23 de junho de 2017

Comandante do Exército diz que uso de militares em segurança é "desgastante, perigoso e inócuo”

Débora Brito*
Ao participar de audiência pública no Senado, o comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, disse hoje (22) que o uso das Forças Armadas em ações de segurança pública é "desgastante, perigoso e inócuo". Para ele, esse tipo de modelo deve ser revisto.
Segundo o comandante, o trabalho dos militares foi empregado 115 vezes nos últimos 30 anos em diferentes situações de apoio, a maioria ocorreu na última década.
“Este emprego, inclusive, causou agora recentemente alguma celeuma, de Garantia da Lei e da Ordem. Nos últimos 30 anos, nós fomos empregados 115 vezes. O único estado onde não houve emprego até hoje parece-me que foi São Paulo. Nós não gostamos desse tipo de emprego, não gostamos”, afirmou o general em audiência pública na Comissão de Relações Exteriores do Senado sobre soberania nacional e projetos estratégicos do Exército.
Villas Bôas citou a atuação do Exército em varreduras nos presídios que passaram por rebeliões no início do ano. O comandante disse que em cada revista são recolhidos em média 600 itens de toda espécie, como rádios, celulares, arma branca e arma de fogo. “É impressionante como é permeável”, afirmou. Em janeiro, o governo federal autorizou a atuação das Forças Armadas nos presídios para fazer inspeção de materiais considerados proibidos e reforçar a segurança nas unidades.
A Constituição Federal permite que as Forças Armadas, por ordem presidencial, atuem em ações de segurança pública em casos de grave perturbação da ordem e quando o uso das forças convencionais de segurança estiver esgotado.
Ele citou a participação do Exército na patrulha da comunidade da Maré, no Rio de Janeiro. “Um dia me dei conta. Os nossos soldados atentos, preocupados – são vielas –, armados. E passando crianças, senhoras, eu pensei: Estamos aqui apontando arma para a população brasileira. Nós somos uma sociedade doente. E lá ficamos 14 meses. Do dia em que saímos, uma semana depois tudo havia voltado ao que era antes. Então, temos que realmente repensar esse modelo de emprego, porque é desgastante, perigoso e inócuo”, declarou.
O general, no entanto, elogiou a atuação dos militares em grandes eventos, como nos Jogos Pan-Americanos, na Jornada Mundial da Juventude, que teve a presença do Papa Francisco, na Copa das Confederações, na Copa do Mundo e nas Olimpíadas. “Acumulamos uma larga experiência de atuação em grandes eventos. Foi feliz, porque ao longo dessa trajetória fomos incorporando uma enorme expertise e também a capacidade de operar num ambiente interagências, com dezenas e dezenas de agências militares e civis, num processo que resultou numa grande integração”, disse.
Além da proteção à soberania nacional contra ameaças externas, ele defendeu outras funções para o Exército, como o trabalho de distribuição de água em estados do Nordeste e o desenvolvimento da área de defesa cibernética.

Amazônia
Na audiência, o comandante disse ainda que cálculos do Exército estimam potencial de aproximadamente US$ 23 trilhões em recursos naturais na região amazônica e defendeu um projeto consistente para a área. "O Brasil é um superdotado num corpo de adolescente. A Amazônia continua praticamente abandonada, falta um projeto e densidade de pensamento."
Para Villas Bôas, é equivocada a tese de que desenvolvimento e preservação ambiental não caminham juntos. "Morei lá por oito anos e penso justamente o oposto. O que vai salvar a região amazônica, inclusive a natureza, é o desenvolvimento. É a implantação de polos intensivos para empregar aquela grande mão de obra, impedindo que ela vá viver do desmatamento extensivo", defendeu.
O comandante do Exército avaliou como preocupante a abertura da exploração de minerais no Brasil por empresas estrangeiras.
* Com informações da Agência Senado
Agência Brasil/montedo.com

Abaixo, o depoimento do general Villas Bôas. A partir dos 8 minutos, você confere as declarações sobre a Operação na Maré.


18 comentários:

Anônimo disse...

Passou ontem na globo news.

Montedo, pq vc não libera os comentários à noite? Seria um bom passa tempo para lermos. Pensa nisso.

Anônimo disse...

Pelo menos o Comte do EB fala. É o único dos 3...

Anônimo disse...

Caraca.... Deixa o véio dormir rapaz...
Meu amigo montedo já é um idoso...
Kkkkkkkkk
Só pra descontrair montedo, sou seu fã!

Anônimo disse...

SONHAR NÃO CUSTA NADA!
Vamos aos cálculos: Eu hj 1º Sgt, praça 1995, com soldo de R$ 4.695,00 + 20% ad hab + 16% ad mil + 6% t sv = Bruto R$ 6.666,9.
Como ficaria;
soldo de R$ 4.695,00 + 12% formação + 16% especialização + 20% CÁS + 30% AD MIL + 23% t sv = R$ 9.229,15 + R$ 1.810 AUX MORADIA (15% SOLDO GEN EX)= Bruto R$ 11.059,00. (SALÁRIO DE PF EM INICIO DE CARREIRA MAS JÁ FICAVA BOM DEMAIS SOH

Anônimo disse...

Em breve será divulgado:
15% em janeiro (fora os cerca de 5% concedido como reajuste parcelado) e
15% em setembro (ambos anualmente de 2018 a 2021)

Total de 120% ao final dos 4 anos.

Anônimo disse...

Parabéns ao Gen Villas Boas pela belíssima preleção!
O Senhor é um verdadeiro diplomata e sabe muito bem defender os interesses da família verde oliva.

Anônimo disse...

Enquanto "marcamos passo" comunidades estrangeiras se aproveitam para terem, de alguma forma, influência e posse na região. Na minha opinião, parece bonito o Brasil receber milhões de dólares de países interessados na "preservação" da amazônia e começam a ter influência e tentar interferir no governo. Cada um que cuide de seu quadrado.

Anônimo disse...

General temendo politicos corruptos ? ou esta encobrindo eles ? Uma vergonha general......as instituições estao em perfeita harmonia ? enquanto isso o povo clama ajuda, mais este ve seus interesses e o dos corruptos.

Anônimo disse...

Sim,General...Desgastante e inócuo na Maré.

Ao virarmos as costas deixamos tudo nas mãos da PM.

Pq se submeter a 14 meses de desgaste e entregar tudo de novo pros bandidos? Acho que foi tudo PIV, na Maré.

Esse discurso comedido, pensado, politicamente correto, alinhado com as ideias dos "ólogos" de plantão, dos defensores dos direitos humanos, etc, não dá pra engolir.

Quais outros mecanismos devemos usar, General? Estamos no Brasil e não na Inglaterra.

Aqui, se não tomarmos a frente disso tudo estaremos fadados ao caos total.

Estive na Maré e vi um Cb Guerreiro morrer lá.

Não devíamos ter saído de lá sem ter pacificado - ao nosso modo - aquele lugar.


Anônimo disse...

Bem, gostaria apenas de comentar uma parte da fala do Cmt em que ele se refere a Amazônia. Segundo ele, seria possível desenvolver e preservar. É a segunda vez que sirvo na região, a 1ª vez no Amazonas e agora no Pará e cada vez mais acredito que isso é impossível no BRASIL. Basta observar os mapas que estão disponíveis na internet e ver que estradas são aliadas do desmatamento descontrolado. Ao lado de cada estrada principal partem milhares de ramais que vão se embrenhando na floresta e levando junto o desmatamento. E lugares que antes eram selva, agora são campos para criação de gado e plantação de soja (atualmente o maior inimigo da floresta). Particularmente aqui no Pará, onde mais da metade do estado não é mais selva, agora no período em que acabaram as chuvas, sente-se um cheiro constante de fumaça no ar, que é resultado das queimadas que consomem a floresta. Portanto, continuo achando equivocada a idéia de que é possível aliar desenvolvimento e preservação no BRASIL, em se tratando de Amazônia.
Selva!

Anônimo disse...

Desgastante e inócuo é esse salário miserável que os militares das FFAA recebem, isso sim.

Anônimo disse...

Um dia se deu conta...declaração para idiotas ou incautos.

Anônimo disse...

������������

Anônimo disse...

Impressão minha ou o Cmt Ex esta com dificuldade para respirar?

Anônimo disse...

Sério ????? Interesses ????

Anônimo disse...

Esse General é muito competente, pena que ficamos anos na mão de um apagadão, conhecido de todos nós, culpado de grande parte da nossa situação ruim na atualidade!

Anônimo disse...

General Villas Boas, o Sr foi muito competente em todo discurso. Inteligente, deixou os políticos embasbacados. Acredito que o recado foi dado e bem recebido. Agora NÃO podemos perder esse avanço e conseguir realmente aumentos salariais para nossas FFAA. Em 2018 rumo a Africa. BRASIL ACIMA DE TUDO!

Anônimo disse...

Blá,blá,blá,blá,blá,blá, reajuste que é bom nada

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics