5 de abril de 2017

Polícia prende ex-presidiário que confessou ter matado subtenente do Exército em Manaus

Ex-detento é preso acusado de matar subtenente do Exército e diz estar arrependido
Ana Sena
Manaus (AM) - Acusados de matar com três tiros o subtenente do exército Vladimir dos Santos Ladeira, o ex-presidiário Denis de Oliveira, o “Garnize”, 25, e o comparsa Marcelo Martins Leal, 20, foram presos na última terça-feira (4), na rua Cravinho, bairro João Paulo, Zona Leste. O crime ocorreu no último dia 19 de março deste ano, em um mini shopping no bairro Compensa, Zona Oeste.
À imprensa, o ex-presidiário disse estar arrependido e afirmou que recebeu informações de um conhecido dele, indicando que, no local, havia um feirante que guardava R$ 10 mil na banca. “Eu não sabia que ele era do exército. Eu descobri quando vi pela televisão. Entrei em desespero e fugi para a casa de uma amiga, na Zona Leste. Eu me arrependo”, falou.
Segundo o titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Adriano Félix, após as análises das câmeras de segurança do local, a dupla foi reconhecida e as investigações iniciaram para achar o paradeiro dos suspeitos. “Durante as investigações, nós fomos informados que a dupla não foi para roubar o oficial, e sim, para roubar a renda de um feirante que trabalha no mini shopping e costumava ter uma grande quantia em dinheiro no final do expediente. Os acusados atiraram, uma vez que houve reação da parte do subtenente”, informou o delegado, relatando ainda que, dias depois do crime, um adolescente foi apreendido, mas não foi comprovado a participação dele. No entanto, Denis afirmou que usou o menor para guardar a arma que foi roubada do oficial.
Os acusados foram autuados em cumprimento a mandado de prisão por latrocínio e levados ao Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM).
EM TEMPO/montedo.com

Leia também:
Subtenente do Exército é morto a tiros após reagir a assalto em Manaus
Polícia apreende menor e recupera pistola roubada do subtenente do Exército assassinado em Manaus
#rindodapolicia: adolescente envolvido na morte de subtenente do Exército é liberado e posta foto rindo nas redes sociais

5 comentários:

Anônimo disse...

Pelas fotos, eles estão com uma cara de "preocupação" danada. Daqui a seis meses, possivelmente estarão soltos. Não caberia a família do militar pedir indenização ao estado pela falta de segurança e consequente morte do militar? Os bandidos estão conseguindo todo tipo de indenização e é hora dos cidadãos terem o mesmo direito ou será que os Direitos Humanos vão ser contra?

Anônimo disse...

O marginal "se arrependeu" ao descobrir que a sua vítima era subtenente do EB ? Então se fosse um civil não estaria arrependido? O marginal se borrou todo pois a vítima era milico e temia por "justiceiros"!

Anônimo disse...

Com todos os problemas agradeço a Deus por ser do EB, gosto muito do trabalho da polícia inclusive mas, se eu fosse policial, já estaria preso, excluído ou morto, porque estes dois já estariam com o capeta...

Anônimo disse...

Vendo a foto desse militar da Cia Forças Especiais tenho a certeza do engajamentos do EB na caça dos envolvidos e fico muito feliz com isso, mostra o envolvimento da Força e que não estamos sós.

Anônimo disse...

Falamos, reclamamos, xingamos os marginais e as leis, mas o certo é cobrar de quem tem a obrigação de mudar as leis. Estão só vendo a bandidagem passar.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics