28 de abril de 2017

QAO: após tornar o acesso mais difícil, Exército estuda o que fazer com os subtenentes que não serão promovidos

Publicação original: 27/4 (18:17)
Após a decisão de aumentar o grau de dificuldade do concurso de admissão ao Curso de Habilitação ao Quadro Auxiliar de Oficiais, o CHQAO,  tornando mais rigorosa a seleção, o Exército depara-se com um problema, digamos, subsidiário: após a aprovação do tempo de permanência de 35 anos de serviço, os subtenentes não promovidos permanecerão, em média, onze anos na graduação.
A próxima reunião do Alto Comando do Exército (RACE) deverá decidir se os militares preteridos permanecerão como subtenentes, à espera da 'expulsória' ou serão promovidos a QAO por antiguidade, após dez anos na graduação.
Na pauta estarão outras alternativas. Uma delas é a criação de uma fórmula para a nota final que definiria o ingresso no CHQAO, composta pela média da nota do concurso de admissão, do conceito do militar e dos pontos da ficha de valorização do mérito. Atualmente, o ingresso é definido pelo resultado obtido no concurso de admissão.
Outra hipótese é a criação de uma graduação intermediária, que na FAB está sendo chamada de 'suboficial master'.

219 comentários:

1 – 200 de 219   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

Coloca esse infeliz subtenente pra tirar serviço de comandante da guarda e servir de exemplo para o 3 Sgt de como é bom ser praça. Mostra a força do Subtentente e o seu lema " Burro bom é o Brurro forte da EsSA!!!"

Anônimo disse...

Quanta humilhações mais terá que passar os subtenentes? Não promovem pq não querem, se o miligar cumpre todas suas obrigações inerentes à carreira, nada que desabone sua conduta, então qual o problema em promover no tempo correto? Pq essa comissão não quer, não conhece de fato quem está analisando, ridículos isso sim é que sãos.Ainda vem dizer que a maior riqueza são seus recursos humanos, só se for no exército da Síria não nesse brasileiro.

Anônimo disse...

Meu Deus ! Promove todos agora que já foram aprovados no concurso do CHQAO, ou seja, quem for aprovado no concurso do CHQAO nao precisaria ser promovido a Subtenente. Pra que Subtenente ? Tem varios sargentos formados, ICFEX precisando de contator, OM logistica precisando de Oficial com posgraduacao em Logistica....Deixa a promoção para subtenente so para quem nao queira fazer chaqao.

Anônimo disse...

Esse mesmo problema ira ocorrer com os cel

Anônimo disse...

A carreira em Y resolveria esse problema que o exército criou para si próprio e para os subtenentes. Criar graduações com soldos equivalentes ou superiores aos de segundo, primeiro tenente e capitão. Acabaria com a situação de um subtenente antigão se tornar um segundo tenente "novinho". Isso valorizaria a carreira do graduado de fato. Não quero ser oficial, quero ter reconhecimento na carreira que escolhi com os soldados adequados. Fim da tal hierarquia de vencimentos.

Anônimo disse...

E os nossos chefes vão perder a oportunidade de trazer os subtenentes no cabresto curto com a necessidade de sair oficial para melhorar o salário? Eles não admitem, mas é pra isso que serve o QAO.

Unknown disse...

O praça é um problema mesmo.Ate depois de velho fica dando dor de cabeça. Na minha opinião quem não conseguir passar tem q ir pra reserva compulsória. Ficar 10 anos na mesma graduação só praça que leva.Quero ver Of ficar 10 anos no mesmo posto. Chega de desvalorização.

3 Sgt 2013

Anônimo disse...

Não quer passar humilhação é só pedir reserva, já tem 30 anos de serviço e fica tomando a vaga de 3 e 2 sgt aguardando serem promovidos. Arrego hein subtenentes!

Anônimo disse...

O EB devia ter olhado isso lá atrás, ainda no concurso de admissão. Agora que o pessoal ingressou na Força não pode simplesmente bloquear o acesso aos últimos degraus da carreira, degraus esses que estavam explícitos nos editais dos concursos.

Concordo que existem colegas muito limitados intelectualmente (muitos inclusive nos deixam a pensar como foram aprovados no concurso), mas como disse anteriormente, se o EB permitiu que os mesmos ingressassem e seguirem a carreira não pode agora aos 45 minutos do segundo tempo mudar as regras do jogo.

alluft disse...

No Exercito essa guerra na carreira das praçás antigas, na PM/RS O militar estadual sai 1° Sgt com 1 ( hum) ano de interticio, e na sequencia faz o curso para oficial e sai direto 1° Ten, ou seja; foram extintas os postos e graduações de S Ten e 2° Ten, sendo que o 1° Sgt é promovido direto a 1° Ten. A isso chamo GESTÃO DE PESSOAL, coisa que não estamos vendo no EB a muito tempo e por isso a carreira tem se tornado desinterresante aos novas gerações, atraindo um publico de QI mais baixo ultimanente. Profundamente lamentavel, mas é a realidade.

Anônimo disse...

Pra que facilitar, se podemos dificultar?

Anônimo disse...

Nem todos merecem ser QAO, ponham isso na cabeça. Olhem ao seu redor como tem militar fracos e que só sabem reclamar. Iniciativa zero.

Se todos que fazer ESAO ou AMAN saissem generais, teriamos uns 1.000 (mil).

Cumpram a suas missões, deveres e não fiquem correndo apenas atrás de direitos. Se analisem.

Anônimo disse...

http://www.mpm.mp.br/stj-reconhece-a-competencia-da-justica-militar-da-uniao-para-processar-e-julgar-militares-e-civis-em-crimes-de-corrupcao/

Anônimo disse...

A julgar pela quantidade de erros na grafia dos comentários, avalio que do jeito que estão os militares já tá de bom tamanho.

Anônimo disse...

Seria melhor criar graduação, tipo 3º Sub, 2º Sub e 1º Sub, sendo que o soldo ficaria divido em três partes, usando a diferença do soldo em vigor entre o 1º Sgt e o Sub Tenente.

Anônimo disse...

Meus companheiros de farda, não vamos gastar nossas forças em causas perdidas. Oficialato não é para todos. Vamos nos preparar para reserva, somos capazes. Muitos de nós temos curso superior, mestrado e até doutorado. Quando for o dia de calçar a pantufa estaremos preparados e com experiência de sobra para trabalhar. Essa diferença de salário tiraremos fácil. Estudem, se aperfeiçoem, claro, façam suas funções com dignidade e sejam felizes. Vamos aproveitar as oportunidades e fiquem com Deus.

Anônimo disse...

Eu, sendo da FAB, cheguei à conclusão de que foi um péssimo negócio ter servido nela, pois lá não saíamos oficiais como no EB. Na minha época, fecharam a Escola de Oficiais Especialistas, impossibilitando-nos o acesso ao oficialato. Mas não é tudo FFAA? Coisa de Brasil!!!

Anônimo disse...

Solução simples e errada para um problema complexo.

Anônimo disse...

Tem que apertar mesmo. Tem muito QAO que não tem condições de ser soldado. Eu vi um QAO que não sabia fazer uma regra de três. O Cb do Esquadrão estava no CFST e pediu uma ajuda ao ex-Chefe que era QAO, para fazer um calculo formula básica da topografia. Como este camarada entrou no CFS/ESA? Como ele passou no concurso de Admissão? Tem que apertar mesmo. Tem um QAO no meu quartel que escreve "trusse" e não "trouxe". Sou a favor de ser um concurso rígido. Usar a Nota do Concurso de Admissão do CFS e do CHQAO para promoção. Incluir mesmo um idioma. Em 1994 o Cb corneteiro do meu quartel com nota 4,0 foi chamado para ESA, reprovado e foi chamado. Não sei nem como ele conseguiu 4,0. Igual a Subtenente tem muito cara "fraco" e ainda por cima "medrosos". Atualmente com este negócio de conceito valer muito para QAO, tem cara que era um "leão" como 1º Sgt e agora como Subão virou "gatinho". Dificil ver aquele Subão que era "lider" das Praças. terminou. Tudo por causa de uma estrela e o pior de tudo não são considerados Oficiais pelos pelo pessoal da ACADEMIA e sim AUXILIARES DE OFICIAIS. Parabéns ao EME!

Anônimo disse...

Quantas pedras jogadas nesse caminho. O cara passa toda a vida como militar, sendo promovido dentro dos regulamentos e, no final da carreira onde poderia alcançar o oficialato, começam a colocar dificuldades como se isso fosse uma ameaça aos formados na academia? Os anos de experiência deles vale muito mais que centenas de apostilas e teorias. Quando vão valorizar os da casa?

Marcelo Carvalho disse...

Depois que botaram os acima de 50 anos de novo pra correr no TAF eu espero qualquer maldade.....

Edilson disse...

EsSa pra quê então?

Anônimo disse...

Acho engraçado (senão trágico) que um sujeito com nível superior, pós-graduação, cursos de formação, especialização, aperfeiçoamento, CHQAO e anos de experiência militar não seja promovido a oficial, enquanto que um garoto, sem nível superior ganha uma estrela mole, mole, como oficial temporário... Triste isso...

Flavio Rodrigues disse...

Palhaço querendo platéia !

Anônimo disse...

Formação não dá capacitação , ainda mais se tratando de tantas especificidades como é a administração pública .

Anônimo disse...

Os Oficiais do EME legislam em favor da classe deles, os oficiais, logo vê-se, porque a "carreira" que está em reestruturação é a das praças. Pergunto, alguma vez na história, a carreira dos oficiais mudou para ferrar com os mesmos? Nunca. Diminuem interstícios, aumentam em 01 dia a duração de cursos (somente para oficiais, não preciso falar que curso) para ganharem 02 ajudas de custo a mais, têm "N" promoções no mesmo período de tempo em que o graduado tem uma única promoção, em que o contracheque aumenta 350 reais (na atual conjuntura, deduzidos impostos e encargos), como na promoção de 3º Sgt para 2º Sgt, que leva em média 08 anos (tem general que não sabe disso, pois o mesmo ficou espantado em uma palestra, achou que o 3º Sgt saía 2º Sgt com 5,5 anos como na época em que ele era Asp). Por isso estou me dedicando, cursando nível superior para sair. Não quero dedicar minha vida a uma instituição formada por aristocratas (pessoal de "nível superior", se é que dá pra chamar a grade curricular da AMAN de curso superior, superior em quê? Onde se aplicam, para que servem e quem supervisiona essas "ciências militares" da AMAN????) e peões inexpressivos que não tem vez dentro da força (nós, graduados, obviamente). O EB infelizmente é a unica instituição que mantém tamanha vaidade a ponto do segmento de nível superior (oficiais) desvalorizar e militar contra os direitos do segmento técnico (graduados). Isso é falta de guerra. Exército movido a egos e papel se comporta assim. Sem mais. (Aguardando o pessoal do mimimi...)

Anônimo disse...

Só o papiro liberta!!!!!!

Sgt ESA 96 disse...

Triste ver como estamos jogados á própria sorte.
Infelizmente não tem perspectiva de melhora.
Dediquei 25 anos de serviço ao exército e hj sinto que escolhi profissão errada.
Falta reconhecimento para com Praças de carreira. Reconhecimento teve com os QE, corretíssimo, Mas parece que nao tem esse mesmo reconhecimento com os demais. Frustrado.

Anônimo disse...

Você eh um idiota. No mínimo mais um revoltado.

Anônimo disse...

Engraçado, de asp of a cel são seis promoções, com interstícios bem sossegado. Por pior que seja o oficial ele sairá cel! Agora de 3 sgt a Cap QAO também são seis promoções, porém uma verdadeira via crucis, cadê a isonomia? Aff...

Anônimo disse...

E constrangedor você como 1.sgt, ainda na escala de sv, encontrar com o aspira que chegou com você na tropa, ele que aprendeu quase tudo com você, agora já é um ten cel e todo arrogante! Escala de sv? Já saiu há 15 anos!

Anônimo disse...

Eu sou Primeiro Sargento do Exército e nao me iludo com a força. Pra mim é apenas um bom emprego. Nao se iludam...

Anônimo disse...

Dez anos montando latrina no campo que bizu...

Anônimo disse...

Se a ideia é acabar com a promoção ao QAO, então acabem logo e criem novas graduações com salário equiparado a 2º Ten, 1º Ten e Cap. O que queremos é ir para a reserva com vencimentos melhores, para termos uma "aposentadoria" tranquila financeiramente, não fazemos questão de sermos promovidos a oficial. Com a MP do mal nossos gloriosos Generais da época, alteraram a escala vertical aumentando a diferença do soldo de ST para 2º Ten que quase triplicou, alterem novamente e diminuam essa diferença e verão que a maioria dos ST que possuem tempo pedirão reserva, a diferença é grande e é por isso que vale a pena ficar aguardando essa promoção a QAO.

Anônimo disse...

Servi por mais de 20 anos em uma guarnição considerada de difícil recompletamento e sempre com a conivência do EB, daí tenho apenas 1 ponto de guarnição na FVM e por isso estou sendo penalizado pela CP-QAO por não ter a chamada vivência regional, embora possua conceito acima da média e sem deméritos. Também nunca fui indicado para medalha alguma, pois sempre fui tropeiro, cumpridor de missões sem bajular oficial, fazer churrascos, festinhas surpresas para o chefe e travestir-me de papai noel ou coelho da pascoa para os filhos dos oficiais. Pedi curso de especialização e nunca fui designado para tal. Meus TAF todos entre MB e E sempre rigorosamente contados normalmemte por um 2.Tenente ou aspirante da AMAN e, por fim, nunca coloquei os pés em Brasília. Talvez, por isso tudo é que estou indo para o terceiro QAM para ingresso no QAO e sem nenhuma perspectiva de promoção futura.

Anônimo disse...

Sinceramente, quem deve ser chamado de cinzeiro de moto não é o adjunto de comando, mas dim esse CHQAO, porque tirando os cinco por cento a mais no contracheque, não serve para nada, nem para garantir o ingresso do Subtenente no QAO.

Anônimo disse...

Enquanto o EB está cheio de sargentos de carreira formados em Direito, Administração, Contabilidade e outras áreas do conhecimento, sem terem seus conhecimentos reconhecidos e aplicados na Força, vemos os OTT serem formados em pasmem, 30 dias de formação. Não é possível que o Exército não veja mérito intelectual em seus subtenentes e sargentos para assumirem cargos como aprovisionador, almoxarife, e tesoureiro, por exemplo. A Força não precisa de tantos oficiais temporários que na maioria dos casos só servem para arquivar documentos, trabalho que pode muito bem ser executado por um soldado EV.

Anônimo disse...

Incrível que ainda hoje o comando ache justo ficar alterando plano de carreira sempre para menos, algo que é constitucionalmente inaceitável e que não ocorre com nenhuma outra carreira do funcionalismo publico.
Daqui a pouco vão criar uma diretoria ou departamento para gerenciar o CHQAO, com cargo para general e estado-maior...

Anônimo disse...

Que cara ridículo

Sem nome disse...

Sabe o que eu acho um absurdo:
Pra que dificultar o acesso ao QAO, pra que? o que o exercito ganha com isso?
Porque não promover todos os subtenentes que não tem problemas graves na carreira ao posto de 2 Ten?
Tem certas coisas que não da pra entender, ficam com essas firulas de "adjunto de comando" fingindo que se importam com as praças mas a grande verdade é que muitos oficiais não querem ver praças saindo oficiais.
Graduação nova depois de subtenente???
Que absurdo, esse é o exército que se preocupa e valoriza as praças cada vez dificultando mais a nossa carreira.

Anônimo disse...

O CHQAO foi criado para justificar a promoção de um praça a oficial sem ter prestado concurso de nível superior. Nao é para reprovar! So
O TCU/MP acionaram o EB, dando um prazo para se adequar.

Anônimo disse...

...só que hoje existe o gargalo e o EB não sabe como proceder.
Próxima RACE. Vamos aguardar!!

MESSIAS DIAS disse...

Perdeu uma grande oportunidade de se calar ou não se manifestar.
O curso que habilita o Coronel ser promovido a General é a ECEME.
É uma vergonha sim o que fazem com os Subtenentes e Sargentos.
OTT 1 mês.
Oficiais plano de carreira definido em Lei, igual às 3 Forças.
Praças uma bagunça regulada por portarias. Ao ponto de existir inconstitucionalidade com portarias acima de Decretos. Absurdo.

Anônimo disse...

Vc esta comparando concursos totalmente diferentes. É o mesmo q um agente da PF reclamar q nao pode sair delegado de 1a classe. E dizer q é injusto pq todo delegado chega nessa classe

Anônimo disse...

Amigo, o q se busca em um ott é a formação técnica. Já conheci mt ex-sgt com faculdade q fez a prova pro qco e passou e ja vi mt q nao passou. O concurso é aberto a todos. Ter diploma nao e sinônimo de qualidade

Anônimo disse...

Para quem ficou 9 Anos de 2º Sgt tirando serviço, ficar 10 ou 11 Anos de Sub Master, será molezinha. Não Acham?

Anônimo disse...

O Exército sendo Exército. Cria uma situação e depois ele mesmo não sabe como resolve-la.
Outra situação criada pelo EB:
Quem já era QAO antes da regulamentação do CHQAO, não recebe a gratificação referente esse curso, MAS é designado como Oficial orientador dos alunos que realizam o curso. Para serem orientadores eles tem "tributos", mas para receber a grat. não tem?
Dá-lhe justiça em cima deles.

Anônimo disse...

Querem a verdade mesmo? A grande maioria dos oficial das Forças Armadas não concorda que um SO/ST seja promovido a tenente! Na Marinha, por exemplo,oficiais QOAA são discriminados por terem sido praças. Muitos oficiais do Corpo da Armada nem esperam ir a CMG e pedem reserva como CF, mas na minha turma de MN tem um CMG QOAA.

Anônimo disse...

A incerteza é que mata a carreira. Sou STen e tenho 23 anos de sv, sou 70 de 240 na formação, tenho curso superior, especialização do EB, tudo E no TAF (3.300m tranquilamente) e TAT, conceito excelente, habilitado em um idioma, teoricamente tenho tudo para sair promovido, porém a dita comissão faz o que bem entender, na minha opinião a promoção ao QAO teria que ser somente pela valorização do mérito. Sou da época em que STen tinha bigode, era careca, arrastava a bombacha no chão, sem falar no barrigão e não corria 2.300 no TAF kkkkk.
Oficial e praça são carreiras distintas é óbvio, porém o tratamento com relação as carreiras é abissal, um pouco mais de consideração por parte do EME não seria nada mau. Quando vejo que queimei anos da minha vida com tanta dedicação e com quase nada de retorno financeiro hoje não escolheria em hipótese alguma a carreira das armas.

Eduardo disse...

kkkkkkkkkkkkkk esse anonimo 28 de abril de 2017 09:15 que é o supermam dos praças eu só sinto pena e faço é rir quando um tipo desse cheio de curso e o fodão do TAF toma carona do mesmo cara que ele fala que não faz nada é barrigudo e arrasta bombacha. Com certeza vc deve ser aqueles caras que cagam e andam pra família em prol de uma carreira que nunca vai ser valorizada porque não é de interesse do EME, continue assim e parabéns pela sua dedicação que no final não vale de nada. Ai toma carona e fica fazendo video na internet de indignação com a comissão.

Anônimo disse...

Desde quando o EB se preocupa com praca??? Cara tem 30 tantos anos de serviço,só tomou na cabeça e acha que aos 45 do segundo tempo o EME vai resolver sua vida num passe de mágica e numa RACE ainda?!Se reúne um bando de véio pra tomar café e contar causos do tempo de que tirou serviço como oficial de dia (5 ou 6 anos na carreira), aí o último tópico da reunião, quando acabou o "saco" da galera é a situação das praças. Quer ajudar a melhorar a situação das praças como um todo? Escolha um candidato que defenda seus interesses,que crie um projeto de lei que estabeleça a carreira de praça com base em lei e não com essas 845 portarias que mudam conforme humor do pessoal do "EME". Se quiser melhorar apenas a sua situação, estude, se habilite em idiomas, faça cursos com foco na inserção ao mercado civil e se prepare de modo geral. Quando der o tempo de reserva e ver que não vai rolar promoção, puxa o barco e va ganhar dinheiro fora. Não fica se iludindo com EB. Todo mundo sabe como esse barco funciona.

MESSIAS DIAS disse...


É uma vergonha sim o que fazem com os Subtenentes e Sargentos.
OTT 1 mês, são Oficiais.
Oficiais plano de carreira definido em Lei, igual às 3 Forças. Total Isonimia.
Praças uma bagunça regulada por portarias. Ao ponto de existir inconstitucionalidade com portarias acima de Decretos. Também total falta de Isonomia com plano de Carreira comum as 3 Forças.

Absurdo.

O Gab Cmt Ex me respondeu a requerimentos meus que pedi vistas ao processo de escolha da missão ao Exterior que fui escolhido e também ao meu pedido de vistas ao processo do QA do QAO 01/2015, dizendo que ainda que exista a LAI, ainda que exista a manifestação da AGU que tais documentos são de interesse público e disponível a qualquer interessado, a resposta foi que JAMAIS SERÁ DIVULGADO ADMINISTRATIVAMENTE.


"NINGUÉM RESPEITA CONSTITUIÇÃO...QUE PAÍS É ESTE"

Anônimo disse...

Anônimo Eduardo disse...
kkkkkkk caro amigo, nunca tomei carona de ninguém kkkkk estou só pelos 8 anos até sair Capitão quiça Maj. Não fique magoado com ninguém o sol nasceu pra todos. Sempre dediquei muito para minha família, é só fazer as duas coisas bem feitas. forte abraço

Anônimo disse...

O problema não é esse, a questão é a seguinte, os oficiais ocupam cargos e funções de nível superior, estudaram para isso é tem os seus méritos. Os praças ocupam funções de nível médio e técnico, foram para isso que fizeram o concurso. O EB das FÃ e o único que da o bônus do praça chegar a ser oficial até capitão, sem concurso é apenas com nível médio. Um erro. O problema está no momento em que ele congela a sua maioria como subtenente, está acontecendo a reforma da previdência, pois menores salários no futuro. A briga tem que ser pela equiparação salarial ao servidor civil com 30 anos de serviço nos outros ministérios que chegam ao topo da carreira com salários em torno de 9 a 12 mil reais, o que os subtenentes das FÃ não irão conseguir.

Anônimo disse...

O STen Messias Dias, pega teu pao com mortadela e vai encher o saco em outro lugar.
ST 93

Anônimo disse...

mimimi mimimi
Bando!
2 SGT

Léo disse...

O aspirante, ao sair da AMAN, já sabe até o dia que será promovido a coronel.Pode antecipar ou retardar,um pouco.Mas será coronel.A não ser que faça uma merda tão grande que o exército não tenha como passar a mão na sua cabeça e ,no máximo,dar-lhe uma punição ,que não o impedirá de chegar ao posto citado.Nós todos sabemos disto!!! A praça ,que carrega o EB nas costas, nem isso tem garantido.A certeza de chegar ao posto de capitão,nunca houve.Agora, acabou mesmo! Declaradamente! A RACE carimbou uma geração de endividados,humilhados,vexados e envergonhados Subtenentes,frustrados e profundamente magoados,com a instituição que juraram defender com o sacrifício da própria vida.Lealdade? Que lealdade? 40 anos de serviços nos lombos e ,segundo o Montedo,em média,mais 11 anos como Subtenente,sem direito ao oficialato.Com esses VENCIMENTOS VERGONHOSOS, HUMILHANTES, VEXATÓRIOS E ORDINÁRIOS! TROLHA ! TROLHA E TROLHA!!!

Anônimo disse...

Tá certo agora tem que botar pra ir a SG só com nível superior

Anônimo disse...

Caros companheiros St Ten e Sgt do EB principalmente os 3ºsgt, 2º Sgt e 1º Sgt) Está para abrir concurso público para a PRF, PF e RECEITA FEDERAL, vamos estudar e sair dessa Humilhação que esse ESTADO MAIOR DO EXÉRCITO nos submete uma vergonha para a instituição só fazem maldade com os praças, chega de sofre na mão desses omissos que só pensam em si mesmo. É só acompanhar os boletins do Exercito toda semana tem integrantes do EME e Gab Cmt Ex sendo "ESCOLHIDOS" para viagens e missões no exterior tem militar que nem habilitado no idioma é mais é ESCOLHIDO por que está na PEIXADA, BABANDO OF GEN uma VERGONHA. NO EB existe muito praça inteligente e capaz temos que estudar e sair fora desse barco furado chega, basta já deu é só promessas e nunca chegam as melhorias. um abraço e vamos papirar. ALÔ VOCÊ.

MESSIAS DIAS disse...

ST 93, fake. Que ridículo.
Kkkkk.
Assuma seu posto Maj QCO Leonarda.
Rsrsrsrs

Anônimo disse...

Se é so para justificar, para que dificultar mais ainda a prova?

Ibrahim Gondim disse...

Pessoal, saí na hora certa (2013). E para os que ficaram, boa sorte. Vão precisar.


Ibrahim Gondim - Prof de Química Inorgânica e Orgânica em Fortaleza - Ceará.

Anônimo disse...

Na Força Aérea já é assim,Sub permanecendo 10,12 ou até 14 anos,em casos em que o militar entra muito jovem na EEAR. Não existe plano de carreira para a ascensão ao oficialato como no QAO. Existe um concurso Onde Sub concorre com 1SGt....muitos processos na justiça por essa permanência sem promoção...imagina como 35 anos.....continuando desta forma o SO poderá permanecer até uns 18 anos como SO.....O oficialato(PELO MENOS O DA FAB) Tá cagando pra isso. SO FAB.

Anônimo disse...

Concordo com tudo que vc disse.
Me sinto satisfeito com a carteira de Sgt e tb gostaria de ser reconhecido assim na reserva.
Mas claro que com uma compensação pecuniária a altura.Não quero ser hipócrita.

Léo disse...

Parabéns por seu texto.Recursos humanos,é ? Maior riqueza do exército,é? Maior achatamento salarial da história das Carreiras de Estado.Isto ,sim! O resto,é fingimento,deslealdade para com a tropa e puro egoísmo.Só pensam em si!!! Estão formando uma tropa de endividados e frustrados ,para um futuro próximo ,composta de militares intelectualmente desqualificados,comparados com os profissionais do poder judiciário, por exemplo.Nenhuma Família rica quer ver mais seus filhos com coturnos do exército.Para quê? VENCIMENTOS HUMILHANTES, VEXATÓRIOS, VERGONHOSOS E RIDÍCULOS é o que os comandantes deixam de legado para a tropa.Uma vergonha deplorável!!!

O Convicto disse...

Já que o seu problema é a grafia correta, vou lhe dizer em bom português. Seu imbecil, a maioria desses que você critica por erros de português, que na maioria das vezes são causados em virtude do corretor do aparelho, são capazes de desempenhar funções que você, ainda que estudasse mais 100 anos de português, seria capaz de desempenhar. Se não gosta de militar, resolva todos os problemas que até então nos são, indiscriminadamente delegados a solução. Abraço

Anônimo disse...

SGTO Juruna vai ser promovido a sub-tenente ?

Anonimo disse...

Quanta ofensa entre os companheiros. Talvez esse seja o maior problema entre nós praças a desunião. Um não sabe ou não consegue respeitar a opinião do outro. Uma pena essa postura desunida entre nós.

Anônimo disse...

Parem de chorar.
Só sabem reclamar, vamos tomar atitude meu povo.
Reclamar aqui é fácil, quero ver ir no PC do Cmt de Cia e falar o que pensa, duvido.
Eu entrei prá ser aluno do CFS/ESA, hoje já sou ST, prá mim já tá bom demais, reserva me espera em breve e feliz da vida por ter uma família maravilhosa e abençoada.
Fiquem com Deus e valorizem mais a carreira gloriosa do PRAÇA.

Anônimo disse...

Deve estar ganhando muito bem o amigo... Ou ser um dos poucos talhados para a profissão para estar dizendo isso... Tu deve ser daqueles "2° Sgt Moral de Cueca" e "Puxa Saco"... Que se especializa numa função e fica a vida inteira nela sem ir pra campo ou trabalhar no Pelotão com o Recruta... Deve ser da SPP, Salc, Almoxarifado ou qualquer outra porcaria dessas que não tem nada de operacional... Tenho a absoluta certeza que nem Curso Operacional de verdade tens e quando é colocado em cheque sendo obrigado a ir em alguma missão real... Deve dar jeito de "baixar" ou fazer até pacto com o Diabo pra não ir nessas merdas de treinamentos de Campo ou Operações nas Fronteiras... Conheço muitos como tu amigo... Mas um dia tu vai cair na real... Só que infelizmente vai ser tarde... Quando descobrir que não é Oficial e que o EB é feito somente pra eles... Respeite teus pares, respeite teus superiores... E principalmente respeite a "TROPA OPERACIONAL"...aquela a qual tu só foi no teu primeiro ano de Sgt Lobo... E depois correu pra uma Seção.

Anônimo disse...

Boa ideia

Anônimo disse...

Falou bonito
2° Sgt 2002

Anônimo disse...

"O CHQAO foi criado para justificar a promoção de um praça a oficial sem ter prestado concurso de nível superior. Nao é para reprovar! So
O TCU/MP acionaram o EB, dando um prazo para se adequar."

E o pessoal de NPOR e CPOR sabidão ?

Anônimo disse...

Um dia tu vai ser Sub... daí eu quero ver "Pica-Fumo"

Anônimo disse...

"Pessoal, saí na hora certa (2013). E para os que ficaram, boa sorte. Vão precisar.


Ibrahim Gondim - Prof de Química Inorgânica e Orgânica em Fortaleza - Ceará." Entrou por que ?

Anônimo disse...

Falou o gravatinha sabidão da Seção.

Anônimo disse...

Obrigado pela resposta sincera, seja o senhor quem for. Meu muito obrigado pelo bizú. Farei isso e tentarei buscar a felicidade quando ir para a reserva, assim como o senhor fará. Abraços e que Deus o abençoe.

Anônimo disse...

A carreira dos subtenentes e sargentos deveria ser regulada por Lei, chega de incertezas e humilhações. Os donos do EB deveriam copiar, com as adaptações necessárias, o sistema do Exército de Portugal, acabar com o QAO e valorizar com soldos maiores os que carregam o piano. A vidinha de oficial da Fábrica é muito mansa, sair coronel , se não fizer cagada, é só uma questão de tempo.

Anônimo disse...

Quem passar em concurso público de agora em diante vai se aposentar pelo teto do INSS ���������� e aí sgt revoltado concurseiro ?

Anônimo disse...

Diante de tantas baixarias criadas pelos... digamos cmt de merda, esses praças ainda continua a se humilharem! vai lá entende esses soldados!

Anônimo disse...

Mais respeito com quem mantém a força funcionando a vida toda. Absurdo? Veja bem. Um Of sai de férias ou vai fazer curso: ok! só pública aí quem vai responder pela função (tipo... Não faz diferença pois depois de acessorar o pelo Sargento da carteira qlqr imbecil toma decisão.
O Sgt da carteira de pagamento vai sair de férias e não tem outro pra assumir pq ja estão todos sobrecarregados: Pânico no S1, Pânico no SCmt, Pânico no Cmt. E ESSE CARA Sgt é o STen amanhã.

Anônimo disse...

Concordo mas a questão que afeta a esmagadora maioria não é ser Of e sim remuneratoria e de vantagens infinitamente desiguais. O que eu estou vendo na tropa hoje é Cap com 5 anos de Sv "projetando". STen com quase 30 anos de Sv se acabando com uma saúde que nem tem mais em virtude da sua dedicação a longo prazo. Já vi OM com um Ten QAO na função de S4 e Fiscal Administrativo e na 3Sç um Maj e um Cap com ESaO como seu adjunto. Isso não é imoral, vergonhoso. Se tivéssemos líderes no alto comando sentiriam vergonha em ver o que as decisões em benefícios próprios causam ao elo fundamental. Triste pela falta de consideração e pq amo o que faço mas ao mesmo tempo motivante pois dar força pra sair o quanto antes. Aliás reclamar parado não faz sentido né.

Anônimo disse...

Passei 12 anos como Suboficial na MB, sem perspectiva de atingir o oficialato

Anônimo disse...

Para ganharmos uma batalha primeiramente temos que vencer a nós mesmos; Há muito vejo companheiros com opiniões a respeito do "ser praça" que convergem para o ponto onde nos vemos auto limitados por um nome que, ao longo do tempo, se tornou pejorativo, a saber: "praça".
O nome vem de tempos antigos, O Exército Nacional (ou Imperial como costumeiramente era chamado) durante a monarquia era dividido em dois ramos: o de 1ª Linha, que era o Exército de fato; e o de 2ª Linha, formado pelas antigas milícias e ordenanças herdadas dos tempos coloniais. Praça era uma pequena localidade onde era formado o exercito de 2ª linha; O praça era o militar recrutado naquela localidade para lutar pelo Exército que ia ganhando forma e corpo.
Pois bem, Oficial é o militar que tem por ofício as armas e o praça era aquele que, de tempos em tempos, poderia ser recrutado. Agora eu pergunto: Qual é o oficio de todos os sargentos de carreira das Forças Armadas? O que o Estatuto dos Militares impõe a esta Classe, não é a dedicação exclusiva? Portanto, o oficio do Sargento é as armas e por isso ele é, filologicamente e historicamente um Oficial, não uma pessoa que de tempos em tempos se torna um militante.
Há estudos na EASA para ser enviado ao EME para a substituição de tal nome para "Graduado" ou outro nome que comporte de fato o que o Sargento representa para o Exército Brasileiro. Portanto, amigos, precisamos nos valorizar e parar com as piadinhas de alojamento referindo a nós mesmos como que se fôssemos uma 2ª Classe, primeiramente vamos mudar a forma como nos vemos para nos tornar aquilo que realmente somos, de fato. Um abraço!

Gen Anibal disse...

Muito comentário e muita reclamação, agora pedir reserva ninguém. Façam como o General Anibal que depois de ser sacaneado pela Comissão de Promoção por duas vezes pediu Reserva e não se arrependeu.

Anônimo disse...

Fake ridiculo eh vc STen Messias Dias. Foi chorar pra justica pra ser promovido of. Eu, indo pra reserva como ST, vou de cabeca erguida, sabendo que nao precisei chorar pra ninguem, que todas as minhas promocoes foram por competencia e nao por canetada.
Triste lembrar que vc fez o COS comigo...
ST 93.

Anônimo disse...

O Messias Dias eh o exemplo perfeito disso.

Anônimo disse...

De acordo com as opiniões sinceras aqui expostas, é notório que o EME, RACE, DAPROm...demonstram o real interesse de externar a falta de habilidade do praça a ascensão a promoção ao QAO. Tudo com base no atual método de promoção,pois eles não procuram mentes que possam fazer a diferença para o futuro do EB e sim as quem mantém o curso retrógrado de suas opiniões. Isso é fato.

Anônimo disse...

Chegou o limite pessoal, chega dessa palhaçada, chega de ser vaquinhas de presépio, somos um nada hoje, um bando de convardes! To de saco cheio com essa instituição escrava!

Anônimo disse...

Um camarada "papirão" e estudioso, fez uma pesquisa. Ele observou que os ST que não são promovidos é pelos seguintes motivos: 1) Pouca movimentação (vivência), 2) Nota baixa CFS e CAS, 3)Falta de Curso de Especialização e militar que ficou fora da arma. Ex: infante trabalhando muitos anos em CRO, Hospital Militar - falta de medalha de Corpo de Tropa). 5) Militar com TAF "R" 6) Miliar com Condenação na Justiça. 7) Conceito baixo na graduação de ST, e 8) Conceito virtual (on-line) que o Cmt da diretamente a DAPROM, "R" não sai QAO, "MB" talvez, "E" grande chance. Militar promovido a QAO: 90% dos MB de ESA e CAS, mesmo sem Cursos sempre são promovidos. Mito: que todo Adjunto de Comando já tem o passaporte para QAO e que todos possuidores da Pacificador e Max Wolff, também é "bizu furado". O camarada que foi nota baixa no CFS, CAS, TAF "R", pouca movimentação e sem Cursos este pode partir que dificilmente é promovido.

Anônimo disse...

Falou tudo comentarista de 28 de abril de 2017 12:58. O meu filho foi um dos 250 que nem se apresentou na ESPCEX. Aprovado e consegui fazer ele desistir. Dois Oficiais 2º Ten de AMAN foram na minha casa para me ajudar no trabalho psicológico até ele desistir. O garoto aprovado em Medicina em duas Federais falando em Preparatória. Esta feliz na Universidade. Seria "loucura" minha colocar meu filho neste "titanic" chamado EB.

Anônimo disse...

Missão de Paz também não é garantia de promoção a qao. Uma galera que foi e estão lá no fim do qa

ALF disse...

Professor de Português ... Vai​ lecionar. Kkkk... financeiramente estará bem melhor, 2 matrículas , 2 férias no ano, não vai para o campo, não cumpre missão em comunidade carente, direito a greve entre outros benefícios.

andre alm disse...

Ótima solução

ALF disse...

Concordo com o companheiro​, pois a condição para o candidato se matricular nos CPOR ou NPOR é só está matriculado na faculdade, após a formação não é cobrado ao "Tenente" o seu vínculo com o curso superior.

andre alm disse...

Realmente...Uma vergonha. E essa da FAB...Kkk...Suboficial Master..
Ridículo!

ALF disse...

Putz. Acho que é fake ... Que comparação esdrúxula.

ALF disse...

Companheiro ST , tem meu respeito. Sgt Luna.

Alan Gustavo Santos disse...

Pobre do pracinha que chega ao fim da caminhada lenta a graduação de Sub e ainda achar que vai ser promovido a Oficial, quem não se preparou para o fim da caminhada vai penar, pobre pracinha.

Anônimo disse...

Vou reclamar com o Bolsonaro. Será que ele faz alguma coisa pelos Praças ? Preciso muito sair QAO. É meu sonho.

Anônimo disse...

Conversa cabra, em 25 anos vi mexerem na carreira dos Praças e não mexeram na dos ofiças! Por que conseguem planejar a carreira dos oficiais e não conseguiram planejar a carreira dos Praças!

Altevir Stall disse...

Meus caros amigos! Se poupem, a vida é apenas um piscar de olhos. A comissão interministerial formada para estudar a reestruturação da carreira e da remuneração das Forças Armadas, brevemente apresentará o relatório final.

Rogério da Silva Gomes - 1ª Sgt disse...

Enquanto o EB quer acabar com QAO, eles aumentam o número de Generais. Aumentam também também o número de vampiros, Oficiais que não querem ficar atuando suas esposas em casa, retornam para o Quartel. O número de vampiros que não fazem nada para justificar seu retorno à vida militar já ultrapassa oa casa dos R$ 200.000,00. Dinheiro de sobra para proporcionar uma carreira decente àqueles que se ferram em carregar o EB nas costas. São Generais de Exército, Divisão, Brigada, Coronéis aos milhares. Se compararmos com os EUA e Rússia, temos muito mais Generais. Alguém tem que pagar o pato e esse pato são os Praças. Se o pato abrir o bico, é só depená-lo com uma cadeia. A escravidão nas Forças Armadas continuam em alta, como também o abuso de autoridade.

Anônimo disse...

A última turma que será promovida a qao será do CFS 93. Depois somente a ST, porém com um salário melhor.Já é real só falta oficializar. A última turma chegar a Cap qao será a turma de 88 de 89 em diante serão poucos e por merecimento.

Lauro Costa disse...

Essa é a diferença do Exército Americano para o Exército Brasileiro. Lá os superiores respeitam e ajudam os subordinados por isso é o Exército mais poderoso da terra. aqui é esse eterno desprezo e pouco caso com a tropa.

osmar david disse...

O dono da bola
Aqueles que não foram criados com maçã raspada e batida no liquidificador, e que não tinham videogame Atari (aquele cujo controle era um quadrado com um botão e uma alavanca de comando de direção – eu sei por que jogava na casa de um amigo de vez em quando), vão se lembrar desta época:
Pois bem, na época a molecada jogava descalço nas ruas de terra lá no Pontal Norte, e como ninguém tinha bola de verdade, a gente ou enchia vários sacos plásticos um dentro do outro, ou enchia uma meia com os mesmos sacos plásticos para chutar (Minha mãe ganhava um litro de leite da prefeitura por dia, e todo dia eu juntava a embalagem pra fazer mais “bolas”).
Mas ai quando aparecia um qualquer com uma bola de verdade, nem que fosse uma dentinho de leite, ou uma de plástico qualquer, este qualquer, que era o dono da bola, também virava o dono do jogo. Era ele quem estabelecia as regras, quem escolhia o time dele, quem ia jogar contra ele, quem ia ficar de próximo, repróximo, tripróximo, etc.
No meio do jogo, o dono da bola mudava as regras do nada, como lhe convinha, para ele, é claro, continuar jogando. Era o dono da bola quem determinava se o gol era gol, se a falta era falta, ou se os próximos iam entrar. Quando era o time do dono da bola quem perdia a partida, ele inventava uma nova regra e os próximos tinham que ficar aguardando. Se a gente reclamava, ele logo respondia: “A bola é minha, se quiser jogar, ou joga do meu jeito ou eu levo a bola, ou se não tiver gostando, vá embora”. E ele ditava as regras até a bola furar, e a gente voltava a chutar bola de saco ou de meia, mas a democracia voltava a reinar.
Pois bem, o tempo passou, e eu entrei no Exército mais pra fugir do desemprego em Catalão, do que outra coisa, e fiquei. Desde que passei no concurso pra Sargento, lembro-me que comentava com meus amigos, ainda no CFS, lá em Juiz de Fora: “Pra mim tá bom demais eu chegar até Subtenente, se Deus me der vida e saúde, ao completar 30 anos de serviço, eu me aposento e vou pra Catalão”.
Triste ilusão. Mal sabia eu que continuaria a vivenciar aqueles momentos de infância, onde, para jogar com uma bola que não fosse feita de saco plástico, eu teria que me subordinar aos mandos e desmandos do dono da bola.
Hoje o dono da bola, em cujo jogo eu sou participante, é o Exército. E assim como naquela época, o dono da bola é quem dita as regras do jogo. A mim cabe apenas o papel de obedecer estas regras, que mudam ao bel prazer do dono da bola.
Desde que entrei no jogo, o dono da bola já o modificou como quis: Em 2000, o dono da bola falou que eu não ia ter mais LE, nem anuênio, nem posto acima ao ir para a reserva, e que o meu salário ia virar um soldão.
Em 2004 o dono da bola falou que eu não iria mais sair 2º Sargento com 5,5 anos, que ia aumentar mais dois anos a minha promoção.
Neste meio tempo eu vi o dono da bola fazer tanta travessura, que se eu soubesse quem era a mãe dele, eu ia dedura-lo. Traquinagens que os companheiros que jogam o jogo comigo estão fartos de saber.
Agora o dono da bola me falou que eu não vou mais voltar pro meu Catalão quando interar os 30 anos de serviço, que, se quiser continuar jogando, eu vou ter que ficar no mínimo, mais 5 anos no jogo. Só que eu, particularmente, já estou fazendo planos a mais de dois anos para me aposentar em 2022, mas o dono da bola é quem manda né.
O fato de gostar ou não destas regras é indiferente, pois caso não goste, o dono da bola apenas fala pra mim: “Se não estiver satisfeito, pede pra sair!”
Até sairia, mas agora o jogo não é uma brincadeira de minha infância, e sim a profissão que escolhi para subsistir na vida. Se eu tivesse os benefícios que um funcionário de uma estatal tem (FGTS, hora extra, etc), até dava pra sair, mas no meu caso, se eu sair, saio com uma mão na frente outra atrás. E no meu caso, como tenho família, não tem mais como sair do jogo, o jeito é finalizá-lo, e orar para que o dono da bola não fique inventando muita coisa pra me prejudicar.
Osmar W David – 1º Sgt da melhor turma de 97, a do 10º BI

Anônimo disse...

"A última turma que será promovida a qao será do CFS 93. Depois somente a ST, porém com um salário melhor.Já é real só falta oficializar. A última turma chegar a Cap qao será a turma de 88 de 89 em diante serão poucos e por merecimento."

Tenho informes que será isso mesmo. Pois assim vai aliviar os custos com as promoções e não sobrecarregar a folha de pagamento no futuro. Afinal um S Ten em fim de carreira sai menos oneroso do que um Cap QAO também em fim de carreira.

S Ten 92 - Inf - Brasil !!!

Anônimo disse...

Tem que fazer a AMAN. QAO e QCO são quados aux e complementares. Carreira mesmo é AMAN e saude, mas tem que ter curso superior em medicina, odonto, enfermagem. os unicos que comandam Om são da AMAN e Escola de sauade

Anônimo disse...

Faz total sentido. of temp e digo:sabem muito mais e aprendem mais rápido.
Chqao não quer tirar serviço depois dos 30a

Rafael Martins disse...

Ja q o governo esta nos empurrando 35 anos. Poderia o praça, subtenente, com 30 anos de serviço ser promovido a 2ten. Daí seriam 5 anos ate capitão.
Um tiro no pé do governo e dessas pessoas q só querem ver militar se fudendo.
Isso renovaria mais interresse do civil no concurso, evitaria muita evasão da força e teríamos mais sargentos motivados.

Anônimo disse...

O cmt do Exército se mostra incipiente de conhecimento da Força, ao acabar com o QAO! O QAO está carregando a instituição hoje, os coronéis não sabem nada da administração! Será barro total essa medida, aibda quero ver segurar os subões aloprados!

Anônimo disse...

O caminho é pela política senhores, lembrem se do caso dos QEs! Vamos criar uma leide promoções de Praça, porque depender do comando é barro total!

Anônimo disse...

O EB está funcionando hoje porque está alicerçado no QAO, porque os cabras da acadimia so queren as benesses que a força oferece, transferências e cursos bizurados, sem trabalharem porra nenhuma!

Anônimo disse...

Estuda e passa no concurso. Simples. Errado é queree chegar a Sub e ser promovido nas coxas. ESTUDA !!!!

Anônimo disse...

Confiem no seu comandante, aí chafurdio total. O psico fincionou e nos jogou na lama!

Anônimo disse...

A busca do OTT é pela formação técnica? Que piada. Só vejo OTT formado em UNIesquinas (a maioria). Reconheça o valor do Sgt com formação superior. A Força está saturada de OTT que ingressaram por peixadas e nepotismo.

Anônimo disse...

Conheço poucos que fizeram na Marinha o que eu fiz: não tirei nenhuma das duas Licenças Especiais que eu tinha direito, fiquei 4 anos na ativa como Suboficial, e pedí reserva com 28 anos de serviço. Não fiquei tomando o lugar de ninguém!

Anônimo disse...

Vejo muito comentário preconceituoso de gente, no mínimo, estúpida. A carreira do praça nos permite chegar até capitão. É um direito a progressão na carreira e não um favor. Vejo que os militares que mais preconceito tem são os próprios praças e por ironia, se continuarem na carreira, irão passar por esse mesmo processo. Para mim se o militar atingir os requisitos mínimos exigidos não poderia deixar de ser promovido. É tanto curso para chegar ao oficialato e tantos anos na carreira, mas para o temporário receber uma estrela não parece necessitar de muitos requisitos o que é totalmente contraditório.

Anônimo disse...

Os companheiros, os senhores podem até discordar mas temos de analisar da seguinte forma:a meu ver a prova de acesso pode ser o único meio de igualar todos no mesmo parâmetro. Conceitos, taf, tat, vivência regional e os pontos da comissão acima de tudo devem contar mas não podem ser decisórios. Hoje pelo que se percebe os pontos da tal comissão tem agido de forma preponderante sobre aqueles que vao sair qao e sobretudo aos que não vao ser promovidos. Uma seleção feita de modo que todos tenham condições de estudo tal qual se observa para outras como esao e cas poderia tornar o processo mais transparente em contrapartida ao atual método baseado em critérios subjetivos ( conceito, pontos disso e daquilo,madalhas, enfim) e que tem sido alvo dessas milhares de reclamações. Ademais, é certo que o gargalo pra qao vai apertar. E uma medida que vem alinhavada com as outras que o eb tem assimilado, como diminuicao de efetivo de carreira, reestrutracao de funcoes etc. Vamos aguardar para ver, quem sabe podera vir uma situação menos pior.

Anônimo disse...

Baita comentário. Bem assim mesmo.

Anônimo disse...

Assim como vejo hoje, muitos praças com curso de Graduação e Pós graduação dando show na parte administrativa, onde os ditos "graduados" de AMAN não conseguem desembocar. Muitos desses que chegam na tropa, mal sabem fazer um documento direito ou o tem preguiça de alterar um documento eletrônico, encaminha pra praça pra colocar o nome dele por estar faltando algo. Eu tenho Pós graduação e numa dessas repone,tive de ouvir um estrela falando merda e depois veio argumentar que era graduado por ter feito AMAN, e o praça mal ter o ensino médio. Quando disse que tinha pós graduação, mal soube aonde colocar o "rabinho" e ainda veio falar de ser excessão a parte. Acredito sim que alguns companheiros não querem estudar, ou fazer um curso para usar um breve ou algo que sustente. Mas que saibam valorizar sim aquele que de uma forma ou outra luta por um reconhecimento salarial justo e digno para si e seus dependentes.

MESSIAS DIAS disse...

Não há qualquer respeito com Subtenentes e Sargentos das 3 Forças.
Não há Lei de Promoções e, por consequência, plano de carreira.
Não há publicidade nos processos, com comissões de Promoções voltadas para o Corporativismo, perseguição, benevolência e Subserviência.
Então que se faça o plano de carreira do Exército de Portugal, pois claramente as RACE já demonstraram não ter planejamento.
Assim pelo menos todos saberão a realidade, sem ilusão. O que pode melhorar o clima interno entre os ST e Sgt, como também se reduzirá a subserviência e amor ao saco do chefe.

Anônimo disse...

Caro amigo Léo, vou complementar, oficial de AMAN quando é punido, quando faz algo vergonhoso, quando cai no ventilador e a tropa toda fica sabendo, ele (Of de AMAN) é punido com....uma movimentação, para o lugar que ele escolher, geralmente algum quartel tranqüilo, no nordeste, ou em SP ou Rio na beira da praia. Já vi isso mais de uma vez. Sistema vergonhoso, paternalista e corporativista, entre os oficiais claro. Praça quando se encontra nessa passa por todo o tipo de perseguições veladas e ostensivas, não consegue movimentação, congela sua carreira (se é que dá pra chamar a atual progressão de carreira, três promoções em 35 anos). Cada vez mais arrependido de ter ingressado no "feudo" dos oficiais chamado EB.

Anônimo disse...

Sr de 28 de abril de 2017 20:00. As suas palavras foram infelizes. Com certeza se o EB tivesse mais Subão como ele estariamos do outro lado. Os Subão de hoje meu camarada são "fracos". Tem Subão que tem medo se assinar o cartão do cabelo do recruta, para não se comprometer. Tem Encarregado de Material que lacara a porta para ninguém entrar com medo que algum material despareça e ele responda IPM. O Ten QAO que o Sr cita é um exemplo ele é "lider". O Sr deve ser mais um que carrega "cara da onça no peito" mas tem medo até do Asp estagiário do EI (NPOR). Saudades dos Subão dos anos 80, aquele que defendia a praça. Agora a maioria é "medroso" e "carreirista". Sugestão terminar com este QAO o ambiente e a união vai aumentar entre as praças.

Anônimo disse...

Infelizmente a sua situação, comentarista de 27 de abril de 2017 22:56, é dificil. Quem não tem movimentações, não tem cursos, mesmo com excelente conceito não sai qao. Triste mas é a realidade. Este último QA comprova isto a galera que ficou sem ser movimentado e na mesma guarnição, esta lá atrás.

Anônimo disse...

Comentário certissímo. O ST é a visão de futuro do sgt, seja lobo ou antigão.
Comparado o coronel ao st, pelos tempos de Sv e promoções.
imagine dizer esse absurdo a um coronel que ele terá que ficar até putrefar.
Querem fazer o certo pela legalidade da Lei. O sub levou X caronas vai pra reserva.
Será maravilhoso ver o sub ficando onze anos, Família cobrando, sociedade, e o moral.
Vejo que a cartilha do suicídio estará disponível.

marcosarapico disse...

Agora dá morte entre os subão. Já tinham os puxa saco. ....tendência é proliferar. Carreiristas surgirão das entranhas. Fui promovido e estou na reserva. ...entrando na justiça pedindo ressarcimento de preterição e danos morais por fichas que foram anuladas por erro severidade na avaliação. Se cada um correr atrás e não deixar por isso mesmo acabam os desmandos e os poderosos pensarão 2 vezes antes de descontar suas frustrações nas praças.

Anônimo disse...

QAO não pode nem responder pelo Comando de um Esquadrão. QCO não pode comandar nada. O Tenente Médico de carreira-CFO- pode assumir o Comando de Posto Médico por exemplo. Sgt QE não pode assumir carga, Então é comprovado que todos o "Q" do EB são meros auxiliares. No meu quartel o Ten R2 assessor Juridico recém formado em uma Faculdade Particular é o chefe da seção e subtenente formado em uma Federal e concluindo o Doutorado é auxiliar dele. O Comandante pergunta do ao R2 que consulta o sub velho. O Comandante não fala com o sub. Qual a diferença? Alguém sabe responder?

ST R/1 Douglas disse...

Meu Deus, a que ponto chegamos. O engraçado disso tudo é que dos 105 (cento e cinco) comentários, até o presente, devem ter uns 15 (quinze) que são identificados, ou seja possuem os nomes dos comentaristas. O restante é de um tal de "Anônimo". Ainda bem que fui para a reserva, pois acredito que cumpri e muito bem a missão para a qual me formei (EsSA) e me aperfeiçoei (EASA). Os que não se sentem satisfeitos, deveriam pensar, ou melhor não pensem, vão embora, pois o Exército precisa de militares e não de reclamões, insatisfeitos e puxadores de corda para trás é lógico. O resto é mi mi mi.

Anônimo disse...

idem

Anônimo disse...

Então pede via judicial. Abs

Anônimo disse...

Estreando.
a
Cartilha do suicídio.

1Sgt 2000 disse...

Melhor opinião expressa até agora, concordo em tudo com vc meu caro, nenhum pracinha almeja chegar ao Oficialato por uma simples estrela no ombro, para os praças é somente uma questão de melhoria salarial. Se um Subtenente ganhasse equivalente a um 2 Tenente, na minha opinião, poderiam até acabar com as promoções ao QAO, simples assim.

Anônimo disse...

Vejo que pura verdade.

Anônimo disse...

Sugestão:

- Ao ser promovido à graduação de 1º sargento, os militares que possuem curso superior em áreas de interesse da força (direito, contabilidade, administração), poderiam realizar um concurso interno para ingressar no Quadro Auxiliar de Oficial. O curso de formação do QAO seria junto com o QCO em Salvador-BA.
O praça quando é promovido à graduação de 1º sargento já possui, por baixo, 17 anos de serviço. O militar que passasse no concurso do QAO poderia chegar no máximo ao posto de Major por causa do tempo de serviço.

- Os 1º sargentos possuidores de curso superior e que não conseguissem ser aprovados no concurso de admissão no CF/QAO, entrariam no Quadro de Acesso a partir do 24º mês na graduação de Subtenente para promoção por merecimento ao Quadro Auxiliar de Oficial.

- Os Subtenentes que não possuem nível superior, entrariam no Quadro de acesso a partir do 48º mês na graduação de Subtenente para a promoção por merecimento ao Quadro Auxiliar de Oficial.


Ou extingui-se o Quadro Auxiliar de Oficiais, e façam uma restruturação salarial da seguinte forma:
- de 3º sgt para 2º sgt: 8 anos de interstício em uma única leva e diferença de soldo em 30%.
- de 2º sgt para 1º sgt: 8 anos de interstício em duas levas e diferença de soldo em 30%.
- de 1º sgt para S Ten: 8 anos de interstício em três levas e diferença de soldo em 30%.
A partir daí, aqueles militares que foram promovidos mais rápidos teriam por baixo quase 26 anos de serviço quando chegassem à graduação de S Ten. E seus últimos anos de caserna seriam apenas em seções administrativas. Sendo que, no máximo dois anos como encarregado de material.

Anônimo disse...

bacana o texto do dono da bola. perfeito. ilustra bem a carreira da praça... digo corrida do saco da praça.

Anônimo disse...

Eu sou bem colocado no curso de formação (1º terço), muuuito bem colocado no CAS (MÉDIA SUPERIOR A 9), excelente conceito na graduação de S Ten, algumas medalhas, etc..., mas infelizmente caí na besteira de entrar na Justiça contra o Exercito por ter sido punido de forma totalmente injusta e ilegal, prova disso é que ganhei em todas as instancias apesar de todos os recursos procrastinatórios da União. A punição foi anulada pela via judicial e todas as minhas condições (digamos assim), foram restauradas,porém, o vingança do EB foi implacável, nunca mais fui movimentado e já tomei várias "caronas" para promoção a QAO. Não sei se é verdade, eu creio que sim, já me disseram que estou como uma anotação na minha ficha e que provavelmente não serei promovido. É assim que funciona às coisas nesta Instituição que supostamente goza da maior credibilidade do público externo e somente deste. Não respeitam as leis e nem a Justiça, pois, usam de meios transversos para fazer valer a sua vontade por mais injustas e ilegais que sejam. Não tenho mais dinheiro para entrar na Justiça novamente, cheio de empréstimos, filhos na escola, mulher doente,por isso, é imperioso que eu fique quietinho no meu canto, ouvindo vários companheiros dizendo que não sou (somos) promovido , pois, não tenho méritos, que sou descansado, acochambrado, fraquinho e outras coisas mais.

Anônimo disse...

Só pilantragens com o Praça, depois pedem leadade! Lealdade é uma via de mão dupla, impossível de praticar com os pilantras dos oficiais! Mais Deus cobrará com sua Justiça!

Anônimo disse...

Eu só faço rir, dediquem-se a carreira sargentos do Exército Brasileiro, pq a Força não sabe o que fazer com vocês. É um verdadeiro tapa na cara da praça, do puxa saco, do que se acha peixe, acho pouco. Aprendam de uma vez por todas: oficial e sargento são como água e óleo, não se misturam, isso nem em fim de carreira, viu QAO. Abaixo o QAO. Façam EsSA, sejam sargentos, tenham orgulho próprio, Brasil acima de tudo!!!!

Anônimo disse...

Em 2018 ainda existem "arapongas" andando civil dentro do quartel. ridiculo isto. No Regimento todo efetivo fardado e um sgt qe eu st civil. o carro do Sgt QE com um adesivo Exercito Brasileiro. Tão de piada... querem enganar quem...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. O Sgt qe coloca um oculos escuro e fica escondido atrás das arvores nos dias de formatura...kkk e o sub na outra arvore.kkk. brincando de 007...julgo o comandante ver e deixar

Anônimo disse...

"Não vem sorrindo que esta história não tem graça.
Vou contar a diferença do oficial pro praça.
Eu vou ser subtenente, ele vai ser general,
Comandante de brigada, eu encarregado de material.
Ele visitando OM e comendo um bom filé,
E eu servindo marmita pro recruta no PBCE.

Faz a AMAN ser faculdade de ciência militar,
Mas só pede segundo ano pra na EsPCEx entrar.
Porém pra passar na EsSA tem que ter segundo grau,
E não me dão nem o diploma de supletivo ou MOBRAL.

Ele comanda OM por dois anos, muito breve,
E eu fico lá por dez anos e ainda passo o nada deve.
Ele vai pro exterior, pra embaixada ou missão,
E pra mim só oferecem Itaqui, Quarai e Jaguarão.

Muda a legislação pra servir em aditância.
Mas se a lei muda pra mim, é pra fazer sindicância.
Ele vai pra Brasília trabalhar lá no QG.
E eu vou pra assumir carga dos beiçudos no RCG.

Enquanto ele assina o BI, NGA, Minuta e Modelo,
Eu, quando autorizado, assino cartão de cabelo.
Ele chama o motorista e sai a qualquer momento.
Eu só deixo a OM após o pronto do armamento.

Se o praça é meio burro dão um jeito de expulsar,
Porque não tem o pendor pra carreira militar,
Mas pro oficial orelhudo que não passa na ECEME
Criam logo o CGAEM pra ser assessor no EME.

Ele com pose de rei comandando o acampamento.
O praça montando a base para todo o regimento.
Ele top de linha inspecionando as oficinas.
O praça tomando carga para montar logo as latrinas.

O auge da sua carreira é a grande inauguração.
Da foto de ex-comandante com pose de campeão.
O auge do praça velha parece até brincadeira,
É farda fedendo a fumaça, incinerando bandeira."

Anônimo disse...

O anônimo de 28 de abril de 2017 19:38 é um coitado, tenho muita pena de você companheiro, muita mesmo. O ultimo a sair, por favor, feche a porta.

Anônimo disse...

Fui para a reserva como subtenente e não sou um frustrado, sabe pq? Pq sempre encarei a profissão militar como um emprego qualquer. Se todos fizessem isso, com certeza o sofrimento seria muito menor. E um Exército de paz, como o nosso, o oficial só tem o respeito da praça, se ela estiver na suas mãos, então não se enganem senhores, sempre haverá moeda de troca e esse sofrimento de ficar pegando as migalhas que caem, será continuo, mas cabe dizer que submete-se a ele, aqueles que assim desejarem. O que me deixa triste aqui do confortável camarote da reserva é ver companheiros se matando, enfartando em TAF Brasil afora, outros com graves problemas de saúde literalmente se arrastando, que não vão para a reserva por conta de promoções que, definitivamente, não vão mudar a vida do militar e de sua família. A desculpa de um salario melhor na reserva não é plausível, pq o militar que na ativa, durante mais de 30 anos, que não conseguiu formar um patrimônio, pode ter a certeza não o fará na reserva como tenente QAO ou Cap QAO, que seja. Ai vem a pergunta, qual a diferença então de ser um tenente QAO e um subtenente na reserva, para os descontrolados financeiramente, nenhuma. Para os que estão na ativa, tenham a certeza de que para os oficiais de carreira essa diferença é nenhuma, todos continuarão sendo vistos como praça, nada mudará essa visão.

Anônimo disse...

Seria melhor impedir aqueles Subtenentes que foram sanguessugas na vida de sargento, aqueles que só viviam baixados, os que dão golpe na escala de serviço e os que nunca tiraram um serviço, demostrando nenhum espírito de corpo e falta de camaradagem no mínimo com os companheiros, seus pares, e também para a Força. Esse deveriam sim ser impedidos de sair QAO e morrer Sub, como fruto da vida que ele mesmo resolveu levar dentro da caserna. Alguma coisa ele tem que perder e não se beneficiar sempre, isso é dever de justiça.

Anônimo disse...

Pessoal, muito cuidado ao disseminar as informações por aí. Tem muitas coisas envolvidas, como: a vida do militar, sua família, seus planos, entre outras. Nesse momento de turbulência, temos que ter bom senso e aguardar por algo concreto e não ficar especulando.

Anônimo disse...

A Formacao da ESA são 2 anos, a formação do NPOR/CPOR são 10m de meio expediente.
Pra que esticar 2a de ESA + 6m de CAS + estudo para prova chaqao e + 1,5a de ChQAO pro cara com 28a de serviço ter a possibilidade de uma oportunidade para sair Tenente, como aquele que chegou com 18a, sem concurso, teve em 10m?

Kkkkk é uma piada...

Estudem senhores ou pensem no futuro.

2°sgt, aprovado TJPE

Anônimo disse...

Infelizmente o projétil que matou o praça saiu da arma de um praça! O EB é dos Oficiais! E é notório que eles estão inventando esses impencilios para que o praça não chegue ao oficialato!! O que adianta ficar aqui ofendendo, ou descutindo um assunto que não terá solução!!! Os praças que tem suas graduações devem meter o pé do EB, para não passarem por essa humilhação!!

Anônimo disse...

"O dono da bola", excelente reflexão! Bom, perdoem-me por não ter lido todos os comentários, mas estamos fazendo como fazem os "leões de alojamento". Não somos machos o suficiente pra questionar esses desmandos do "dono da bola", sempre representado por seus oficiais, ah, muitas vezes, ex-sargentos. Somos tão covardes, que sequer temos coragem de nos identificar em nossos comentários. Quando vamos reivindicar algo, mandamos nossas esposas, pq temos medo das consequências. Quando vamos reivindicar algo em prol de todos, os próprios companheiros nos criticam. Concordam com os "dono da bola", dizendo: "...arrego, muito inocente! Sabe que não vai adiantar falar! Não é dessa forma!..." Não fui formado pra ser oficial, pq os oficiais nos formaram pra sermos praças (vigiando e entregando um ao outro). O QAO é uma moeda de troca, antes os ST eram os porta-vozes dos praças. Depois do QAO, são omissos e covardes! Acho difícil os "donos da bola" quererem voltar no tempo em que se via um ST aloprado e falador. Enfim, eu não me preparo para ser Oficial. Nota baixa na ESA, CAS, e bem provável, no CHQAO. Nem preciso dizer sobre o meu conceito!!!!!! Já ouvi companheiros dizendo que vou me arrepender no futuro, que tenho que pensar na família. Como resposta, digo que penso na minha família sendo no trabalho, o mesmo que sou em casa. Não permitindo que ninguém e nem nada, compre a minha paz, moral e integridade. Se tiver que ser oficial, serei por antiguidade!!!!!! Se não, serei o velho sub, bocudo e questionador, sem deixar o rabo pra outro pisar, mas com a certeza e consciência do dever cumprido.

Assinado: MAIS UM COVARDE E MEDROSO!!!!!!

Anônimo disse...

Corretissimo!

Anônimo disse...

Sugestão: Como a previsão (bizú de zap zap-acredito onde tem fumaça tem fogo) é terminar com o QCO em 2018 e a última turma a ser QAO será 93. Sugestão fazer concurso interno para os S Ten que possuem nível superior promovendo eles até Major. Como a última turma de QAO que chegará a Cap QAO é a de 1988. Fica a pergunta para os Oficiais de AMAN também a promoção ao posto de Capitão será por merecimento? Hoje todos QAO são promovidos até Capitão QAO juntos. Qual o motivo da última promoção a Cap QAO passar a ser no merecimento? Isto vai fazer igual ao ingresso no QAO, como serão menas vagas para Cap QAO uma turma vai passar a outra e vai ficar aquele monte de 1º Ten QAO, "travados" esperando a vez. Dizem que isto é para incentivar os QAO a dar o gás, visto que o camarada quando era S ten, era o "rambo da OM", desmontava sozinho barraca e colocava nas costas para o Cmt ver que ele é o cara, depois que sai QAO vira "condor" sempre doente e na fisioterapia e vai até Capitão QAO. Galera vocês pensam que eles são bobinhos, o EB é esperto meus camaradas. Igual fizeram com os S Ten porque só vale o conceito desta graduação para QAO, para que o cara fique um "gatinho" bem quietinho até entrar no QA.

Anônimo disse...

Muito mimimi Sgt... argumentos muito frágeis

Anônimo disse...

No US Army ha os oficiais e os "alistados." Os alistados graduados por sua vez sao denominados NCOS, "oficiais nao comissionados"

Anônimo disse...

Osmar W. David, excelente texto. A mais pura realidade.

3°Sgt mat bel 2012.

Rogerio Almeida Werneck disse...

Parabéns pelo comentário!

Anônimo disse...

Quanto a ocupar cargos e funções de nível superior por que estudaram para isso e tem seus méritos, discordo, pois nenhum oficial CPOR/NPOR possui nível superior ao ser declarado aspirante e muitos sequer chegam a concluí-lo.

Anônimo disse...

Acabem com o QAO... É muita humilhação para o círculo das Praças.

Anônimo disse...

Excelente texto. Parabéns irmão. Falou tudo. Sucesso ao senhor.

Anônimo disse...

Com o aumento do tempo de serviço, o interstício será um problema tanto para carreira de praças, quando para de oficiais. Sou oficial, e não acho que todos os praças devam sair oficiais. Na verdade acho que nenhum deveria, simplesmente por ser uma forma de provimento horizontal (como agente querer ser delegado da PF, tendo feito aquele concurso). Na minha opinião, também, não concordo que os vencimentos dos praças no fim da carreira tenham limites baseados em vaidades e sejam menores que os de oficias no início da carreira como se fosse reflexo do ordenamento dos pontos e graduação na carreira militar. Humildemente, um solução talvez seria realmente caracterizar a independência das carreiras (porque essa é a regra no processo de admissão) de maneira que os vencimentos sejam independentes e um Sub Tenente possa receber o que é justo por tantos anos de dedicação, mesmo que esse valor seja maior que de um oficial em posto intermediário.

Anônimo disse...

Você está certíssimo, se houvesse política séria de Pessoal (RH), muitos colegas com formação de nível superior poderiam ser aproveitados como oficiais, suprindo a demanda da Força. Infelizmente, muitas OTT são casadas com oficiais e precisam trabalhar. A vivência nacional dos maridos é um óbice, pois empresa nenhuma quer contratar alguém por apenas 1 ou 2 anos. Assim as vagas OTT resolvem a profissão das patroas por 8 anos, agora com a possibilidade de sairem capitão e com abono pecuniário felpudo.

Anônimo disse...

Acho que nenhum ST tem tara para sair oficial, isso é apenas o que acham os oficiais de AMAN. Todos os ST velhos de guerra querem apenas uma melhoria nos vencimentos e o reconhecimento pelos anos e anos de duro serviço. Depois de 25 anos de serviço ganhar um salário menor que um aspirante bizonho é o fim da picada. Salário do sub véio maior do que do aspira bizonho não atenta contra a disciplina e a hierarquia, só na cabeça dos retardados.

GILDO PENEDO disse...

Caro amigo, quero crer que o sr expresso-se mal, porque ninguém em sã consciência defenderia uma posição dessas...
PENEDO

ALF disse...

Infelizmente essa é a realidade, parabéns pela contextualização.

Anônimo disse...

Sou Intendente, servi em quarteis de Logistica e de arma e vou dizer, a galera de logística faz a sua missão precípuo, apóia as armas e tem trabalho pra todos os dias do ano! Já nos quartéis de "armas", nunca fiquei tão tranquilo e vi tantos " operacionais" tão tranquilos! Para de pagar embuste, "operacional".

Douglas Limp disse...

Pra que ser oficial, tem que manter o ST e melhorar o soldo. Esse qao é para os praças virarem bonecos de ventríloquos nas mãos dos oficiais de amanhã

Anônimo disse...

O que tem ser mudado "urgente" é Legislação de PNR. Esta uma "zorra total". camarada separado ocupando PNR como o "alibi" do dependente, camarada alugando garagem de PNR. Camarada em Guarnição Especial e ocupando PNR anos e anos. Pô não quer pedir mov abre a vez para quem esta chegando. O cara compra casa na Guarnição Especial e fica alugando para quem vem de passagem tempo minimo e o bonitão lá na boa não é movimentado, a DCEM não tem controle de quem esta além do tempo em Guarnição Especial? Pô ta na hora de tirar este pessoal. Sgt QE mais de 20 anos em PNR e com tempo de reserva e lá na boa. Então que volte o auxilio moradia ai eles que ocupem o quanto tempo quiserem.

Anônimo disse...

Vamos denunciar na imprensa o grande numero de vampiros. A população precisa saber disso o quanto antes.

Anônimo disse...

Os inimigos dos militares usam fardas e estão nos quarteis, portanto eles também tem seu calcanhar de aquiles. Companheiros, vamos a luta e denunciem, mostrem a população que são os nossos verdadeiros chefes e comandantes o que se passa. O silêncio nesse caso significa a aceitação ou omissão.

Trago só Verdades doloridas disse...

Kkkkk gostei da race

Trago só Verdades doloridas disse...

Ninguém se importa

Trago só Verdades doloridas disse...

Operacional significa sentar e levantar e dormir em barraquinha por uma semana?

Trago só Verdades doloridas disse...

Desde 2013 que é assim, safão

Trago só Verdades doloridas disse...

Boa. Dê suporte ao seu filho inclusive para não servir como médico depois de formado. Maior furada.

Anônimo disse...

Prezado amigo se serve de consolo minha carreira foi copia da sua.....passei 6 quadros antes de ser promovido. ..fui muito prejudicado pela turma de 91..Não por culpa deles mas sim por culpa desse planejamento ridículo da carreira dos praças que antecedeu em 6 meses a entrada da turma de 91.....mas o que posso dizer é que tenha paciência. ...Se ja esta no quadro ...espere

Anônimo disse...

Quanto mimimi. sempre as mesmas discussões ! Não sei por que os militares acreditam que " isso aqui " vai mudar pra melhor. Vamo se coçar e correr por fora por que "por aqui " a dignidade já foi embora faz muito tempo !!!!

Anônimo disse...

Melhor texto lúcido que ja vi aqui! Parabéns!

Anônimo disse...

Quando virar livro eu leio, quase chorei

Anônimo disse...

Por isso já agasalhei a vida de sten...entrei para terminar sub, a paz de cagar uma carreira sem sofrer

Anônimo disse...

Agora que eu vou cagar de vez, me segurem

Anônimo disse...

Só os oficiais se consideram militares de verdade, comprometidos de fato com a instituição, deve ser por isso que dispensam esse tratamento e descaso para com a "carreira" dos sargentos, estabelecem padrões para definir quem é "bom" e quem é "ruim", baseando-se em um sistema de meritocracia hipócrita e comissões (CP graduados e CPQAO, as dos oficiais não contam, pois estes sabem dia e hora de cada uma de suas promoções) que trabalham a sete chaves violando as leis de acesso à informação, o que não é de espantar, pois o "R-Quero" viola frequentemente a constituição, vide questão do vale transporte. Vergonhoso ler as palavras do Gen Mourão, que circulam nas redes sociais, obviamente alertando os filhinhos de coronéis, majores e outros estrelados na AMAN, de que algo está para mudar e não vai ser favorável, logo, segundo mensagem implícita nas palavras do Gen, saia quem pode e enquanto há tempo para a faculdade de medicina ou para a receita federal. Será que para respeitarem nossa dignidade e nossos direitos, temos que entrar em confronto com a polícia legislativa do senado e quebrar vidraças? As polícias civis e militares que fizeram isso, estão saindo ilesas da reforma da previdência. E nós??? Os severinos sem representação abandonados à própria sorte? Quem tem como representante os atuais generais, ávidos por projeção política e cargos fora da força, não têm nada. Quem tiver nível superior, estude, vá para outras carreiras, aqui a tendência é só piorar..."mas ser pessimista é pior.." dizem alguns inocentes...tento ser otimista há quase 18 anos, mas contra fatos não há otimismo e nem argumentos que subsistam.
2º Sgt

Sergio Fumaca disse...

Caramba dois guerreiros fizemos Guerra juntos quem sai junto chega junto lembrarem do lago do Jacinto:" 10 seu vagabundo tá querendo dar o golpe mate a metade dá patrulha cada aluno levará seu canga nas costas até a base".

Anônimo disse...

Uma sugestão para o Blog: criem uma área de comentário exclusiva para perguntas de paisanos. Muitos de nós acompanhamos o Blog mas com dificuldade, devido ao desconhecimento básico sobre o dia-a-dia dos quartéis.

Alguns exemplos: onde, no organograma do EB, se encontra oficiais QAO? Dentro de um batalhão de infantaria existe algum comandando um pelotão, ou no estado-maior geral ou especial? Ou não existem QAO em funções combatentes, só administrativas?

No total, quantos oficiais QAO existem em comparação com subtenentes?

Penso eu que todos só teriam a lucrar com um blog mais "amistoso" com os paisanos, permitindo a estes uma maior compreensão das dificuldades e possíveis soluções para as questões militares.

Anônimo disse...

O cara sem vivência, cursos e etc não deve mesmo ser prioridade. O conceito é subjetivo e muda de lugar pra lugar.
A vivência e o interesse dá Força que o exército necessita devem ser valorizados.

1° Sgt, com 3 movimentações, haiti e Colômbia, cursos, habilitado em francês. Inglês.

Anônimo disse...

Ser casado não é prioridade para ocupar PNR é sim ter dependentes. Tenho guarda compartilhada é semanalmente minha ex esposa me deixa com as crianças.
Porque tirar meu direito? Eu não reclamo de alguém casado e sem filhos ocupar.

Se preocupa com tua vida.

Ass: 2°sgt MB auto 2003 Silva

Anônimo disse...

Sou o segundo Sargento INF esirvo aqui na 1a RM.
Eu não tenho pretensões de sair QAO, estudo para concursos. Mas se não passar e ficar como Subtenente pra mim estará muito bom. O que não concordo também é um Sub com 27a de SV ganhar menos que um aspirante NPor, por exemplo, sem bagagem alguma, nem nível superior.
Oficial deveria ser nível superior apenas

Anônimo disse...

Alguns comparam carreira de delegado e de agente...Coisa de 3 mundo tb....Onde o governo pode manobrar uma minoria para administrar td massa...E se a via de regra é o processo de admissão...Pq se esforçar...E como piorar o q estava previsto pode...Melhorar não?...

Anônimo disse...

SV 43: É inconstitucional toda modalidade de provimento que propicie ao servidor investir-se, sem prévia aprovação em concurso público destinado ao seu provimento, em cargo que não integra a carreira na qual anteriormente investido.

Anônimo disse...

"(...) subtenente formado em uma Federal e concluindo o Doutorado é auxiliar dele (...)".

Sério?

Estou há quatro anos desesperado para fazer um mestrado e não consigo justamente devido ao expediente. Mestrado e Doutorado exigem dedicação diurna, as aulas e atividades são todas durante o dia (manhã e tarde).

Como esse subtenente conseguiu fazer Doutorado?

Peço ao colega que postou esse comentário que, por favor, me passe o "bizú" de como o subtenente está conseguindo as liberações do expediente. Valeu? Agradeço.

Junior disse...

Enquanto a mentalidade dos Of oriundos da AMAN, não mudarem, só vai vim rolha para os praças. Sei muito bem o que estou afirmando.
Cap QAO

Anônimo disse...

Bizu, papirem! Qualquer prefeitura do interior e até guarda civil Municipal é melhor que esse barco furado chamado eb! Não temos nenhuma dignidade, não temos a menor graça e dignidade nessa profissional!

Anônimo disse...

Como bem foi falado todos os "Q" serão extintos. QCO-QAO-QE este projeto começou em 1993 quando terminou a estabilidade de cabos. Os QCO conseguiram a promoção a Coronel na ativa e este ano a redução das vagas foi o grande sinal que é real. A "bola da vez" é extinção do QAO, com a turma do CFS 1993 fechando a porta. A nova sistemática não se sabe o certo "carreira em "Y", é uma dúvida geral do que vai ser feito. A criação do CHQAO deu inicio em 1984 e realmente oficializado no de 2012 com o primeiro Concurso. A grande dúvida e os Subtenentes das turmas que não forma promovidos? Existe até comentários que vai existir antiguidade para promover eles. A turma do CFS 1994 para frente é nova sistemática. Na verdade muitos comentários sem base de verdade, somente boatos que na verdade observamos que vão se tornando realidade. Isto caus aflição nos carreirista. Tem ST da turma de 1995 que comprou a espada de um QAO que foi para Reserva? Estas expectativas que não podem existir. Este espaço é excelente podemos opinar e escrever o que soubemos, mesmo não sendo concreto, pois quando vem a REAL, já estamos preparados.

Anônimo disse...

É isso aí. O que tem que ser valorizado é a carreira do praça. Criem mais postos, aumentem os salários.... Me chamem de recruta, ou do que quiserem, não importa, mas valorizem a carreira

Anônimo disse...

O mais intrigante nisso tudo (briga entre oficiais e praças) é que a praça vive reclamando do oficial, até sair QAO então, não raro os casos, olham a praça com o desprezo que anteriormente condenavam. E até mesmo aqueles capitães antigos formados na ESA com o primeiro grau, ou antes mesmo, indicados na unidade(faziam as provas na OM), mostram seu desprezo pelo praça, com raras exceções.

Anônimo disse...

Na Marinha é por Concurso. Chegou a S.O faz concurso e Curso. Poucos são aprovados devido ao garu de dificuldade da prova. Igual vai ser o CHQAO, a ECEME das Praças. Um prova de Italiano (Idioma) no CHQAO por exemplo poucos vão passar.

Anônimo disse...

Entrei no EB, e como Soldado engajado ja era feliz.Imagina agora 1 Sgt?. E como St Master então? Rsrs

Anônimo disse...

A vida é curta, então deu o tempo vão pra reserva curtir a familia, conhecer o mundo fora dos muros do quartéis. O estress não vale apena.

Anônimo disse...

Parabéns aos "inteligentes" habitantes do "Olimpo"! Parem de alimentar os "cerberos".

3° Sgt/ 2008 disse...

Tô contigo amigo.

Anônimo disse...

O subtenente na tropa deveria ser a visao de futuro do lobinho, sabendo que vai ser oficial, mas agora essa carreira vai servir de complemento de renda ja que temos casaos de namorados fazendo EsSA. Carreguei a casa sozinho durante vinte e 7 anos e nao sai QAO, ja nao aguento mais Cel falando que fez de tudo pra que eu saia...mas em particular ele me disse...vc vai como subtenenete mesmo, pois o seu salario nao chega nem perto do teto da previdencia. Um subtenente ganha pouco e vai mofar doente triste e pobre. Perdi minha vida no Exercito. Jovem que tem 18 anos seja um homem livre piis a dor Verde oliva destroi o so ho da prosperidade. Misericordia senhor nesse SUBMUNDO de praça ...Piedade Oh Pai !!!

Anônimo disse...

Você deve falar italiano neh hipócrita! Deve ser um preguiçoso e se valer desse idioma que não serve para nada, aff vai montar barraca e latrina Praça veio!

Anônimo disse...

Cabra ouvi de um General do dgp nos idos de 2000 "para quê doutorado, seo o praça deve comandar 8 homens, com mochila nas costas e capacete na cabeça!

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 219   Recentes› Mais recentes»

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics