4 de abril de 2017

Porque no peito do soldado, também bate um coração...

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e área interna
MLZ (Facebook)/montedo.com

Um comentário:

Anônimo disse...

Hoje em dia fica até perigoso andar fardado. Na década de oitenta, estava eu fardado de camisa azul(FAB) voltando para casa em ônibus um pouco cheio. Quando cheguei em casa, tive que explicar para a "brigadeiro do lar" que aquela marca de batom na gola, que ela descobriu e eu nem sabia, na parte de trás, foi por causa do ônibus cheio e, claro, das piriguetes. Escapei desta!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics