15 de junho de 2017

Mudanças à vista: Exército vai reformular a carreira dos oficiais

Publicação original: 15/6 (11:48)

Em Informex distribuído ontem, o Comando do Exercito comunicou à Força Terrestre as diretrizes para reformulação do Plano de Carreira dos Oficiais da Linha Bélica, leia-se os formados na Academia Militar das Agulhas Negras. O objetivo do Plano - diz a nota - é 'reter e motivar os recursos humanos da Instituição, de forma a alcançar a maior meritocracia possível e a operacionalidade desejada'. 

Confira as principais medidas:

Especialização obrigatória para Aspirantes
Os recém-egressos da AMAN deverão realizar um curso de especialização no primeiro ano de tropa. A finalidade é especializar e adaptar os aspirantes às peculiaridades da organização militar.

Aperfeiçoamento antecipado
Os capitães deverão realizar o curso de aperfeiçoamento na EsAO nos dois primeiros anos no posto (o primeiro ano à distância e o segundo, presencial). Como o curso não funcionou em 2016, em função da Olimpíada, criou-se uma defasagem no número de capitães aperfeiçoados. A EsAO aumentou o número de alunos em 10%, visando atingir o estabelecido até 2026.

Curso habilita só até major
Conforme o Blog informou no inicio de junho, o curso de aperfeiçoamento deixará de habilitar seus concludentes para a promoção até coronel. Os oficiais da AMAN formados a partir de 2005, ao concluírem o curso, estarão aptos apenas à promoção ao posto de major.

Opções de carreira
Três opções estarão disponíveis para os oficiais que pretenderem avançar na carreira: a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), único caminho para ascender ao generalato, o Curso de Gestão e Assessoramento de Estado-Maior (CGAEM) ou a chamada carreira em Y, direcionada principalmente ao magistério nas escolas e colégios militares. Estas duas últimas modalidades permitem o acesso até o posto de coronel.

ECEME: quatro tentativas
O Concurso de Admissão para a Escola de Comando e Estado-Maior será limitado a quatro oportunidades, até o terceiro ano do posto de major.

Leia a íntegra do Informex nº 20



104 comentários:

Anônimo disse...

E a carreira das praças !?!?! Ah...já sei, praça não tem carreira !!!

Anônimo disse...

Começou a facada nas costas. Oficial chega na tropa faz um curso e já leva 16% no contra-cheque. Que beleza!!!

Anônimo disse...

Se para a "nobreza" o feudalismo militar está "motivando" e "valorizando" dessa forma , imagina o que virá para os graduados.

Anônimo disse...

E os praças?
O que vem por aí?

Anônimo disse...

Já estava mais do que na hora de acabar com a farra das promoções dos oficiais de AMAN, era um absurdo o sujeito se formar com o 5,0 bola bola, aí já como Capitão ia para a ESAO tirava mais um 5,0 bola bola e isso lhe garantia promoção até Coronel, sem se preocupar com mais nada, podendo, inclusive, pintar e bordar que a promoção tava garantida ?

Sub no quinto QAM

Anônimo disse...

Mudanças precisam ser feitas para as duas classes de carreiras, tanto para os oficiais quanto para os graduados.

Anônimo disse...

Só aparece derrota no EB do B, Jesus Cristo.

Se os próprios militares jogam contra, não queiram algum milagre vindo de fora.

Um grande ARREGO para esses teóricos da guerra.

Sacanagem não.

Anônimo disse...

Enquanto isto no pais de abrantes o plano de carreira dos praças está......

Anônimo disse...

Eu sou de um tempo em que o militar que fazia a Escola de Educação Física do Exército habilitava o certificado no MEC e podia dar aulas de Educação Física, lembram do Sgt Lanceta, ou um dos preparadores da seleção brasileira, Lanceta. O militar que fazia o curso de topógrafo na Esie era caçado pelas empresas de engenharia do país. O Exército tinha um curso de tecnólogo para sargentos no IME que todos que realizaram o curso mais da metade foram para as empresas privadas ganharem muito mais, aí o EB acabou com o curso pois o sargento não ficava para aplicar os conhecimentos. Eu sou do tempo em que o coronel que não saia General ganhava como prêmio de consolação ser o diretor da Polícia Federal. Quem viu, viu! Agora esse é o prêmio que a força da para os abnegados que ainda insistem em chamar isso de carreira.

Anônimo disse...

Reter e motivar os recursos humanos!!!!
Com ESAO levando só até major????

Kkkkkkkkk

Que loucura... Como se motiva dificultando o que já é ruim!?!?!!

Bem vindo ao mundo das praças...
Kkkkkkkkk

2° Sgt 2002

Anônimo disse...

Tudo para selecionar, qualificar os melhores e aumentar consideravelmente a operacionalidade. Pessoas habilitadas em cargos que exigem alta qualificação. Os mais capazes nos mais altos postos. Só assim seremos mais fortes.

Anônimo disse...

Chora oficiais, e o sarrafo tá só apertando!! Quero ver sair coronel agora kkkk a maioria vão morrer major kkkk
Medo do que está por vir para os praças

Anônimo disse...

Estou aqui pensando, se pra motivar e reter os oficiais, os obrigou a fazer curso e o aperfeiçoamento só os leva até major.

Imaginemos então como será a motivação para os Sgt na mudança da carreira que se anuncia.

Sgt resenha

Anônimo disse...

Sinceramente, Isso é Política de MOTIVAÇÃO?

Pensando bem, é Política de Motivação para sair da Força.

TEN INF AMAN 2014 PAPIRÃO.

daniel camilo disse...

Na década de 80, conheçí um cabo que cursou Direito e teve que dar baixa. Ele prestou concurso para Juiz e passou. Esse ex-cabo e agora Juiz de Direito poderia estar ajudando na FAB poi ele trabalhava no SIJ(serviço de investigação e justiça) mas ele com certeza continuaria cabo e ainda invejado então o melhor foi pedir baixa. Outro caso foi de um soldado de 1ª classe reenganjado que de tanto gostar de aeronave foi trabalhar no hangar da FAB e vivia lavando os carros dos Oficiais para poder pegar carona em vôos noturno. Um dia ele resolveu fazer o curso de piloto privado. Tirava serviço(BG) para pagar o curso e tinha Oficial que o ajudava nas lições teóricas. Esse soldado concluiu o curso mas a FAB nunca o permitiu pilotar um Regente ou Sêneca(aeronave que praticou na aviação civil). Resultado: teve que dar baixa pois ele era um piloto, mas soldado. Tinha, também um sub Oficial que era Médico Dentista dos bons mas não podia ter consultório dentário na vida civil e tinha que passar longe do Hospital da Fab por não ser Oficial.Então, as Forças Armadas precisarão de muita humildade para aproveitar melhor seus militares.

Anônimo disse...

Essas medidas vão simplesmente motivar os nossos "Offs" a cagarem mais ainda e deixar tudo para os pobre bichos (praças) fazerem...

Anônimo disse...

As mudanças na carreira começaram, os Asp vão fazer curso ja no 1 ano obrigatório na verdade eh pra todos fazerem e para poderem Acumular rapido no salario 16% mais os 12 da formação
Assim não vão ganhar menos que um St especializado

janio timoteo disse...

enquanto isso, os QCO e Of Sau sairão Cel...kkk

Anônimo disse...

Existe curso parecido para os praças, só olhar no portal da EsiE, sargentos recém promovidos!

Anônimo disse...

Não é difícil imaginar como será a reestruturação da " carreira" das praças. Quase certo que será:
- aumento de interstícios;
- promoção por antigüidade até Subtenente Sênior (nova graduação);
- ingresso no QAO mediante CHQAO (cinzeiro de moto) e somente por merecimento apurado pela CPQAO;
- apenas 10 % das turmas ingressarão no QAO;
- promoção apenas por merecimento de 2.Ten a Cap QAO;
- possibilidade de praça com curso superior ingressar no QEO, através concurso (20 vagas por ano);
- QAO poderá exercer qualquer função de oficial (CMT SU,Pel etc.);
- reajuste em 40 % do salario família; e
- Promoção a Maj QAO somente pelo critério "pos morten".

Anônimo disse...

Para os praças, o "Tererelato"ficará mais distante ainda!

INCONFORMADO disse...

Sempre pode piorar

Anônimo disse...

"""""Começou a facada nas costas. Oficial chega na tropa faz um curso e já leva 16% no contra-cheque. Que beleza!!!"""""MAS o objetivo é justamente esse -financeiro- ou vcs acham que tem outro.

Anônimo disse...

Enquanto isso continuam diminuindo as vagas de QCO, querem evitar que profissionais de diversas áreas entrem no oficialato diretamente como 1º tenente... preferem qualificar os combatentes, nada contra, mas pela pela experiência que tenho, os combatentes não são comprometidos com a carreira administrativa como os que entram pelo QCO.

Anônimo disse...

Já sobra pra nós pracinhas, imagina agora com essas mudanças. Infelizmente quem gosta de praça é velho e pombo.
2 sgt Com Rondon

Anônimo disse...

E quanto aos subtenentes e sargentos ? Copiem logo o Exército de Portugal, acabem com o QAO e valorizem os praças com soldos compatíveis com os deveres e responsabilidades. O resto é papo furado de general, os que querem sair general e comissões formadas para estudar essa situação de quase miséria dos subtenentes e sargentos. Chega de enrolação !

Anônimo disse...

Então em 2018 a EsFCEx vai sediar o curso de CGAEM. Foi extinto de fato o QCO.

3º Sgt 2013

Anônimo disse...

Cara, como tem gente desunida nessas FA. Gente isso não é notícia boa...se estão fazendo isso com oficiais, podem imaginar o que vão fazer com o restante ?

Anônimo disse...

Pessoal vcs não compreendem nada. A ideia é aumentar o adicionais de habilitação e os cursos são para isso.

O aumento no salário vira dos adicionais.

Anônimo disse...

Caros leitores, até então o que mais se vê é praça processando o EB requerendo promoção atrasada, questionando critérios de merecimento e tantos outros. Entretanto , a partir desse novo plano de carreira para os Of verão que aumentará a quantidade de ações judiciais propostas por oficiais, tendo em vista que tiraram eles da zona de conforto. Antes era só levar com a barriga que todos saiam coronéis. Sob o meu ver, acho que o EB está dando tiro no próprio pé. Pois em vez de incentivar a carreira dos oficiais, está na verdade criando fatores de repulsão na carreira dos lordes, como já vem ocorrendo na carreira dos servos da gleba (praças). Então, senhores Of, sejam bem vindos ao fantástico mundo das praças!Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ST queimado, excluído do QAM pela CPQAO por mérito insuficiente.

Anônimo disse...

Na boa, não vejo incentivo aos Oficiais, se ao menos reajustassem o adicional habilitação ou to serviço valorizaram.

os NPOR sim são valorizados pela formação, tempo e salários.

Anônimo disse...

Como o praça é recalcado com Oficial kkkk.. porque não estudou e fez a prova para a EsPCEx?

Anônimo disse...

Ta falando besteira, nao se acumula, apenas se altera o percentual de 12 para 16, "ou seja, só aumenta 4%

Anônimo disse...

O que escreverei aqui é apenas um informe ou como se diz na Cavalaria bizú de baia:
Antes de mais nada, não sei a partir de que turma estarão contando essas novas regras. Só notei que está escrito "Ano base 2016", não deu para entender se começa com a turma de 2016.
LEMBRO MAIS UMA VEZ QUE É INFORME.
NÃO É INFORMAÇÃO.
Bom, lá vai!
Para os Graduados será assim: 2 anos de formação, 6 anos como 3º Sgt, 8 anos como 2º Sgt, e agora a paulada, 8 anos como 1º Sgt.
Ao chegar a 1º Sgt ocorrerá a tal de carreira em "Y". Aqueles que possuírem curso de nível superior, o qual atenda as necessidades da Força, realizarão o concurso do QEO e sendo aprovado dentro das vagas, passarão direto ao Oficialato, como se fosse um biônico. Desta forma irão acabar com o QCO.
Quanto ao interstício do QEO, não consegui entender direito, mas parece que chegarão até Major no final da carreira.
Para os 1º Sgt que não atendam as necessidades de preenchimento de claros, por não possuírem curso superior que atenda a Força ou que não tenham passado/classificado na prova do QEO, farão o já conhecido concurso interno do CHQAO, o qual ficará cada vez mais difícil. Até onde estou sabendo a partir de 2019 o sarrafo vai aumentar muito.
Ao chegar a Subtenente o Graduado terá um interstício de 4 anos para entrar no QA, 2 anos como 2º Ten, 3 anos como 1º Ten, 5 anos como Cap, chegando ao Posto de Maj. Se não me engano somente 20% do pessoal CHQAO chegará a Major e será mais ou menos 30 vagas para o pessoal QEO.
Foi o que eu tive de informe, caso alguém tenha uma informação, por favor corrija-me se estiver errado ou corrobore com o que tenho de informe.

Carlos Henrique de Carvalho e Silva disse...

A arma que mata milico tem platina e divisas no cano.

Os. Comunas também vestem fardas.

Anônimo disse...

Corporativismo puro. Verdade pura.

Anônimo disse...

Vem pro meu mundo. Ex cadete turma 2014

Anônimo disse...

As mudanças na carreira começaram, os Asp vão fazer curso ja no 1 ano obrigatório na verdade eh pra todos fazerem e para poderem Acumular rapido no salario 16% mais os 12 da formação
Assim não vão ganhar menos que um St especializado

Camarada, isso é também dado aos praças, os lobinhos assim que chegam na tropa fazem esse curso rolha de especialização para ambientação na carreira.

De qualquer forma, não é dessa forma que os teóricos da guerra conseguirão motivar seus subordinados.

Meu conselho a todos os militares:

Resignação.

Anônimo disse...

No 5° QA?�������� Deve ter planejado bem a carreira né ou só agora verificou a situação?

Anônimo disse...

Leio os comentários e fico triste. Não com apenas com a decisão da Força, mas também com alguns dos seus integrantes...

a) EB poderia tolher a carreira do Oficial, desde que essa fosse a regra do jogo desde o início e desde que um major recebesse remuneração condizente com as atribuições do cargo. Praças revoltados dirão que os Maj ganham bem demais, mas isso não é verdade.
b) É sabido que nossa estrutura piramidal não permite que todos cheguem ao topo.

c) Para permitir que mais oficiais da LEMB cheguem a Coronel, já foram criadas as QFE, de modo que sejam ocupadas no futuro as vagas que hoje são de Of Sup QCO, cujas turmas diminuíram muito. Aliás, se é verdade que em média um terço da turma do QCO era formada por militares, só nessa medida já foi diminuído o acesso dos praças ao oficialato.
d) A Marinha já possui esse sistema, mas o acesso aos cursos que habilitam às promoções é garantido a todos.
e) Preparem-se, ST/Sgt: sua carreira também será reestruturada! Estudos já estão avançados e serão apresentados em uma RACE próxima. Pelo menos, dá pra se consolar com o fato de que não dá pra ficar muito pior...
f) Existem oficiais e praças bons e ruins. Os praças que ficam aqui generalizando os oficiais como ruins não devem ser os bons.
f) Praças não deveriam ascender ao oficialato, não é justo que o quando o sujeito chegue ao ponto máximo da sua carreira ele migre pra "rabeira" da carreira de Oficial. Deveria, sim, ser ST, com moral e remuneração compatível com a experiência que possui (no US Army, recebe equivalente a Major).

Anônimo disse...

Nos comentários vi"carreira dos praças"??? Aprendam de uma vez por todas: praça não tem carreira. Tem portarias que regulam como o cabresto fica melhor. Tsc tsc

Marcos disse...

Uma praça de pré (referido ocasionalmente pelo termo arcaico: praça de pret) ou simplesmente praça é um militar que pertence à categoria inferior da hierarquia militar.

Quem são os reclamões do Montedo ?

Anônimo disse...

O que preocupa de verdade é essa tal idade limite para ir para reserva. Um praça combatente não reúne as minimas condições de ficar ate os 55 anos.

Anônimo disse...

Acho uma boa ideia, daí é uma forma de aumentar o adicional de habilitação e melhorar o salário. Para os prqcas o e.b está estudando medidas parecidas.

Para melhorar mais somente com a racionalização de efetivos e Ainda somos uma tropa grande e custosa para um Governo em crise.

Tipo, uma "mudada de QCP" e redução de OM RJ e SP já daria um up!

Minha turma de Sgt saíram 27% pro meio civil.

Acho interessante a postura do EB, isso vai valorizar os oficiais, com certeza. Para os praças tb daria um salto na melhoria salarial, sem precisar reajusta r para todos na força.

O tempo de serviço deve ser valorizado

Boas medidas!

Sgt Mat bel 2003

Anônimo disse...

Seu pensamento é muito pequeno companheiro. Chorar aonde?
Essas melhorias serão boas para os oficiais e para os praças, pois todos terão o aumento do adicional de hábilitacao.
Lamentável alguns comentários postados por aqui

2° Sgt de selva / 2001.

Anônimo disse...

Na minha opinião os Jovens que estão chegando na tropa cada vez mais estão desacreditados no Sistema. Em 1985 lembro que no final do expediente juntava um grupo de Asp e 3º Sgt recém egressos da AMAN e ESA para realizarem TFM, de calça e coturno, treinando para o Paraquedista e Guerra na Selva. Naquela época até quem estava no Sul podia fazer o CIGS. Quando o militar voltava paraquedista ou guerra na selva, a formatura era coordenada pelo General da Brigada com a presença de todas OM da Guarnição e a tropa desfilava em continência aos formandos. Hoje 32 anos após observo os formandos da AMAN e ESA que chegam na tropa falando em Concurso da Receita Federal, PRF, PF e Judiciário. Um Ten de AMAN foi ser motorista do Senado Federal e dizem que esta ganhando R$ 14.000,00, um Capitão com ESAO foi para Receita Estadual, estes que eu conheço. A maioria fica estudando e no zap zap o dia todo e no toque de ordem já estão no portão para ir embora. Cursos nem se fala, ninguém quer fazer curso. Observo que os jovens mais estudados não querem seguir a carreira militar. Muitos são militares para agradar a família. A carreira de Praça "nem se fala", "desanimados" devido as sistemáticas de promoções, não tem um plano fixo, mudanças toda hora uma turma passando a outra, Comissão de Promoção ninguém sabe como funciona. Os jovens militares de hoje observam tudo isto, por isto a maioria estuda para sair fora da Força. Antes o militar tinha orgulho de falar sua profissão. Conheço um Tenente que quando vai para "balada" com os colegas ele fala que é médico, tem vergonha de dizer que é militar.

Anônimo disse...

Mais uma forma de cortar gastos dentro das FAA. Enquanto isso na Polícia Federal um agente já começa ganhando mais que um Major com mais de 20anos de serviço. Turma de 2013 da EsSa.

Anônimo disse...

A última turma que vai ser qao será do CFS 93. A última turma de qao que vai ser cap qao será do CFS 1988, depois a promoção de Cap QAO será no merecimento e poucas vagas. Nem todos qao vão ser capitão. O qao que não faz taf ou tat é bom ficar ligado qao vai ser merecimento as promoções. o camarada como subão era um "leão" e sai qao e vira "condor" sempre com com dor e na fisioterapia, diagnóstico "bico de papagaio na coluna". Fiquem atentos galera a "zona de conforto" vai terminar. Antes o camarada ingressava no qao e ia empurrando com a barriga até cap qao, agora vai mudar. Galerinha do chqao, estudem um idioma a prova vai ser dificil e com idiomas.

Anônimo disse...

Não há nada de errado cobrar cursos do pessoal, isto é natural.

Duvido é ocorrer que um major mais antigo com ECEME ou CGAEM, deixar de ser promovido a Tenente-Coronel e promoverem um major mais moderno com ESAO a tenente-coronel, deixando os militares que eram mais antigos com ECEME ou CGAEM a serem seus subordinados, como está ocorrendo com os militares mais antigos com CHQAO serem preteridos pelos militares mais modernos com CAS e reprovados no concurso de admissão do CHQAO.

Kkkkk essa eu quero ver.

Anônimo disse...

Logo, logo o EB vai divulgar o INFORMEX com as alterações no Plano de Carreira dos Praças. Mas, para o pessoal não ficar na expectativa, eis os principais pontos a serem divulgados:

1. O CAS habilitará o sargento apenas a promoção à graduação de 1º Sgt;

2. O CHQAO habilitará o concluinte apenas à graduação de Subtenente e a assumir a Reserva de Material. A partir do ano de 2019 esse curso será realizado na área da garagem da EsIE no Rio de Janeiro (o aluno deverá levar roupa de cama, colchão e armário);

3. Se o sargento quiser ascender ao oficialato deverá realizar um dos seguintes cursos:

- CFO na AMAN, lembrando que a idade para o concurso é até os 24 anos de idade; e

- CGASA (Curso de Gestão e Assessoramento para Áulicos), realizado nos moldes do estágio de Adjunto de Comando. Este curso será realizado na sala de recepção do Gabinete do Comandante do Exército, porém os alunos ficarão hospedados em alojamentos ao lado das baias do regimento de dragões.

4. O sargento poderá optar pela Carreira em "Y", dedicando-se diuturnamente aos estudos para concurso público.


P.S.: pessoal, peço desculpas, mas eu perco o amigo, mas não a piada (rsrsrsrsr).

Anônimo disse...

Estamos no período de avaliação. Onde trabalho o avaliador aplicou uma prova de conhecimentos gerais, para conceituar a parte de Cultura Geral. Prova difícil, com vários assuntos, incluindo a camada pré-sal. Teve subtenente que fez questionário de estudo e até no almoço estudando.

Leoni Martins Buenos Ayres disse...

Visando motivar os oficiais de carreira?? Kkk tô vazando!

Aman 2012

Anônimo disse...

Nada mudou senhores, esqueceram mais uma vez das praças. E tem sargento que se acha muita merda e profissional e QAO que se acha oficial, é incrível.

Anônimo disse...

Kkk vdd! Os bandeijeiros vão ficar mais profissionais!

Anônimo disse...

Fim dos qao. última turma cfs 93. depois careira em "Y". nem todos que tem nivel superior vão ser qoe (quadro de oficiais especialistas). Oq ue conseguirem chegarão até capitão. Fim do qco. quem não tem nivel superior vai concorrer a qao pela "vala comum" serão poucas vagas e poderão ficar até 11 anos com sub. concurso do chqao vai ser igual eceme e com idiomas por escrito aguardem a publicação. qao de 88 ultimos a serem cap qao ass demais merecimento e poucas vagas. é hora de pular do "titanic"

Anônimo disse...

Os praças também vai mudar. Já esta tudo pronto só falta soltar a "bomba"

Anônimo disse...

Nada é tão ruim que não possa piorar! Imagino o "pacote"(motivador??????)destinado aos "plebeus"!Outra coisa, vai gerar um "apartheid" entre os oficiais oriundos de academia e os "velhinhos"!

Anônimo disse...

Ķkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Vamos nos preparar para os novos tempos. A valorização da carreira será pela meritocracia. Aqueles que gostam só de reclamar e chorar vão se dar ainda pior.
Vão preparando aeu curso superior.
Vão preparando suas especificações dentro da força.
Faça seu taf e tire excelente.
Vá atrás dos pontos de vivência......
Se já era importante vai ficar ainda mais.
E antes que o reclamão diga alguma coisa: sou de tropa, carioca, e tenho 17 anos de serviço.
Meu irmão. Malandro é malandro.
Ficar reclamando e ficando sempre para trás.
Acorda.

Anônimo disse...

Quanto recalque dos amigos praças... não estudaram pq não quiseram... agora só sabem reclamar e falar mal dos Oficiais...
Se estão descontentes, mudem de carreira! Invejosos!

Oficial da AMAN

Anônimo disse...

" O homem é lobo do homem, em guerra de todos contra todos." Thomas Hobbes
Senhores, o que falta apenas é ter boa vontade, querer ajudar, nada mais que isso, portanto se eles tivessem o mínimo interesse em reajustar ou atualizar, de forma justa os soldo, podem ter a certeza que isto já estaria posto em prática.
Não adianta falar, desenvolver intermináveis estudos, mas se nada de concreto for apresentado ou devidamente publicado no DOU, para o seu cumprimento, estaremos mais uma vez marcando passos.
Parabéns as categorias que alcançaram seus reajustes e tiveram garantidos seus direitos.
O ministro é um político, está demonstrando a devida atenção, mas o nosso lobo todo mundo sabe quem é.

Anônimo disse...

URGENTE - DAPROM - TURMA DE 1996
Precisamos que a turma de 1996 seja toda promovida em 1 Dez 17 para que se possa reparar os trastornos sofridos por essa turma no episódio em que o 1 terço foi promovido e o restante da turma foi afasta por 2 anos.

Anônimo disse...

Y só serve pra oficial. Praça eh i mesmo

Anônimo disse...

É verdade... E devemos aproveitar e também acabar com a farra das promoções de ST/Sgt! Afinal, também há muito militar que se formou no CFS raspando, cursou o CAS de má vontade e depois ainda saiu Subtenente!
Mas ainda bem que a farra nem é tão grande assim: pelo menos, sabemos que nem todo oficial sai general e que nem todo ST sai QAO (nem mesmo no 5º QA). Poderia ser pior, não é?!

Anônimo disse...

parem de chorar!!quem comanda afinal?
praça?

Anônimo disse...

O mesmo já tá acontecendo para os Sgts de 2016. Estão fazendo o curso pela EsIE.

Anônimo disse...

Agora vai...., agora vai ficar bom.Até que enfim a tão sonhada "operacionalidade",Kkkk.Para aumentar a "meritocracia" e a "operacionalidade" basta melhorar os salários,e parar de se autoflagelar, ora bolas, valorizem -se que é melhor. Conversaram com a Marinha e a Aeronáutica sobre isso? Piada.

Anônimo disse...

parem de reclamar o Governo vai dar mais 7 anos de serviço (caserna) e tempo o suficiente para estudar para ECEME e o CEGAEM.

Anônimo disse...

Parabéns ao Gen Villas Boas pelas novas diretrizes educacionais!
A obrigatoriedade de cursos de aperfeiçoamento para os militares seguirem na carreira, são na minha humilde opinião uma boa oportunidade desses nobres oficiais pensarem suas próprias práticas. A formação continuada proposta é excelente! Já pesquisei inúmeros trabalhos de conclusão de curso da ECME e, gostei muito dos que li. São trabalhos dignos de serem publicados.

Anônimo disse...

A tendência é piorar. Antes quem era músico entrava como Sd e fazia carreira interna na banda. Conheço um militar da banda que conseguiu vaga para os 4 filhos na banda. Família de músicos e são todos Sgts. Hoje para seguir carreira tem que fazer concurso nível ESA. Sgt QE, terminou, antes o camarada entrava no EB e se tinha alguma aptidão conseguia ficar e hoje são 2º Sgt QE. Tem muitos que ficaram porque eram atletas. Antes quem era aluno CM ingressava direto na Preparatória sem Concurso creio eu que a última turma que se formou na AMAN são os de 93 que são desta época. Depois ficou concurso interno nos CM, ou seja, tinha vaga para quem era de CM, também terminou, agora é Concurso nível Federal para todos. Colégios Militares ainda tem a diferença quem é filho de militar ingressa sem concurso e dizem que também vai terminar isto em 2018, vai ser Concurso Público para todos. Nos anos 70 e 80 quem era 01 de CPOR, NPOR e ESA tinha vaga na Agulhas Negras como prêmio. também terminou. São as evoluções. Terminando as "peixaria" agora entra quem é bom mesmo.

Anônimo disse...

Dá para perceber que a maioria que comenta a respeito do assunto não entende nada mesmo. Não perceberam que essas exigências a mais na carreira dos oficiais é só para poder justificar o aumento salarial que os mesmos receberão com essas mudanças.

Afinal, para ganhar melhor é preciso pagar o preço.

Outra coisa, vejo o povo postando besteira sobre haver praças com formação superior e que teve que pedir baixa para poder exercer a função no meio civil e ganhar mais. Ora, as pessoas com o passar do tempo parece que esquecem do regulamento e ficam tirando conclusões sem pé nem cabeça.

Se o sujeito fez concurso para ser sargento é isso que ele será e ponto final, se quiser fazer curso superior tem todo o direito mas depois terá que escolher se ficará na força ou se quer sair e ganhar mais.

O que não pode é o praça ou oficial achar que pelo fato de ter curso superior deve ser valorizado e ganhar mais.

Ninguém é obrigado a se sujeitar à carreira, cada um tem o direito de pular da barca e buscar coisa melhor se não estiver contente.

Estabilidade não existe, assim como almoço grátis também não. A qualquer momento tudo pode mudar e cabe a nós escolher nosso destino e não ficar a mercê dele.

A dica é, estudem!

Anônimo disse...

Engraçado como os altos coturnos pensam, pensam, pensam e quando saem alguma coisa é só pra beneficiar os oficiais. Parece que existe somente uma classe de militar: os oficiais. Nas outras carreiras de Estado como os policiais, as polícias Federal e Rodoviária Federal tem sindicatos para seus praças e agentes. Infelizmente nas forças armadas não temos sindicatos e consequentemente ninguém pra defender os praças e por isso q um STen chegar a ganhar menos q um aspirante. Absurdo isso. No exercito americano isso não acontece pq lá os praças são valorizados, pq lá é missão real e se não forem valorizados a coisa não sai, simples assim. No Brasil nas forças armadas deveria ser assim tb. Quem haverá de nos defender? Eu chapolim colorado...hehehe

Anônimo disse...

Agora os oficiais vão sentor na pele o que acontece com os nossos praças, especialmente, com os nossos STen. Aos oficiais a partir de 2005: "- bem vindo ao mundo dos praças!!"

Anônimo disse...

Infelizmente o que só tenho a dizer para aos oficiais a partir de 2005: "Bem vindo ao mundo dos praças!!"
Eles já sofrem isso a bastante tempo, enquanto a nossa Força não for unida e o cobertor continuar curto, a tendência será essa. Agora na minha opinião, haverá muita evasão de Tenentes e Capitaes pode escrever ai!!!

Anônimo disse...

Ninguém tem inveja de oficial da AMAN, vcs estão tal mal pagos f...como nós. A questão revoltante é que não temos representatividade. O EME só vê até o Asp a Of, abaixo disso não existe ninguém para o EME, somos, as praças, largados à própria sorte, e humor do general atual que ocupa cadeiras como o EME, DGP, daprom..etc. somos "representados" na manutenção dos nossos direitos por pessoas insensíveis que já chegaram no topo da carreira e nunca fizeram nada de positivo para as praças.

Carlos Cesar Santos de Souza disse...

Senhores, vejo que as mudanças foram para pior e não criou nenhum privilégio.

Anônimo disse...

"Unir-se é um bom começo, manter a união é um progresso e trabalhar em conjunto é a vitória". (Henry Ford)

Anônimo disse...

Voce é comunicante? Escreveu criptografado, sem virgulas, pontos...
2 sgt Com

Anônimo disse...

Entre pouquissimos e coerentes comentários, de resto munca lí tanta besteira e tolice.
Se vê nitidamente o nível tosco e ingênuo da maioria daqueles que compõe o ambiente militar, sejam estes oficiais ou praças. Expressões como "prêmio" e "mo meu tempo" chegam a ser dignas de pena. Fica claro que se trata de uma categoria profissional(?) altamente desunida, desestruturada, desmotivada, dasânimada, egoìsta, auto destrutiva, cheia de discriminação de toda espécie, desinformada, desampadara, preconceituosa e cheia de orgulhos vazios. Merecem e muito acontecer o que está acontecendo com os senhores!!
Lamentável mas talvez justo.

Anônimo disse...

Conecendo o EB, a arrogância, a falsidade, as picuinhas, a burocracia monstruosa, a ignorância, o preconceito, as babaquices do dia a dia, tudo, tudo isso criado por nós mesmos, oficiais e PRAÇAS principalmente. Chego a seguinte conclusão: temos mais é que nos FERRAR mesmo!!

Anônimo disse...

Papirai-vos Combatentes! Acreditem no Potencial de vocês.
Não dê ouvidos aos que rebaixam vocês

Ontem foi 7hs e 18 minutos de papiro (e foi pouco).
Hoje já foi 3hs e 12min. Será melhor que ontem.

Busquem o melhorado, porque reclamar só gera depressão e angústia.

Enquanto há vida, há esperança.

Se tem saúde, vai estudar. Sempre aparecem oficiais e praças dando exemplo que, por mais difícil que seja a caminhada, conseguem a vaga almejada, via concurso público.

Esse é o exemplo que quero deixar a meu filho. Persevere e conseguirá!

Cap Art (a 2 anos estudando e buscando uma vida melhor para a família).

Anônimo disse...

Você que não esta entre os primeiros 10% da turma no merecimento, pode pedir as contas e partir. Não será QAO ou QEO. Não adianta o cara ser formado no nível superior mas conceito ruim não vai sair qao ou qeo. Tudo será por merecimento. Igual já vem ocorrendo com os Coronéis. Muitos zero de turma até Marechal Hermes não estão sendo General. Estão pegando até do fim da turma. Merecimento total. O camarada que ficou toda vida na mesma guarnição ou em local "boca boa" Hospital, CRO e outro filé, este vai ter desvantagem perante ao tropeiro.

Anônimo disse...

Que piada, oficial da aman! Conta outra, o senhor é um bom comediante.
Sgt major

Anônimo disse...

Anônimo de 16 de junho de 2017 09:47

Aconselho-te o prosseguimento no papiro, em especial o relacionado à língua pátria. Nota-se que ainda precisa melhorar bastante...

Milico disse...

Pessoal, basta de mimimi. Se olharmos o Plano de Reforma do Estado, veremos que não existe praças nas FFAA. A carreira militar, considerada pleo Estado, considera de aspirante a Cel ou generalato.
Praças são cargos auxiliares dessa estrutura.
Por isso, existe tanta formalidade na Marinha.
Nós praças não existimos, a não ser qdo saímos oficiais. por isso muda tudo...
Abraço a todos.

Anônimo disse...

O direito a sair oficial estava no edital qdo prestei concurso, filho. Pergunto, no seu estava a projeção de Asp até Major por acaso???? No meu está lá, 3° Sgt a Cap. Como vou confiar em uma instituição que muda as regras no meio do jogo? É para eu vibrar? Acreditar em nossos "líderes"? Ser grato? Sou grato a Deus, o EB nunca me deu nada de graça, foi trabalho digno por vencimentos. Se vcs oficiais de "Acadimia" recebem algo, é porque legislam em favor próprio.

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus, época em que devemos nos unir mais do que nunca, vocês estão disseminando a rixa entre oficiais e sargentos!

Anônimo disse...

Se com a AMAN vai até Major, Imagina com a ESA, vão para reserva,
como Cabo.
O Pior que a pessoa que inventa isso daqui a pouco estará na reserva
ou como PTTC rindo do que fez.

Anonimo disse...

Na verdade isso é só um movimento do Exército para mudar uma mentalidade que eu vi em algumas OMs por onde passei, os oficiais em sua maioria não querem comandar, e portanto evitam passar na prova da eceme ou cgaex.

Anônimo disse...

Não tenho o menor interesse em ser oficial, contudo se for assim que darei dignidade a minha família, que seja. Para os praças a dor será menor, pois o plano de carreira é, sem dúvida, mto ruim. É para os oficiais, sentirão pela primeira vez o gosto da decepção, isso é ruim para todos, repito todos, somos e deveríamos pensarmos como um . Coisa que não somos há tempo.

Anônimo disse...

Oficiais e Praças se degladeando. Seria cômico se não fosse trágico. Estamos indo para o mesmo buraco. Somente a união nos salvará.

3° Sgt Mat Bel

Anônimo disse...

Para quem é jovem não vale a pena. Ficar 5 anos estudando e interno, para no máximo ser major. Sabemos que ECEME é dificil. Nestes 5 anos ele curso uma Universidade de um bom curso. Um plantão médico de UTI esta R$ 1.200 (o que acham heimmmmm)

Anônimo disse...

Só sei que nada sei. E digo mais,só digo isso...

Anônimo disse...

nada mudou. vão seguir saindo coronel mesmo burrao. quebraram o galho pra os que nao eatudam. sem eceme nao sai nada mesmo dai criaram esse cursinho B.....ja as pracas so vao chegar a STen. Só os pica das galaxias vao sair QAO....

Anônimo disse...

duvido. ainda vai ter as peixadas kkkkk

Anônimo disse...

Bom dia, estas mudanças são uma forma de organizar a carreira dos oficiais, o militar escolhe seu caminho e se especializa sabendo o que esperar da carreira. Obviamente estas mudanças só fazem sentido com melhora da remuneração, caso contrário, cresce a evasão.Parece que a carreira dos praças seguirá o mesmo norte. Obviamente de novo estas carreiras só atrairao quem realmente gostar da carreira das armas. Mas mesmo assim com melhora da remuneração.Quanto a outras carreiras, conheço médico que tira 50 mil reais líquidos, mas trabalha sem os direitos de servidor público, adoeceu não ganha nada e realmente gosta da profissão, excelente médico.

Anônimo disse...

Bom dia, até aqui o "problema" na carreira dos praças foi que o merecimento pesou muito, turmas sendo ultrapassadas e estagnação na carreira. Parece que o mesmo se dará com os oficiais. Caso o militar não seja aprovado em uma das opções fica Major, não sei, faria sentido com a reserva compulsória. Lembro aos colegas que erroneamente pessoas que decidem ou mesmo praças que influenciam tratam o QAO como generalato. Equivalência descabida, a carreira com 6 promoções seria até Capitão ou outro nome qualquer. Galgar patamares mais elevados e maior remuneração é legítimo e estimulante para quem trabalha. Penso ainda que o EB deveria valorizar mais o trabalho na OM, mas sei da dificuldade. Tirando o preço do prejuízo a família é relativamente óbvio como conseguir os pontos necessários para a carreira mas não acho que valha a pena, claro, considerando a atual remuneração.

Anônimo disse...

Será que a eceme é mais difícil que um vestibular de medicina!!!!

Sei não viu.

Anônimo disse...

Tá certo... Quer sair QAO?!
Se prepara... Tem praça que vive 25 anos reclamando e se escondendo atrás de dispensas médicas e que virar leão pra sair oficial.

STen já tá de bom tamanho. E olhe lá!!!!

Leonardo Scheffer disse...

Isso tudo. É para que em um momento oportuno. Possam ser concedidos reajustes e criadas poupudas gratficações para os Of oriundos da AMAN. E os praças ficam msis uma vez chupando o dedo. Espere. E verá!

Anônimo disse...

A verdade é q o EB criou uma "planta aquática q não para de crescer"chamada QAO, e agora não sabe o q fazer para podar. Eu estava na palestra do chefe da decem em Teresina quando disse q tem um excesso de 2 mil QAO no EB. E tb disse do déficit de 4 mil 3sgt,2 mil 2sgt e mil 1sgt. Essa é nossa força, total falta de planejamento pra tudo. Como já passei em concurso, desejo sorte e perseverança para os q ficam.

Anônimo disse...

Senhores , se aí está ruim ... saibam que aqui fora está muito pior.

Anônimo disse...

Evitam?
Kkk
Ah tá, acabo de conhecer novo sinônimo para "reprovação".

Anônimo disse...

Além de não saber o que está falando (e falar bosta), o rapaz do primeiro comentário deixa claro o que Of pensa: não importa ganhar pouco; o que importa é ganhar mais que praça! (mesmo que essa praça tenha décadas de serviço a mais que os baby Asp)

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics