9 de fevereiro de 2017

Prepara, Exército! Parentes de policiais militares ocupam entrada do batalhão de Volta Redonda

Movimento teve início por volta das 20h desta quinta-feira
DICLER DE MELLO E SOUZA
VOLTA REDONDA – Um grupo de 20 pessoas — mulheres e mães de policiais militares — acampam na noite desta quinta-feira em frente ao 28º BPM (Volta Redonda), no bairro Voldac. Elas reivindicam melhores condições de trabalho, o pagamento dos salários em dia e o depósito do 13º dos PMs. Apesar do protesto, os veículos da corporação circularam normalmente pela cidade. A intenção das manifestantes é impedir que os policiais trabalhem nesta sexta.
Na Região Metropolitana, mulheres estão se movimentando em Bangu e Niterói. No Espírito Santo, ato semelhante levou o estado ao caos, com mais de cem mortos, ônibus incendiados e saques ao comércio.
A pensionista Vanessa Lisboa Mauro Magalhães, viúva de um bombeiro, aderiu ao movimento em Volta Redonda:
— Na reunião que fizemos para organizar o protesto, recebemos mulheres de policiais militares dos batalhões de Angra dos Reis, Barra do Piraí, Resende e Três Rios. Elas farão a manifestação em suas cidades.
O comandante do 33º BPM (Angra dos Reis), tenente-coronel Luiz Cláudio Regis, disse que tentará conscientizar os policiais, alertando que a manifestação poderá ser prejudicial à segurança da população, principalmente no Rio de Janeiro, um estado com altos índices de criminalidade.
Assim como Regis, o comandante do 28º BPM (Volta Redonda), tenente-coronel Damião Luiz Portella, disse que o quartel vai funcionar:
— Posso garantir que vamos trabalhar, porque o nosso compromisso é com a segurança da sociedade. Nunca vamos deixar de apoiá-la. Caso tentem impedir o nosso trabalho, vou negociar com os manifestantes.
Janete Moreira, mãe de um policial militar, disse que vai ficar na porta do batalhão de Volta Redonda para impedir a saída dos carros da PM. Segundo ela, os policiais querem receber seus salários para ter o que comer em casa.
O Globo/montedo.com

8 comentários:

Anônimo disse...

Apoiado...

Anônimo disse...

Enquanto não morrer um parente próximo de algum Governador nada irá mudar.

Anônimo disse...

Se os Familiares dos militares das FFAA ficarem na frente dos nossos quarteis falando que não sairemos, por melhores salarios, não mudara nada e nem afetara em nada para a sociedade, seria vida que segue normalmente, isso mostra que não fazemos falta a ninguem...

Anônimo disse...

Militares são fazedores de nada dentro de quartel, só faxina e formatura e serviço, acabou isso acabou militar !!!!

Adailton Neves de Almeida - Ex-militar do EB

Anônimo disse...

Tu tá em que planeta cara

Anônimo disse...

Ex militar frustrado que não engajou provavelmente por incompetência, o mal que alienados como vc gostam de generalizar, se em algum momento tivesse trincado nas diversas Missões do EB, não falaria isso
Típico de recruta que achou que seria comandos

Anônimo disse...

Todos tem direito de protestar, reclamar, exigir reajustes,etc, desde que não obstrua a saída dos militares e nem deixe a população sem segurança. Se uma dessas pessoas for a uma emergência com algum parente gravemente ferido e o médico cruzar os braços porque quer aumento de salário, qual seria a reação dela? Da mesma forma, a população não pode ficar sem polícia nas ruas.

Anônimo disse...

Ao colega do comentário do dia 10 de fevereiro de 2017 09:35 e outro logo em seguida, até agora vocês não sabem qual é a importância das Forças Armadas para o Brasil. Vou explicar: O Brasil é um vidro altamente frágil que as FA carregam, se soltarem, quebrar-se-á em vários pedaços, ou seja, o Brasil só existirá enquanto houver Forças Armadas, acham pouca a nossa importância? imagina se os familiares não tivessem deixado as FA saírem para socorrer o ES. As Forças Armadas são as instituições mais importantes do país.

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics