13 de abril de 2017

Sobre o QAO: dúvidas, dúvidas e mais dúvidas...

Editei o comentário a seguir, recebido na postagem 

Elevando o sarrafo: Exército vai aumentar o grau de dificuldade do CHQAO

Sem dúvida, expressa questionamentos recorrentes da turma do andar debaixo.


Resultado de imagem para dúvida
Anônimo disse... (13 de abril de 2017 08:56)

Minhas dúvidas e de muitos: Senhores Companheiros Adjuntos de Comando,  os senhores poderiam ajudar as praças e juntos elaborarem um documento bem claro e com algumas dúvidas que creio não serem somente minhas. 
O Adjunto de Comando do meu quartel até agora esta como "cinzeiro de moto". O que ele tem feito é pressionar os Sargentos QE para que comprem fardas novas e ficar no palanque com o Comandante. QE em final de carreira, lotados de empréstimos e filhos e o camarada pressionando para comprarem fardas novas! 

Dúvida 1
Como funciona a Comissão? 
A dúvida é porque conheci dois Subtenentes, um deles operacional (guerra e montanha) com vários cursos e ex-monitor de CPOR. Nunca foi punido, Missão de Paz, porém não participava das reuniões sociais (churrascos e pagode) do Comandante de Companhia nos finais de semana. Era Encarregado de Material e nas Operações na Selva ralava junto com os auxiliares dele. O cara era carcaça mesmo. 
O outro não possuia nada de cursos, somente CFS, CAS e Datilógrafo, não fazia TFM e TAF (hérnia de disco) era o RP, Fotógrafo e assador da Companhia e foi agraciado com a Pacificador, mesmo sendo o mais moderno que o outro. Toda segunda-feira ele tinha consulta e somente a tarde ia no expediente. No final de ano se vestia de papai noel (seu abdomem avantajado ajudava) para alegrar a criançada na festa de Natal. Foi punido como 3º Sgt (prisão!). 
Quando saiu o QA o último citado estava nas cabeça e o operacional estava lá atrás e não saiu QAO, tomou 2 caronas? 

Dúvida 2
Qual o critério? 
É verdade que o Cmt é que da o parecer? SIM ou NÃO? O que é necessário fazer para ser QAO? Quem esta na tropa assiste o desespero dos colegas quando sai o QA. Isto é muito ruim, os sargentos 'Lobinhos' ficam observando e muitos falam: "por isto que estudo para sair fora e não passar por isto". 
Senhores Adjuntos, observamos militares operacionais que não são promovidos e aqueles "peito liso" são promovidos. Isto desmotiva os mais jovens a não se especializarem mesmo. 

Dúvida 3 
Porque o militar que esta em Brasilia recebe medalhas e mais pontos e aqueles que estão na tropa na selva não recebem? 

Fica este pedido. Tem que ter uma transparência.

51 comentários:

Anônimo disse...

As injustiças são enormes, por falta de preparo dos Cmts direto do militar, que possuem o dever de conhecer os seus subordinados e os avaliarem com justiça e isenção. Uma vida de incertezas, pois aqueles que se dedicam realmente as FFAA, muitas vezes deixando a sua familia de lado, trabalhando fora de hora sem ordens, apenas por ser um exclente profissional e querer tudo certinho, não são vistos pelos seus chefes cegos. Esses dedicados militares, são preteridos por fingidores ou seja meros figurantes, que só sabem reclamar do EB e dos oficiais diariamente e não pensam nunca no coletivo.

Pergunto: Como pode um Cmt ter 20 ou 30 ST/Sgt sob seu comando e no decorrer do ano, não saber quem é quem. Imbecil.

Anônimo disse...

==> SEPARATA AO BE Nº 15/2017
DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO

PORTARIA Nº 086-DECEx, DE 31 DE MARÇO DE 2017.
Instruções Reguladoras do Concurso de Admissão e da Matrícula no Curso de Habilitação ao Quadro Auxiliar de Oficiais, referentes ao concurso de admissão em 2017 - (IRCAM/CHQAO - EB60-IR-20.001), 6ª Edição, 2017.

Brasília-DF, 13 de abril de 2017.

Eugenio Pinto disse...

Simples, EB! Faça como na FAB: CONCURSO INTERNO!
Há duas maneiras do graduado ascender ao oficialato na Força Aérea: uma aos 8 anos de serviço, quando segundo-sargento, atendendo aos requisitos do quadro, faz-se CONCURSO para o Curso de Oficiais Especialistas (2 anos - com possibilidade de promoção até Coronel). Outra, após realizar o CAS, já como primeiro-sargento, por meio de CONCURSO, fazer o Estágio de Adaptação ao Oficialato (3 meses - com possibilidade de promoção até Capitão).

Na FAB é assim: Estudou, ascendeu.

Anônimo disse...

Montedo, vi essa materia hoje publicada no Correio Brasiliense, no dia 24/03/17, veja ...

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2017/03/24/internas_polbraeco,583247/comandante-villas-boas-mostra-otimismo-ao-falar-de-doenca-degenerativa.shtml

Anônimo disse...

Caro Montedo vejo seu blog todo dia a resposta e simples:

Vamos analisar o conceito são as rédeas que o oficial tem pra segurar o praça no cabresto sempre fui contra porque ele e pessoal quer um exemplo simples?

Mais antigo paga uma missão para seu peixe e ele toma a inicitiva que cumpri-la e não consegue ele dirá teve ação de comando iniciativa e coisa tal. Agora se o negativo vai cumprir e faz de forma errada pergunta-se quem mandou fazer isso porque não esperou a ordem do mais antigo e joga o praça pro alto. São dois pesos e duas medidas infelizmente alguns se vendem por conceito.

Servi no paraná por 4 anos vi subtenente pegando guarda-sol pra esposas de oficiais não pegarem chuva ele mesmo levava para o rancho mas cheguei a conclusão que alguns são totalmente vendidos por pontos pra sair QAO.

UM QAO disse que a carreira dele começou quando foi promovido que dizer de um sujeito disse esquece que foi praça um dia.

Tirem suas próprias conclusões e me digam se estou errado.

3º Sgt Cav 2009 no QA

Anônimo disse...

O problema é que o conceito na graduação de Subtenente é multiplicado por 7,3.

MESSIAS DIAS disse...

Prezado Montedo.
Dessa feita terei que responder as dúvidas, com o meu caso fático:
1. Não tem critério ou melhor babação.
2. Recebi resposta expressa do Gab Cmt Ex, no sentido de que jamais será divulgado a relação do Quadro de Acesso, constando a Valorização do Mérito, Desempenho na Graduação e FIProm.
3. Estão com os Generais. Aliás lá é fácil, pois teve um Subtenente do EME, que tentou cancelar 2 Prisões, porém o Gab Cmt Ex, indeferiu, por motivo que as punições feriram o pundonor militar, o decoro da classe e Honra Pessoal. O Subtenente recebeu a Medalha do Pacificador e foi promovido a QAO.

A verdade assombra.

SEGUNDÃO PQDT disse...

Vá embora antes, preparem o terreno p não chegar ao final da carreira como mendigo, chegue como ST de cabeça erguida, o Exército ñ vai reconhecer vc, seu reconhecimento é pessoal, vá p Reserva cedo e faça algo lá fora !!!

Mesquita disse...

Quanto a duvida 3 do companheiro em relação as medalhas que varios companheiros recebem em Brasilia e que não acontece na selva e em outras unidades do Gigante, é muito simples:
No ano de 2015 durante treinamento do Brabat, um subordinado meu de forma ingenua, perguntou para um Sgt de Brasilia, como ele conseguia estar por mais de 22 anos em Brasilia ao passo que aqui na Unidade, um Sgt fica 4, 5 anos e muitas vezes é transferido para qualquer canto, mesmo não tendo pedido transferência. Com um ar de riso no rosto, o Sgt olhou para meu subordinado, falou ao outro Sgt também de Brasilia: Ele é muito novo, um dia vai entender que Em Brasilia, existe outro Exército. Espero ter sanado á dúvida do companheiro.

Anônimo disse...

Bom, pra mim não existe dúvida, sou da turma de 97, e tenho um amigo de turma que é pqd, prec, guerra na selva, pantanal, aeromovel (isto quando eu topei com ele em 2012, já deve ter mais cursos). Pois bem, eu não tenho nada, estou com um serio problema no joelho e ainda sou mais antigo do que este meu amigo. Se bobear saio QAO primeiro que ele. Quem aposta que não?

Anônimo disse...

Meu Subcomandante em uma reunião na sexta-feira em comemoração a REVOLUÇÃO DE 1964, respondeu essa pergunta dizendo : " Quem tem poder decide !"
Amigo fique quieto, puxe o saco, pare de questionar, pois o RIP para promoção é 70% da sua promoção e os pontos da comissão dependem de quem esta no quadro, ou seja se fulano tiver que sair naquela leva a pontuação da comissão será a.que permita a sua promoção e assim seria esse o DEGRAU.
Muitos amigos de 91 estão com difxuldades para promocao pois as medalhas de MERITO MILITAR e tantas outras são dificeis de saber o criterio.
Minha situação é triste pois passei 9 anos para ser promovido a 1 sgt e hoje para sair aubtenente nem sei, pois a turma de 95 nao saiu toda e a turma PROBLEMATICA de 96 esta toda enrola...o certo seria essa turma de 96 sair toda esse ano. A minha turma de 97 nem sei o que vai acontecer !!!

Anônimo disse...

O que vale é nota do CFS e CAS. Quem sai bem nestes cursos sai promovido. Tem camarada que sai com nota baixa no CFS e CAS. Muitos são operacionais e tem nota baixa e desempenham suas funções em tropa onde as vezes o conceito é baixo. A promoção é uma somatória. O camarada pode ser fraco mas teve nota alta sai oficial qao. Como aconteceu tem camarada que reprovou duas vezes no concurso do chqao e saiu qao tinha medalhas e conceito alto. Trabalhava em qg.

Anônimo disse...

Meu nobre colega, vou tentar te responder, servi em Brasília, os meus colegas serviam no gabinete do comandante do exército e outras diretorias. Você conhece o Tele-TAF? Deveria conhecer, um sistema muito inteligente de realizar o TAF, agora então com aplicativos e watsap, deve ser mais eficiente ainda. Tele-TAF, só é possível em OM que tem comando de general. Conceito de praça só é levado no pé da letra, em OM comandada por coronel distante e de OMs sem expressão, porque para o coronel que sabe que vai sair general, ele escolhe OM aonde? Em Brasília, ou aquelas OMs tradicionais e históricas com grande notoriedade, o restante é coronel que não vai sair general. O coronel que comanda e que sabe que vai sair general, ele tem outra postura, e pensa como ele direcionou a carreira dele, e não atrasa ninguém. Como sai poucos generais, fica uma porção de frustrado no meio do caminho. Continuando, a lógica é a seguinte, se o cara serve no QG (Brasília) e chegou lá, o cara é bom, como o cara é bom, ele tem que ter o conceito máximo, para justificar a presença dele lá. O cara que é operacional, faca na caveira, etc. é muito bom num exército que vai para guerra, como o exército americano, mas o nosso exército, o nosso combate, e a nossa guerra é de egos e de papel. Então mais importante, aquele cara que sabe se relacionar bem, bom de papo, que é querido por todos, bom de papo, e de preferência baba o ovo, esse cara que é o bom e que serve para o sistema. E para finalizar, já há alguns anos, começou haver um filtro na nota do CAS. Quem sai com MB para cima, sai QAO, quem sai com B, não sai QAO, é só verificar, isso já tem acontecido há muitos anos, não está escrito em lugar nenhum, mas é um critério que tem sido utilizado na hora da promoção.Qualquer dia desses eu falo sobre a comissão de promoção, apesar de ter um juramento para os participantes da comissão, um coronel amigo meu, falou como funciona.

Anônimo disse...

Quem tem "carreira" regida por Portaria tem a incerteza como companheira perene. É para eu estar motivado? Querer fazer cursos operacionais? Cultuar as coisas do exército? Vibrar na corrida de calça e coturno sem finalidade que o Cmt de Bda inventa esporadicamente ao sol de 40 e tantos graus, as quatro da tarde???? Devo estar feliz com o soldo menor que soldo de CB da PM do Estado de PE, mesmo tendo eu 17 anos de sv?? Devo recorrer ao Adj de Cmdo, que foi destituído do cargo de maneira velada pelo cmt da bda e jogado como aux de seção?? É fácil para quem pula de PNR em PNR, coloca a cara pra fora do PC e já recebe diária, mora confortavelmente em vilas militares em frente ao quartel criticar e chamar as praças de chorões, limitar acesso a promoções, aumentar interstícios..etc e tal, o velho pacote de bondades destinados às praças. Ainda fazem o disparate de criar o "dia da família militar", só se for da família dos oficiais. Papirem senhores,e caiam fora para outras carreiras, não passem por isso.

Anônimo disse...

A culpa são dos STss e Sgt que não são unidos, pois a partir do momento que a maioria começar a procurar seus direitos na justiça mostrando as irregula-ridades, tal como a mudança de turma de formação de quem foi ultrapassado, a comissão de promoção que tem o poder de definir quem será promovido aí sim o Cmdo do EB irá acertar essa pouca vergonha que é a promoção de Sargento de carreira, ajustiça com certeza acabará com a CPS e o Sargento será promovido pelo seus méritos conquistados, mas a maioria não quer se incomodar e continuará como esta.

Anônimo disse...

A Pacificador é determinada uma quantidade para Comando de Oficial General. Não sei a quantia mas um exemplo (do que escuto falar): DIRETORIA "Y"=10 medalhas que são distribuídas para os militares daquele local. Na tropa o General Comandante da Brigada "X" por exemplo recebe 2 MEDALHAS para todas as OM subordinadas. Por isto que é difícil receber em tropa.Muitos militares de alto nível da tropa não recebem. DIRETORIAS muitos já tem a Medalha e com isto até os mais fracos recebem. Isto é o falam.

Anônimo disse...

Acredito que todas as suas dúvidas são retóricas, mas tudo é uma questão de perfil, o QUADRO É DE OFICIAIS AUXILIARES (ADMINISTRAÇÃO) e não COMBATENTES, quem promove é o Cmt OM, E SOBRE BRASÍLIA, fica o ditado popular: quando a farinha é pouca, meu pirão primeiro. Abraços

Anônimo disse...

kkkk Os tais "Adjuntos de Comandos" estão preocupados com vários assuntos, menos com os que tem relação aos Praças, isso foi mais uma peixada que criaram, nada mais.

Anônimo disse...

Sobre a dúvida numero 3 eu gostaria de dar minha modesta opinião. Porque os militares de Brasília recebem medalhas aos montes.

1ª quem pode indicar medalha é general e lugar de general é em BSA...
2º os militares de Brasília são imunes aos processos de movimentação; ficam pulado de gabinete em gabinete, atrás de medalhas, pontos e missão no exterior.
3º Quando estão satisfeitos vão para o Comando da Amazônia para receber a medalha de Corpo de Tropa; Serviço Amazônico e 8 ajudas de custo.
4º Saem da Amazônia dão uma passadinha no nordeste pois ninguém é de ferro.
5º Por fim, quando quase na reserva olham para seu uniforme pleno de pequenas glórias, e se veem novamente simples mortais.
6º A vida é curta para sofrer por isso! Se tiver que morrer subtenente vou com a satisfação de nunca ter baixado a cabeça.
Tem muito companheiro que não saiu oficial e vive muito bem. Tem outros que são e estão numa pior. O importante é saber que desta vida não levamos nada material, só nossos valores e aquilo que fizemos de bom para o nosso próximo.
O Exército é uma instituição criada para as elites, como tudo no Brasil. O cargo de adjunto de comando veio para rachar ainda mais nossa classe subjugada de praças.
Somos na grande maioria competentes, dedicados; mas não nascemos para ser oficial. A verdade é essa. Quem nasceu para ser oficial é quem sai da AMAN!
Então terceirão, lobinho ou coisa assim. Escuta a voz desse Sub velho. 90 por cento de Vcs vão morrer ST, vai se acostumando.
Seja um excelente sargento e tenha orgulho da carreira que optaste!
Siga o exemplo do nosso irmão Max...Se quiser ser herói, vai ter que morrer!
Att Supersub ... vulgo Coronel das Praças!


Anônimo disse...

Meu amigo eu nunca tive dúvidas! Faça o que é previsto e será promovido.
Não tenho curso operacional, mas tenho alguns estágios... Não sou zero de turmo nem de CAS... Não tenho Pacificador, nunca servi em Brasília, não fui Brigada nem Encarregado de Material... Não gosto de Pagode e muito raramente participei de churrasco com Oficiais, principalmente intermediários e superiores... Nunca babei ovo e detesto os babões, mas foi promovido a QAO no primeiro QA que entrei!
Qual a mágica? Não tem mágica é só seguir o que está escrito, principalmente nos seguintes regulamentos: RISG, RUE, RDE, RAE, E1...
Não concorda com o que está escrito? Então você não tem vocação para ser milico... Estude e passe em outro concurso... Todos os caras que conheci e que era bons, mas queriam deixar o EB, estudaram muito e foram embora... Eram ótimos profissionais mas não estavam satisfeitos... Nem por isso ficavam reclamando... Correram atrás.
Se você faz tudo o que está previsto e ainda assim se considera prejudicado, existem várias maneira legais para buscar a reparação.
Em suma, faça o que é previsto e serás reconhecido!

Anônimo disse...

Infelizmente essa caixa preta o Exército nunca vai abrir. Já vi várias situações parecidas com essa, militar com vários cursos, pontuação excelente, que levou carona de mais modernos.

Anônimo disse...

Valeu COMPANHEIRO, falaste toda a VERDADE, SEMPRE aconteceu e AINDA continua!!!! no Exército só tem vantagens aquele que vive PUXANDO o saco e que passa nos ar-condicionados de BRASÍLIA!!! SUBÃO BOM, não PRESTA!!!

Anônimo disse...

Briga perdida companheiro....(sobre medalhas - Vergonha para o Exército)
Se vê que excelentes conceitos e medalhas são para os que servem em Brasília. Pergunta se algum deles quer servir no Rio de Janeiro. Aqui sim deveríamos receber medalhas por servir num local de extrema violência e missão a rodo..
Isso já virou palhaçada. Passou da hora de um general tomar a frente e resolver isso.
vergonhaaaaaaaaaa

Anônimo disse...

A promoção é fruto de toda carreira.

Anônimo disse...

Caro companheiro essa pergunta é um pouco complexa, a quanto tempo vc conhece esses caras pq qdo entram no QA alguns anos antes viram santo mas esquece o que fez por mais de 20 anos, não estou dizendo que a comissão e perfeita e justa mas se vc nao conhece toda a vida desses militares não compre essa briga

Blogger ClubMaxi disse...

sou 1º Ten QAO e S1 de uma OM e posso garantir que o Cmt tem o poder para não promover o Sten ao QAO. Existe a chamada RIPROM QAO e nela o comandante coloca o seu parecer sobre o Sten no período em que ele está no QA. Se ele colocar algo ruim, com certeza a DAPROM irá considerar. Somente o Comandante tem acesso, pois é direto na página da DAPROM e é acessado com a senha do DGP.

Marcelo Carvalho disse...

Tenho 2 missões de paz: na primeira morei um ano em barraca de lona na selva equatoriana (MOMEP) e na segunda foi 1 ano no Haiti com direito a terremoto no fim da missão. Nunca recebi medalha. Meus contemporâneos que serviram em Diretoria entraram na fila e ganharam Pacificador e alguns até a MM. Sou anti social e saí QAO por conta de pontos de monitor e habilitação de idiomas, além do bom conceito recebido de alguns chefes que eram diferenciados em relação a grande massa de Oficiais de carreira. Aos jovens sargentos desejo sorte na carreira, mas sou realista e só consigo enxergar um futuro de perdas.

Anônimo disse...

Rapaz, tenho pena desse companheiro que está fazendo estes questionamentos... Amigo, este é o nosso EB: a bajulação, a babação..etc, será sempre melhor avaliada do que o profissionalismo.A ideia da Portaria que criou a figura do adjunto do comando é muito boa, mas os próprios comandantes buscaram um jeito de anulá - la: escolhendo o sgt ou sub ten mais baba ovo para a função. A partir daí, a nossa representação, junto ao cmdo, continua sendo zero, como sempre foi.

Sub R1 Stanley disse...

Servi 26 anos fora de minha cidade, Teresina-PI, fiz curso de Auxiliar de Ensino, CHQAO, Curso civil de Letras Inglês/Português, Pós Graduação em História Militar e Política e Estratégia, Estágio de Ações Táticas, Gerenciamento de Crise, Operações de GLO, Montanha e Mobilização. Nunca obtive menção MB no TAF e somente Excelente, fui atleta em todas as Organizações Militares que passei e tinha uma ficha bem conceituada mais nas duas vezes que entrei no QA com gente com menos pontos e perfil pior que o meu de nada adiantou. Quando saiu o segundo QA e minha pontuação pior de que muitos vagabundos que conheci, e como tinha vergonha na cara e me sentir humilhado em não adquirir uma promoção por direito e não por sacanagem pedi Reserva. O Sistema tem que melhorar pois já prejudicou e continua prejudicando muita gente, principalmente esses abnegados das turmas 85, 86, 87, 88, 89 e 90.

Júlio Fortes disse...

Prezado Montedo, peço a devida vênia para ocupar esse espaço democrático e lançar luz sobre temas obscuros.
Ao companheiro que lançou as dúvidas, creio bastante pertinentes por um lado, porém por outro me preocupa em certa medida o desconhecimento em parte da legislação que regulamenta determinadas matérias.
Quanto as medalhas, não procede tanto a afirmativa que quem serve em BSB-DF recebe mais medalhas. Precisa-se lembrar que as medalhas se dividem em dois tipos a de concessão restrita e as de livre concessão. As de livre concessão, basta que o militar atinja as condições de merecimento para a concessão, que serão concedidas. É o caso da de tempo de serviço, corpo de tropa, serviço amazônico. As que o militar consulente se refere são as de concessão por assim dizer mais restrita, como Ordem do Mérito Militar (OMM), Medalha do Pacificador, Marechal Osório e a Sgt Max Wolf. A legislação prevê um teto, limite de indicações em função do Comando ou Função de Of General. Exemplo: um Cmt de Bda tem de indicar 2 oficiais e 3 St/Sgt dentro de um universo de 3.500 militares de seu Comando (claro que em termos de Of e St/Sgt desce-se ao patamar provável de 1 milhar), enquanto um Diretor ou equivalente em Brasília possui a mesma prerrogativa, porém em relação a uma centena de militares sob sua subordinação (e dentro desses os Of e St/Sgt se resumem talvez a 30)
De certa forma é uma distorção.
Em relação aos pontos, os mesmos são disponíveis da mesma forma e de livre concorrência entre os interessados. Veja-se que há a pontuação que todos estão obrigados a se sujeitar: TAF, TAT, tempo de serviço, curso de formação e aperfeiçoamento. Porém determinados pontos são de alcance voluntário: como cursos de especialização e extensão e respectivos desempenhos, vivência nacional, situações diversas, tempo de serviço em determinadas situações. Veja-se que em relação aos pontos que dependam da vontade própria não há como se interferir na carreira de quem quer que seja, a não ser o próprio interessado. Não há como interferir em substituição ao interessado. O mesmo manifesta a respectiva candidatura (planos, requerimentos, informações solicitadas) e concorre ao que está sendo ofertado. Não há como jogar na loteria e querer ganhar, acaso não se formule o respectivo bilhete na lotérica. No que diz respeito ao desempenho em cursos sejam os obrigatórios ou escolhidos, torna-se verossímil que tão somente o próprio interessado é responsável pelo próprio desempenho, não há como outro se imitir em seu lugar.
Talvez o companheiro tenha se referido à avaliação e nesse ponto afirmo que servi em BSB-DF e avaliei militares que me estavam diretamente subordinados e tiveram bons e maus conceitos (e ruins mesmo).
Quanto à promoção no QAO, eu estaria mentindo se dissesse que tanto pode quanto não pode influir na promoção por parecer. A legislação se transformou ao longo dos tempos, que apesar da lei de promoções ser do ano de 1972, as regulamentações mudaram diversas vezes.
Agora o que posso afirmar com certeza é que se não ajudar ou ajudar, também pode prejudicar. E justamente por ser o comandante num período tão derradeiro. Não perguntarão a opinião do comandante da época de 3º Sgt, que se bobear não o conhecia, está na reserva ou nem está mais neste plano.

Cel R/1 Fortes - OAB/MS 19.006

Anônimo disse...

Como funciona a Comissão? Tem militar que no primeiro QA (meio do ano) recebe um número de pontos no próximo (final do ano) QA recebe menos pontos e no período não foi punido, não teve demérito. Outros no primeiro QA recebem poucos pontos e no outro QA recebem mais pontos até passando quem já estava na frente dele. Interessante que neste período o militar não teve méritos (curso, elogios meritórios nada para acrescentar na valorização do mérito e ele passar quem já estava na frente). A maioria não entende isto. Um amigo ficou por dois para promoção e ele tinha certeza que no próximo QA (Dezembro) seria o 02 pois não entraria ninguém no período e os que estavam atrás dele ele conhecia. Quando saiu o QA vinte que estavam atrás dele passaram ele. Interessante que os 20 não fizeram nada para ter pontos. A comissão pode dar até 39 pontos? Conheço um ST que nunca saiu da guarnição, sempre trabalhou no Hospital e recebeu os 39 pontos.

Júlio Fortes disse...

Apenas complementando: sim o Cmt dá sim o Parecer por meio da FIProm. Dela nem o interessado e nem os encarregados de 1ª seção/Aj Geral tomam conhecimento. Há muito é preenchida no sistema. Apenas se avisa o Cmt do prazo para preenchimento, pois o SiCaPEx emite o aviso.
Eu possuo relato de ex-integrante da CPO que a Comissão recebeu FIProm positiva em relação a determinado graduado para o QAO, mas o conjunto da obra era tão ruim que o "macaco tático" não ajudou. Pode ser que o inverso ocorra ou não.
Quanto a atribuição de pontos, como disse anteriormente, o SiCaPEx que contabiliza os dados que se converterão em pontos não permite atribuição aleatória de pontos se não houver a devida comprovação. Assim cursos realizados e funções exercidas, bem como os demais dados são registrados no sistema com a devida comprovação: publicações em BI e DOU, diplomas e outros devidamente apreciados em suas respectivas veracidades individualmente ou por comissão.
Não há como se atribuir pontos no SiCaPEx por gostar do sujeito.
Talvez o companheiro se refira aos pontos atribuídos pela CPO no QA: mas aí é uma outra caixa preta que poucos conhecem.

Anônimo disse...

Os melhores militares do Exército estão em Brasilia. este é o motivo de mais pontos e medalhas.

Anônimo disse...

Concurso para QAO, com promoção conforme aprovação dentro do nr de vagas resolve o problema! O resto ( ser político, fazer churrasco, ter cursos, ser operacional) é ser 100% subjetivo! Concurso, concurso .....

Anônimo disse...

Não sou "operacional", mas percebo que sou "queimado" no conceito porque também não participo das chamadas "confraternizações" do quartel. Nunca fui punido, sempre cumpro as missões dadas, sempre fiz e faço TFM, TAF, participo das atividades militares (como marcha), mas sei que o meu conceito é menor que colegas "golpistas". Porém, esses "golpistas" são assíduos participantes das "confraternizações" e sempre estão afagando os oficiais.

A meritocracia não existe no EB.

Anônimo disse...

Nojo do exército...

Anônimo disse...

Mimimi.

Anônimo disse...

o Sr Comentarista de 13 de abril de 2017 15:06. Parabéns. Excelente sua explicação, bem como todos os companheiros e participam deste espaço. Este espaço é importante. Somos gratos ao Sr Montedo. Podemos observar que é geral mesmo. Todo local conhece algum colega com problema. Ao ST Satnley militar de alto nível, exemplo de carreira e não foi promovido, mais uma que a gente não entende. Conheci um colega formado em Direito porém toda vida dele foi TAF Alternativo devido a um acidente. Ele era o "papa do Direito, como 2º Sgt era chefe da NAJ). O General chamava ele para despachar. Ficou toda vida na mesma guarnição e sem TAF. Não foi promovido. Ele era MB de CFS e CAS. Não saiu QAO. Na ESA ele foi o 6º colocado, porém tomou carona de toda turma por causa do TAF. Ele adquiriu peso e passou dos 130 K, acho que tudo isto ajudou ele a não ser QAO. Hoje ele é advogado e esta rico. O maior exemplo que vejo sobre qao é do Sr Ten Messias é um caso real que temos de concreto. Ele era um dos melhores ST e aconteceu tudo aquilo, militar dedicado mesmo, isto eu afirmo e digo um dos melhores militares que já trabalhei. Feliz Pascoa a todos.

Anônimo disse...

Tem que aumentar o sarrafo mesmo, primeiro pq é ilegal, segundo pq tudo é feito na mais descarada peixada, terceiro que se o militar quer ser oficial, vai fazer AMAN, Escola de Saúde ou QCO. A classe dos sargentos está um lixo por conta dessa promoção nas coxas a "oficial". O pior é que tem idiota que se acha oficial mesmo, com direitos e prerrogativas, jamais serão senhores, jamais. Não existe Tenente e Capitão "velhos", pq essas funções são para jovens, o EB é perfeito nesse sentido. O tenente é um jovem cheio de entusiasmo,pau para toda a obra, cumpre qq missão, o capitão por sua vez é um empolgado comandante de companhia. Velhos na sua grande maioria doentes e cheios de problemas de toda a ordem, não estão habilitados a cumprir essas missões, não querem assumir funções chave, não querem tirar serviço e ficam o expediente todo conspirando contra os companheiros oficiais de fato e de carreira, afim de livrar seu lado, sob a bandeira de que são antigões. É lamentável, sou e sempre fui contra esse quadro acochambrado de QAO, cujo curso CHAQAO é bem apropriado para essas raposas velhas.

Anônimo disse...

Meus Parabéns ao Anônimo de (13 de abril de 2017 08:56),você simplesmente disse tudo que os praças gostariam de dizer em poucas palavras, tudo, sem tirar ou colocar uma virgula. Parabéns novamente. Nem tudo está perdido.

Anônimo disse...

Eu concordo com os colegas concurso!
Aqui em Foz do Iguaçu tinha um Sargento da Aeronáutica torrado,em virtude de defender os interesses gerais,estudou para o concurso interno e agora é 1º tenente.

Anônimo disse...

Por essas e outras que eu pedi minha reserva como subtenente, sem cadastrar nada e sem nunca ter na minha carreira ter que agradar um comandante ou superior para ter qq tipo de benefício. Para muitos isso não é nada mas no meu caso acho lamentável, um militar pai de família, em final de carreira, ficar se rebaixando e comendo nas mãos de comandantes com a finalidade de receber uma misera promoção que mais vale como status do que vai resolver a vida financeira do militar. Por outro lado não me submetendo a essa promoção, tive o prazer de poder falar sempre olhando nos olhos de meus superiores e tbm ter o o prazer de dizer aquilo que eu realmente pensava sobre qq tipo de assunto, isso senhores se chama não ter rabo prezo com ninguém, isso de terceiro sargento a subtenente, tenho muito orgulho disso. Pq desde terceiro sargento eu sabia as regras do jogo, só se submete a elas quem deseja, sempre preferi ficar isento e alheio a tudo isso. hoje na reserva não me arrependo do que fiz e vivo uma vida tranquila sem nenhum tipo de peso na consciência, por ter prejudicado alguém em detrimento a uma promoção controversa a qual diga-se de passagem, acho sinceramente que pela escola que fiz, digo, optei na época oportuna, EsSA - Escola de "SARGENTOS" das Armas, não tenho direito. Senhores: A César o que é de César, a Deus o que é de Deus.

Anônimo disse...

Perfeito comentário

Anônimo disse...

Excelente comentário!
Bem assim

Douglas Limp disse...

Camarada na minha opinião a questão de ser operacional, cheio de brevê e ser peito liso não quer dizer nada em questão de promoção ao qao, conheci tenentes que eram peito liso e faziam a oM andar e não desfaziam de praça nenhum e para mim é um farol nessa nossa demorada carreira, assim como vi tenentes qao com o peito cheio de breve que só faziam merda e se não fosse um terceiro sargento como auxiliar não desenrolariam nada

Douglas Limp disse...

Acho que tem coisas mais importantes a serem também discutidas, como o auxílio moradia, sargentos tendo que morar em outros estados por causa de transferência e tendo que morar em área de risco pois é onde o valor sai mais em conta, e assim deixam suas famílias a mercê de tudo, a desculpa é PNR mas não tem pra todos.

Anônimo disse...

Medalhas Pacificador e Osório os Cmt só dão pra QAO, pra usar de enfeite na farda. Subão que precisa de ponto não ganha...

Anônimo disse...

Outro senhor da verdade. Dá nojo servir, e usar a mesma farda que gente egoísta e egocêntrica como você. Quanto ódio de QAO. Na OM onde sirvo, uma SU, os S são QAO, com exceção do S3 um Ten de escola que pirua trabalho para os outros, lógico, dá recados em formatura e passa as bombas para os sargentos auxiliares da seção, que fazem tudo e colhem a assinatura do "eficiente" Ten da AMAN. Acho que você está fazendo um juízo árbitrario e injusto. Reveja seus conceitos. Se você é praça ou oficial não sei, o que percebo, é que és um frustrado desunido que se acha eficiente mas no fundo é inexpressivo e incompetente.

Anônimo disse...

Senhores, quando receberei a medalha do Pacificador e Osório? Estou a 28 anos esperando. Até agora nada. Há políticos envolvidos na operação "lava Jato" quer receberam. Acho que eles são melhores do que eu.

Anônimo disse...

"Tenho 2 missões de paz: na primeira morei um ano em barraca de lona na selva equatoriana (MOMEP) e na segunda foi 1 ano no Haiti com direito a terremoto no fim da missão." Na boa, deve estar de brincadeira. Não transforme algo que você pediu por conta do R$ (Todos sabem muito bem que a disputa é acirrada para ir ao Haiti. Se não tiver apadrinhamento, a chance diminui. Já vi gente tomando pernada) em algo que foi um sacrifício em sua vida. Poupe-me!

Anônimo disse...

Estão choramingando com o preconceito dos oficiais de carreira em relação aos QAO. Esquecem o preconceito que muitos de vocês sargentos têm em relação aos sargentos do Quadro Especial.
Reclamam, mas é duro ler: "Estou a 28 anos esperando". Que concurso vocês prestaram?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics