23 de junho de 2017

Cabo do exército é morto após trocar tiros com bandidos em MG

Cabo do exército é morto após trocar tiros com bandidos no Bairro Vigilato Pereira em Uberlândia Foi o homicídio de número 61 na cidade de Uberlândia em 2017.
Um cabo do exército morreu na tarde desta quinta-feira (22), após trocar tiros com ladrões durante uma tentativa de roubo, no Bairro Vigilato Pereira. Foi o homicídio de número 61 na cidade de Uberlândia em 2017.
Auster Rezende, de 81 anos, chegava a sua casa, localizada na Rua Tahiti, quando foi abordado por dois ladrões. O enteado de Auster, Antônio Carvalho Vieira Neto, de 29 anos, pegou uma arma de fogo do padrasto e trocou tiros como os bandidos.
As duas vítimas acabaram sendo baleadas, e foram encaminhadas até o Hospital das Clínicas da UFU. Segundo informações repassadas pela assessoria de imprensa do local, Antônio (foto a esquerda) não resistiu aos ferimentos e faleceu. Já Auster está passando por cirurgia, mas está em estado grave.
Os dois ladrões, que são irmãos, acabaram fugindo. Diego Bruno de Souza também acabou sendo baleado durante a troca de tiros, e deu entrada no UAI São Jorge. Ele foi identificado e encaminhado para o Hospital de Clínicas da UFU, sob escolta policial, e está em estado estável.
Segundo o Tenente Coronel Airton Donizete, Diego já possui passagens pela polícia por roubo e tráfico de drogas. Já o seu irmão continua foragido, e a PM continua em diligências para tentar prendê-lo. Fonte: V9 Vitoriosa
Patrocínio On Line/montedo.com

3 comentários:

Anônimo disse...

Todas as ações contra bandidos devem ser feitas por meio de tiro nas costas. deixem o bandido levar seus pertences e depois atirem, quando acabar com o meliante, você vai la e pega seus pertences, ficando com o espolio de guerra, a covardia está do nosso lado. Só em filme é possivel reagir de frente e sair ileso.

Marcos Garcia disse...

Correto o comentário assima
E faz o seguinte...
Quando a polícia chegar vc diz que foi assaltar ele e que o mesmo reagiu e vc efetuou o desparo!
Pq assim não terá que pagar pra família dinheiro nenhum de indenização e nem sustentar a família dele, ou mesmo filho dele, caso contrário...
Sendo assim não ferrará com sua família nem tua vida...

Rafael Martins disse...

Ja tem passagem pela policia. Se tivesse continuado preso isto nao teria acontecido

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics