6 de junho de 2017

FAB, Marinha e Exército atuam em conjunto em Pernambuco para atender desabrigados

Interoperabilidade entre as Forças garante apoio às famílias desabrigadas de PE. FAB e Marinha disponibilizam aeronaves; Exército disponibilizou hospital de campanha.
Tenente Cynthia Fernandes
As constantes chuvas em Pernambuco motivaram a decisão do Ministério da Defesa de convocar a atuação das Forças Armadas para dar apoio às vítimas das enchentes. Desde segunda-feira (29/05), militares da Marinha e da Força Aérea Brasileira (FAB) são empregados para garantir o envio de alimentos e água aos desabrigados e, também, atendimento médico.
O Exército passa a atuar com um Hospital de Campanha a partir desta sexta-feira (02/06). Dois helicópteros H-36 Caracal, um da Marinha e outro da FAB, estão transportando água, roupas e mantimentos às famílias atingidas pelas chuvas.
Segundo um levantamento do Estado, quase 40 mil pessoas estão desalojadas e mais de 3.500 perderam suas casas. Cinco cidades já receberam apoio das aeronaves: Ribeirão, Sirinhaém, Catende, Palmares e Barreiros.
Um Gabinete de Crise foi montado na capital Recife para reunir os principais órgãos, como Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Governo do Estado de Pernambuco, Polícia Militar, Exército, Força Aérea, entre outros.
O objetivo é definir as ações emergenciais e estruturais para dar assistência aos municípios atingidos pela chuva. Segundo o Tenente-Coronel Guilherme Augusto Dias, a participação na FAB direto no Gabinete de Crise proporciona mais eficiência nas missões aéreas.
“A demanda chega mais rápido e conseguimos articular os meios aéreos de forma eficiente”, explica. Ainda de acordo com o militar, as cidades a serem atendidas são definidas entre as agências participantes do Gabinete.
O Major Fábio Luiz do Amparo, oficial de ligação, é o militar responsável por coordenar as missões aéreas junto às tripulações de helicópteros da FAB e Marinha. Segundo ele, são avaliados os critérios de disponibilidade de voo e restrições de cada aeronave para definição da equipe.
“A interoperabilidade entre as Forças é uma vantagem, porque a população ganha. São mais cidades atendidas e numa velocidade maior”, pontua.

Hospital de Campanha
O Exército montou um Hospital de Campanha no município de Rio Formoso situado a 88 km da capital do Estado. O atendimento começa nesta sexta-feira (02/06). O Governo de Pernambuco definiu a cidade a receber atendimento médico, devido a uma inundação que atingiu o hospital da cidade no último fim de semana, perdendo vários equipamentos. Estão previstos 250 atendimentos por dia.
DefesaNet (Agência FAB)/montedo.com

4 comentários:

Anônimo disse...

E depois dizem que os militares são beneficiados na vida militar.

Anônimo disse...

Severinos estão em todas. Depois ainda querem nos lascar.

Anônimo disse...

Missão real de ajuda humanitária.

ALMANAKUT BRASIL disse...

E o povo do Nordeste, assim como o resto do Brasil, deveria aprender quem é que está ao lado da população e quem pode segurar as pontas!

A questão não é ditadura ou regime militar, mas se as Forças Armadas assumissem o comando por 1 ano e iniciasse o que precisa ser feito, depois só repassaria aos que merecem, a continuidade de um país melhor!

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics