25 de junho de 2017

Forças Armadas lideram confiança da população; Congresso tem descrédito

A Presidência, ocupada por Michel Temer, tem muita confiança de apenas 3% da população
THAIS BILENKY
DE SÃO PAULO
As Forças Armadas são a instituição em que a população deposita mais confiança no país hoje, enquanto o Congresso, a Presidência e os partidos políticos caíram em descrédito.
Pesquisa Datafolha aponta que 40% da população diz confiar muito nas Forças Armadas e 43% confiam um pouco. Outros 15% não confiam e 2% não souberam responder.
Essa opinião ecoa mais entre os homens (49%) do que entre as mulheres (31%), entre os mais ricos (47%) e entre os eleitores do deputado Jair Bolsonaro (58%).
O possível candidato a presidente homenageou torturador da ditadura militar e já afirmou à Folha que metade de seu ministério, se eleito, seria composto por pessoas da carreira.
O discurso favorável à intervenção militar foi ouvido nas ruas do país ao longo do ano passado e deste em manifestações pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e contra a corrupção.
O instituto ouviu 2.771 pessoas de 21 a 23 de junho para realizar o levantamento, cuja margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
A Presidência da República viu a sua credibilidade despencar desde 2012. Em agosto daquele ano, 33% disseram confiar muito, 52% um pouco e 15% nem um pouco. Hoje, 3% disseram confiar muito na instituição, 31% um pouco e 65% não confiam.
O quadro espelha a impopularidade do ocupante da cadeira, Michel Temer (PMDB), cuja aprovação atingiu o menor nível em 28 anos, 7%, como mostrou pesquisa publicada neste sábado (24).
O Congresso, que já não usufruía de tanta credibilidade, viu sua imagem se deteriorar ainda mais em meio à crise econômica e política instalada no país.
Hoje os índices de confiança são os mesmos da Presidência (65% não confiam, 31% confiam um pouco e 3% confiam muito). Em agosto de 2012, 8% confiavam muito, 40% um pouco e 52% não confiavam.
Os partidos políticos têm hoje muita confiança de apenas 2% da população; 28% confiam um pouco e 69% não confiam neles enquanto instituição.
Na comparação com cinco anos atrás, antes de a Operação Lava Jato revelar a corrupção sistêmica em partidos de diferentes matizes ideológicos, a imagem era um pouco melhor: 7% confiavam muito, 41% um pouco e 52% não confiavam.
A imprensa é a instituição de segunda maior confiança dos brasileiros, segundo o Datafolha: 22% disseram confiar muito nela, 49% um pouco e 28%, não, absolutamente.
Entre os mais novos, contudo, a desconfiança é maior. Dos entrevistados de 16 a 24 anos, 10% confiam muito na imprensa, 48% um pouco e 41% não confiam.
Folha de São Paulo/montedo.com

38 comentários:

Anônimo disse...

Os 15% que não confiam na FFAA são militares!

Anônimo disse...

Quem tem a vida boa é sempre o vizinho! Você conhecerão a pulica das FFAA. Não tem devolução. Queiram que não!

Anônimo disse...

Pesquisa inocua, feita pelo jornal "data foice". E aí, agrega o que? Dá para pagar os 800 reais que pago do Colégio do meu filho com essa Pesquisa?? Vamos parar de viver no mundo de "Bob".

Anônimo disse...

tá bom...

Eduardo Morais disse...

Qual o reflexo pratico para as FFAA?
Nenhum.

Anônimo disse...

De que adianta?

Anônimo disse...

Eu também confio muito no Temer, no Ministro da Defesa e nos comandantes das FA. Eles estão preparando uma boa surpresa para nós militares.
Não confio mais na imprensa nem nos correios. Odeio telemarketing. Odeio novelas e Faustão.

Anônimo disse...

Bem que vc poderia ocultar a citação ao torturador feita pelo mito num momento de empolgação.

Marcelo Carvalho disse...

A credibilidade das FFAA é muito maior do que divulgaram. Não esqueçam que a DataFALHA é o mesmo que não acerta nada nas eleições...

Anônimo disse...

Confiança enche barriga?blá,blá,blá,blá,blá,bla

Anônimo disse...

Vamos apoiar o Temer, então. Porque se ele cair... Nosso reajuste já era.
Imagina se entra o Lula ou FHC ?

keko marques disse...

Dá para transformar isso em um vencimento decente???

Anônimo disse...

O Governo tem que conseguir a aprovação das reformas, essa é a principal saída para a crise econômica, e também para iniciar a reestruturação das nossas carreiras.

Anônimo disse...

A palestra, proferida pelo 6º Subchefe do EME, Gen Div Eduardo Castanheira GARRIDO Alves, aconteceu no Teatro Pedro Calmon e contou com a presença do Vice-Chefe, Gen RAMOS, e demais oficiais generais deste ODG.

Durante a apresentação, o Gen GARRIDO ressaltou a importância central das Forças Armadas no processo de construção da identidade nacional e explicou o que vem sendo feito para reorganizar a carreira militar para fazer frente aos novos desafios da Defesa Nacional. O 6º Subchefe falou, também, sobre aspectos gerais do Sistema de Proteção Social e os efeitos da reforma ocorrida em 2001, com a edição da MP nº 2215-10, que representou uma perda de aproximadamente 30% em termos de remuneração para os militares, mas que, por outro lado, gerou uma economia significativa à União.

O Gen GARRIDO finalizou sua apresentação destacando que a remuneração do militar das Forças Armadas deve ser compatível com a capacitação exigida para o exercício de suas gravosas missões e que as peculiaridades da carreira militar ensejam uma análise pormenorizada, já que os militares não usufruem de uma série de direitos de um trabalhador civil ou de um servidor público. “É preciso levar em conta que as peculiaridades da carreira sempre levaram os militares a terem um tratamento diferenciado, o que não significa privilegiado. Dentre elas, a disponibilidade permanente sem remuneração extra e a dedicação exclusiva merecem destaque.”

O Brasil precisa de Forças Armadas capacitadas, remuneradas como uma carreira de Estado, motivadas e em condições de garantir a manutenção da soberania nacional em defesa do território e de suas riquezas!

Anônimo disse...

Só não reflete no salário. Aliás é bem o oposto.

Anônimo disse...

que homenagem a torturador ?? nao vi nenhuma

Anônimo disse...

Infelizmente para nós,militares,você está certo!Se o Temer cair...esqueçam os adicionais (se é que virão mesmo)!

Anônimo disse...

Sinceramente, me enoja a preocupação de comandantes com essas pesquisas de credibilidade. Por vários motivos. O primeiro é que índice elevado de confiança não vence batalhas; o segundo é que a sociedade não conhece o que ocorre dentro dos quartéis, pois se conhecesse não dariam essa credibilidade toda; terceiro, os comandantes passam a maior parte dos seus comandos "pisando em ovos", focando apenas essa imagem para a sociedade e com isso relegando a segundo plano a sua tropa.
Pobre Exército de formaturas. Transformamos a atividade-meio em finalidade principal da instituição. Hoje, vale muito mais capinar a entrada do quartel e pintar o meio-fio para a visita do general.
Simplesmente, ridículo.
E o país ainda pleiteia um assento no Cobselho de Segurança da ONU!!

Leonardo Nunes disse...

Qual reajuste????

Inácio Almeida disse...

E a confiança no judiciário?

Subão 911 disse...

Só coronéis de infantaria confiam nas ffaa

Subão 911 disse...

Gravosos devers = torar

Anônimo disse...

Só sei que na FAB estão contratando milhares de temporários.Aí torna -se compreensível a reestruturação das FFAA baseada no "enxugamento" radical dos custos com o pessoal e os salários sendo reajustados com os adicionais e a volta do auxílio moradia! Dificilmente os temporários serão transferidos ou acumularão adicionais como os de carreira!Além disso,diminuíram o número de unidades aéreas operacionais que hoje operam com efetivo mínimo! Com o efetivo de carreira diminuído, menos gastos com os futuros reservistas e pensionistas.

colorado71 disse...

e o salário.... ninguém fala

Anônimo disse...

Ao anõnimo de 25 de julho 18:19

Falou falou sobre o Gen.Garrido, que estamos com salários defasados, que não temos direito a beneficios que os civis tem blá bla´bla. Quem não sabe disso, precisa um general, um Comandante, um Ministro discursar isso. O que mais se vê é discurso, porém discurso não enche barriga e não paga boleto. A impressão que dá é que militar gosta de discurso, " ahhh o General falou, ahhh o ministro tal falou" escuto isso a 20 anos. Pergunta na padaria ou supermercado se eles aceitam discurso como forma de pagamento. Por favor acordem, ELES NÃO TÃO NEM AI PRA NADA, TODOS OS SERVIDORES QUE REIVINDICARAM AUMENTO, PF, POLÍCIA CIVIL, AUDITORES, ETC ETC.. GANHARAM AUMENTO JUSTO E FORAM VALORIZADOS. Agora pra nós só discursos

Anônimo disse...

E o salário oh!

Anônimo disse...

AHHH AO anõnimo de 25 de junho 18:19

Será que o Gen. Garrido antes de fazer o tal discurso de que é preciso FA estruturadas e compatíveis com as dificuldades impostas, bem valorizadas,já sabia que cortaram o orçamento anual do Exército em 2/3. Tá ai a tão esperada reestruturação e valorização que o General discursou. ELES TÃO SE LIXANDO PARA NÓS, PAREM DE SE ILUDIR.

Anônimo disse...

Eis:

O possível candidato a presidente homenageou torturador da ditadura militar e já afirmou à Folha que metade de seu ministério, se eleito, seria composto por pessoas da carreira

Anônimo disse...

Lamento, mas tbm concordo que já tivemos varios presidentes e muitos ministros da defesa e só os que estão agora no poder demonstraram interesse em melhorar nossa situação salarial. Então é bom pra nós que eles fiquem.

Anônimo disse...

Estou com os olhos marejados com essa pesquisa. Nem vou dormir com tanta emoção no peito.

Anônimo disse...

Kkkk.
Concordo... Pois estes 15% sabem como realmente as coisas acontecem aqui... E que tem muita hipocrisia quando se vende uma imagem para a sociedade totalmente deturbada do que é a realidade.

Vejo honestidade das palavras do CMT VB quando diz que não existe caminho fora da constituição, pois ele sabe que não existe condições nenhuma de assumimos a administração deste país, pelo menos com esta linhagem d generais e coronéis da atualidade.

Sgt Ponderão!

Anônimo disse...

Camarada, sou praça de 95 ea melhor época que tive, com aumentos reais, foi com o PT, inclusive este último de 2017.
Independente de política, isso é fato!

Sgt 98

Anônimo disse...

É verdade, os ministros e comandantes de agora têm se voltado mais pro lado da tropa.
Percebo isso.
Acredito no Gen VB

Sgt 2003.

Anônimo disse...

Oba, com essa pesquisa debaixo do braço, vou até o gerente do banco, para ver se ele diminui os juros do empréstimo consignado, ou se ele aumenta a margem de consignação e concede novo empréstimo. Coisas que você pode fazer com essa pesquisa:
- pedir aumento salarial
- pedir redução da mensalidade da escola do seu filho
- pedir redução do aluguel
- mostrar a pesquisa e pedir 10% de desconto nas compras do supermercado
- mostrar a pesquisa e pedir desconto em tudo

Anônimo disse...

Alta confiança e baixo salário...e não é de hoje...

Anônimo disse...

Alta confiança e baixo salário andam de mãos dadas...

Anônimo disse...

Até na hora de tentar sair do lamaçal os políticos começam a elogiar as Forças Armadas. Se forem falar deles, só tem B.O. . Há uns vinte anos, havia uma outra instituição com grande credibilidade nacional, os Correios. Você sabia que se mandasse alguma coisa por eles, chegaria íntegra ao destino em tempo mínimo. Depois que o PT se apoderou do poder, acabou com tudo. Hoje, você não confia no carteiro e nem na instituição. SEDEX 24 horas? Que nada, é no mínimo 72 horas, se chegar. O carteiro não entrega a encomenda e coloca no despacho que não tinha ninguém na hora da entrega, etc, etc. Só sobraram os militares fazendo de tudo e sofrendo as retaliações de todos os que deveriam valorizá-los. O Brasil funciona ao contrário, onde bandido é protegido e cidadão é condenado ao abandono e a pagar a conta.

Anônimo disse...

kkkkk........so se for o povo mesmo, porque quase 100% dos militares não confiam mais na instituição, principalmente os praças. Pesquisas mentirosas, as FFAA vivem de fama do passados, hoje os Cmts são defensores de corruptos. Instituição com confiança do povo: POLICIA FEDERAL.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics