados por Dilma a blogueiros petistas às vésperas do impeachment;
– 6,5 bilhões de reais em obras na República Dominicana;
– 1 bilhão de reais/ano de mesada à ditadura cubana, sob o disfarce de “Mais Médicos”;
– US$ 2,9 bilhões investidos a fundo perdido na construção da primeira fábrica de medicamentos contra Aids da África, em Moçambique; fazendas experimentais de arroz no Senegal e de algodão em Mali; projetos agropecuários, de combate ao trabalho infantil e de capacitação de docentes para o ensino de português no Timor-Leste, e a implantação de bancos de leite humano de 22 países da África;
– US$ 1,5 bilhão de prejuízo naquela falsa tomada de assalto às refinarias da Petrobras na Bolívia. Na verdade foi um ato nojento e covarde de traição do governo petista ao povo brasileiro. Conforme posteriormente Lula confessou, ele e o índio cocaleiro já haviam acertado toda a farsa, anteriormente: Evo faria o teatrinho de “ocupação“ das instalações da Petrobras e ele doaria tudo à Bolívia. E assim foi feito;
– US$ 1,22 bilhão na construção de uma 2ª ponte de 3.156 m sobre o rio Orinoco, Venezuela;
– US$ 1,5 bilhão na construção de um trem subterrâneo na Argentina (o famoso soterramento do Ferrocarril Sarmiento, ligando Buenos Aires a Moreno);
– US$ 1 bilhão para o metrô Cidade do Panamá, Panamá;
– US$ 900 milhões de perdão de dívidas a ditaduras africanas para com o Brasil;
– US$ 792,3 milhões de prejuízo na compra da refinaria de Pasadena, Texas;
– US$ 732 milhões na construção do Metrô de Caracas, Venezuela;
– US$ 692 milhões para o porto de Mariel, Cuba;
– US$ 636,8 milhões na expansão de gasodutos da distribuidora Cammesa, Argentina;
– US$ 400 milhões em auxílio para compra de alimentos para Cuba;
– US$ 200 milhões para compra de máquinas agrícolas para Cuba (bolsa agrícola cubana);
– US$ 6 milhões para melhorias no porto de Mariel, em Cuba;
– US$ 243 milhões para a hidrelétrica de Manduriacu, Equador;
– US$ 320 milhões para hidrelétrica de Chaglla, Peru;
– US$ 152,8 milhões para a autopista Madden-Cólon, Panamá;
– US$ 180 milhões para construção do aqueduto do Chaco, Argentina;
– US$ 350 milhões na construção da barragem de Moamba Major, Moçambique;
– US$ 125 milhões na construção do aeroporto de Nacala, Moçambique;
– US$ 103 milhões no parque eólico Artilleros, Uruguai;
– US$ 180 milhões na construção do metrô de superfície em Maputo, Moçambique;
– US$ 343 milhões na construção da Hidrelétrica de Tumarin, Nicarágua;
– US$ 125 milhões na Hidrelétrica de San Francisco, Equador;
– US$ 280 milhões para a ampliação da rodovia Centro Americana, na Guatemala;
– US$ 10 milhões na construção de um hospital para os palestinos;e
– US$ 230 milhões na construção de rodovias do Projeto Hácia del Norte, Bolívia. Projeto idealizado por Evo Morales e 100% financiado com o nosso dinheiro, para facilitar o escoamento da produção de coca, já que boa fatia do PIB boliviano provém do narcotráfico.
Aliás quem tiver estômago forte e quiser tomar conhecimento desse verdadeiro contrato lesa-pátria selado com forte viés ideológico, um presentão do “companheiro e irmão Lula”, como costuma chamá-lo o índio cocaleiro, é só clicar aqui.
http://dai-mre.serpro.gov.br/atos-internacionais/bilaterais/2008/b_160/
Com uma administração dessas, como é que esse país não iria quebrar?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics