1 de fevereiro de 2017

Exército deverá realizar obra para liberar o tráfego em rodovia gaúcha

Exército deverá realizar obra para liberar provisoriamente o tráfego na RS-287
A solução provisória para liberação do quilômetro 153 da RS-287, em Novo Cabrais, no Vale do Rio Pardo, passará pela ajuda do Exército. O trecho está totalmente bloqueado desde domingo (29) por causa do rompimento de uma galeria.
Para que a parceria possa ser viabilizada, o Governo do Estado precisa fazer a solicitação formal. A Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) já fez uma consulta prévia ao Comando Militar do Sul e obteve a garantia que é possível realizar o serviço.
Caberia ao governo gaúcho pagar as diárias, combustível e alimentação dos militares. Já o Exército realizaria a obra da ponte móvel, que poderia receber o tráfego de veículos de até 24 toneladas. Isso permitiria que carros, ônibus e alguns caminhões de pequeno porte pudessem passar pelo local. Para os demais caminhões, o trânsito seguirá bloqueado até a realização da obra permanente, que deverá durar 90 dias.
Se o termo de compromisso for firmado até o fim de semana, a expectativa é que a obra poderá ser realizada na próxima semana. O trânsito seria liberado logo em seguida.
Na quarta-feira passada (25) , o tráfego ficou parcialmente interrompido, com restrição para a passagem de veículos pesados. O bloqueio total ocorreu a partir de domingo.
A principal alternativa para quem segue da Região Central para Porto Alegre é entrar no trevo de Cachoeira do Sul, na RS-287, desviar pela cidade e pegar a BR-290 até a Capital. O desvio aumenta a viagem em cerca de 60 quilômetros.
Rádio Gaúcha/montedo.com

3 comentários:

Anônimo disse...

Por que o exército? E o DNIT não recebe verbas e pessoal para isso? No dia que os militares começarem a recusar essas "missões", o povo vai jogar pedras. Se tem verba para o EB tem para o DNIT... ou não?

Anônimo disse...

Peguem os militares - mão de obra barata e sempre a disposição. A percepção da situação que se tem é que os outros órgãos não tem compromisso com sua finalidade aí só faz chamar o eb e fica tudo resolvido!

Anônimo disse...

Essa rodovia é pedagiada e onde esta o pessoal q cobra o pedágio para arrumar esse trecho. Tem coisa errada. Por que pagar esse pedágio?

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics