23 de junho de 2017

Comandante do Exército recebe título de Doutor Honoris Causa e diz que o Brasil "perdeu o sentido de disciplina social"

HOMENAGEM
COMANDANTE DO EXÉRCITO RECEBE TÍTULO DE DOUTOR HONORIS CAUSA DO IDP
EM DISCURSO, VILLAS BÔAS RESSALTA QUE O BRASIL PERDEU O 'SENTIDO DE DISCIPLINA SOCIAL'
O comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, recebeu o título de Doutor Honoris Causa do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP). O diploma foi concedido ao homenageado pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, por suas contribuições à segurança pública brasileira, durante a cerimônia de abertura do 7º Seminário Internacional de Direito Administrativo e Administração Pública.
Villas Bôas é natural de Cruz Alta (RS), onde nasceu em 7 de novembro de 1951. Ingressou nas fileiras do Exército em 1° de março de 1967, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas (SP). Ao ser escolhido Comandante do Exército Brasileiro, exercia a função de Comandante de Operações Terrestres. Foi promovido a General de Exército em 31 de julho de 2011 e agraciado com 14 condecorações nacionais, dentre as quais se destacam: a Ordem do Mérito Militar, a Ordem do Mérito Naval, a Ordem do Mérito Aeronáutico e a Medalha Militar de Ouro com Passador de Platina.

Confira o discurso do comandante do Exército na íntegra:

Na qualidade de Comandante do Exército Brasileiro, expresso meus sinceros agradecimentos, pelo recebimento do honroso Título de Doutor Honoris Causa do Instituto Brasiliense de Direito Público.
Escolheu-se um velho soldado para representar muitos. Entendo que esta homenagem é, na verdade, um merecido reconhecimento aos mais de duzentos mil homens e mulheres do Exército que, juntamente com os companheiros da Marinha e da Força Aérea, nos últimos anos, arriscaram suas vidas cumprindo missões de Garantia da Lei e da Ordem em todo o território nacional; além de ficarem em condições, por vocação e juramento, de sacrificarem a própria vida, se preciso for, em prol do nosso País.
Saúdo os organizadores deste evento pela sensibilidade na escolha do tema deste prestigiado seminário “A segurança pública e a política carcerária”, colocando luzes às sombras no que a sociedade, anestesiada, não expressa como anseio prioritário e, tampouco, é tratado pelas autoridades com a requerida urgência.
Vivemos momentos delicados em nosso país, onde nossas instituições estão sendo submetidas a uma verdadeira catarse. Vivemos uma crise de valores, de ética, mas, afortunadamente, a nossa sociedade ainda é guardada pela argamassa da Constituição que, bem ou mal, nos conduzirá a um futuro que espero promissor. Como já disse, não há atalho fora do texto constitucional.
Nossa carta magna foi pródiga em fortalecer os direitos e garantias individuais. Privilegiou a liberdade como princípio basilar e a democracia como o regime que, pela expressão popular do voto, garante a manutenção dessa liberdade.
O tema de hoje, que merece profunda reflexão, não trata sobre o valor intrínseco da liberdade. Versa, isto sim, sobre a qualidade da liberdade que queremos usufruir.
Refletir é preciso. Podemos conviver com essas ameaças ao nosso futuro? Podemos abdicar da nossa liberdade com os mais de sessenta mil assassinatos anuais injustificados, com os mais de vinte mil desaparecidos ou com a segunda posição no ranking de consumo de drogas? Queremos referendar a perda do princípio da autoridade, admitindo casos de agressões a professores, entes sagrados em outras culturas, ou de desrespeito a agentes públicos?
A verdade é que perdemos o sentido de disciplina social. Há excessos de compreensão com direitos e enorme incompreensão com deveres. Há também excesso de diagnóstico e pouca ação efetiva e prática. Sem sinergia e integração de várias instituições fica difícil estabelecer metas e prioridades.
É necessário que o país tenha objetivos de curto, médio e longo prazo para a área de segurança.
Aproveito a oportunidade para homenagear especialmente os policiais, algumas vezes desprestigiados, mas verdadeiros heróis do dia a dia, que sabem a hora de despedir-se de seus entes queridos ao sair de seus lares, mas, por profissão de fé, desafiam suas emoções por não saberem se ali retornarão.
Senhoras e senhores, eu vos afirmo que há em todas essas dúvidas uma única certeza. Que nossas escolhas vão definir o futuro que queremos. E somente nós, unidos, poderemos comprar o direito de se viver em uma sociedade livre e justa. Isso não é um sonho. É simplesmente o anseio de um povo abençoado pela própria natureza!!
BRASIL ACIMA DE TUDO!!!
Brasília/DF, 20 de junho de 2017.
DIÁRIO do PODER/montedo.com

12 comentários:

Marcio Sergio disse...

Brincadeira, hein Comandante, receber de Gilmar Mendes? Perdeu minha credibilidade.

Anônimo disse...

Parabéns Comandante, titulo de uma Instituição séria e de um Ministro do STF que defende a lei e a Constituição contra justiçamentos.

Anônimo disse...

Que tristeza Comandante.

Anônimo disse...

O que será que o amigo de Temer, Gilmar Mendes, está querendo?

Anônimo disse...

Se o Temer cair, nosso reajuste (reestruturação) já era !

Daniel Camilo disse...

Certa vez um tenente enrolado em corrupção no rancho resolveu para dar moral, dar elogio individual a todos da sua equipe. Quando souberam, foi um corre corre para tirar seus nomes antes da publicação no boletim. todos tinham vergonha do tenente.

Anônimo disse...

Estranho: um instituto de graduação conferindo um título de doutor!!!!!

Anônimo disse...

O Exército como sendo uma instituição que reflete o próprio país, também perdeu completamente o sentido, isolando-se completamente do mundo real.

Anônimo disse...

Independente de medalhas, as FA têm que participar mais dos assuntos importantes para o povo brasileiro.

Anônimo disse...

Convenhamos, não existe nenhum país perfeito. Ladrão, corrupto, estuprador, traficante, máfias, etc, sempre existiram e não vão desaparecer tão depressa como gostaríamos. Alguns países me chamam a atenção pelo comportamento de seus cidadãos em relação ao outro, a comunidade. Mas tudo de bom, começa dentro de casa com a educação que é acrescentada de valores nas escolas. No Brasil, a criança cresce vendo a criminalidade desenfreada, outras crianças praticando crimes e sem penalizações. Alguns pais fazem de conta que nada estão vendo no comportamento marginal dos filhos e assim as coisa "evoluem". Cada um por si, qualquer oportunidade é a hora para se dar bem sem se importar se está dentro da Lei ou não. Até furar fila é um "grande" momento para comentar depois. Estamos colhendo o que foi deixado plantar. Se não há investimentos em educação de qualidade, vai ter que ter investimentos bilionários em forças policiais, armadas e presídios.

Anônimo disse...

o Prefeito fortunati foi agraciado com a maior honraria que uma instituição universitária pode conceder. Pela contribuição para a gestão pública no país, que tem gerado um aporte científico significativo para o aprimoramento dos estudos e da ciência da gestão pública no Brasil, além do reconhecimento da carreira política a nível municipal e federal, com grande orgulho recebeu o Título de Doutor Honoris causa do Grupo de Estudos INEPE. só para lembrar que o reitor foi Condenado por falsificar diplomas, advogado distribui homenagens a famosos, será que o IDP que pertence ao Gilmar Mendes e o Joaquim Barbosa também não é falso. Cudidado com o Amigão do Aécio os dois desviaram muito dinheiro em FURNAS.

Anônimo disse...

Seja mais bem informado, antes de escrever algo sem sentido.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics