3 de fevereiro de 2017

Militares se unem para ficar fora da proposta de reforma da Previdência



Em informe divulgado na terça-feira, integrantes das Forças Armadas reforçam a necessidade de esclarecer à sociedade diferenças da categoria. Caso regras sejam igualadas, ANMB lutará para estender direitos de civis, como FGTS, a todos

Alessandra Azevedo , Leonardo Cavalcanti / , Hamilton Ferrari*
Intocados pela proposta de reforma na Previdência divulgada em dezembro pelo presidente Michel Temer, os militares começam a se preocupar com a possibilidade de terem que se submeter a algumas das regras que começarão a ser votadas pelo Congresso Nacional este mês. Entre elas, a idade mínima de 65 anos para aposentadoria e benefício máximo de R$ 5.578. Em informe divulgado na última terça-feira, os militares, que costumam ser discretos quando o assunto é Previdência, deixaram clara a necessidade de discutir essa diferenciação com a sociedade.
“Nossa maior preocupação é inserir a discussão na sociedade sobre a importância das Forças Armadas e como funciona o sistema”, explicou o general Otávio Santana do Rêgo Barros, chefe do Centro de Comunicação Social do Exército. Segundo o informe, assinado por ele, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e as Forças Armadas montaram grupos de trabalho com o objetivo de defender a necessidade de haver um regime separado do dos civis. A ideia é usar estudos técnicos sobre o assunto para esclarecer as peculiaridades da atividade, “inclusive com a interlocução com vários órgãos públicos”, disse Rêgo Barros.
Para ilustrar essa relação, ele citou a conclusão de um estudo recente da Fundação Getulio Vargas (FGV), que considera “a inclusão das Forças Armadas na PEC da reforma da Previdência seria um grave erro”. Opinião compartilhada pelo coronel Elizeo Ferraz Forquim, presidente da Associação de Defesa dos Direitos dos Policiais Militares Ativos, Inativos e Pensionistas (AMAI), que define a ideia como “uma grande injustiça”. “Essa decisão não deve ser baseada apenas em números, precisa ser também capaz de fazer justiça aos militares. O governo não pode impor as mesmas condições que os trabalhadores civis. As Forças Armadas não vão permitir que isso aconteça”, declarou Forquim.
Entre as justificativas para a necessidade de regras próprias, o coronel lembrou que os policiais militares trabalham, no mínimo, 60 horas semanais, alcançando 80 em alguns casos. Além das condições de trabalho serem diferentes, os direitos garantidos a eles não são os mesmos propostos aos civis. “O militar recebe salário médio muito menor que outras profissões, dedica-se exclusivamente à carreira e não possui os direitos assegurados a qualquer trabalhador, como, por exemplo, direito de greve, remuneração por horas extras, FGTS etc”, listou Rêgo Barros. “Soluções simplistas, genéricas ou que contenham apenas o viés contabilista não podem ser aplicadas à atividade militar”, defendeu.
* Estagiário sob supervisão de Rozane Oliveira
Correio Braziliense/montedo.com

33 comentários:

Anônimo disse...

É bonito e político dizer que vão "discutir com a sociedade", enquanto quem vai determinar as mudanças, na marra, não está nem aí. O civil faz o que o militar faz? O militar, conforme a CF é diferenciado, por razões diversas e obvias? O militar recebe horas extras,tem restrição de total de horas mensais trabalhadas e pode ter sindicatos? Na CF já está determinado e os políticos e autoridades tem que respeitar e parar com essa mania de rasgar as Leis toda vez que querem mostrar "bondades". Não precisa esse burburinho todo com a sociedade. Resolve-se entre quem está querendo as mudanças e quem tem os direitos constitucionais para defender os militares. Se deixar qualquer político interessado em IBOPE no meio dessa decisão, vira bagunça.

Anônimo disse...

Seria uma boa oportunidade para "descascar o abacaxi" da MP do MAL. Até hoje, está rolando em uma gaveta. Não quiseram mexer aprovar antes, então não se mexe agora para prejudicar mais. Tem que ter peito, coragem e dizer NÃO. Se ficar manso por um suposto "aumento" nos salários não se deve aceitar perdas importantes da "previdência".

Anônimo disse...

calma pessoal, semana que vem eles vão dar a medalha do pacificador para o rodrigo maia e eunício e junto com assessoria parlamentar aquele general que trabalha na assembléia servido uísque e presentinho para os deputados e convites para churrascos para visitarem os quarteis tenho plena certeza que nada do que estão falando vai acontecer e com um diploma de amigo do exército ai sim vai dar certo. total os chefes estão resolvendo todos os problemas que nós nunca tivemos e estão debruçados sobre o problema fiquem tranquilo vai ter regra de transição.

Anônimo disse...

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Pensão das filhas dos militares das Forças Armadas: cancelamento do desconto de 1,5%

http://www.alertatotal.net/2017/02/pensao-das-filhas-dos-militares-das.html

Anônimo disse...

Será que depois de apoiar esse governo golpista o FAs irá levar essa varada no lombo? Duvido se isso aconteceria com o bravos policiais militares! Pois tem COMANDANTES!

Anônimo disse...

Pessoal, devemos confiar nos nossos Chefes pois eles estão atentos as nossas necessidades. Vamos nos preocupar com o Dia do Uniforme e o Dia da Família Militar... Devemos estar com o uniforme impecável pois reflete o espírito vitoriosa da tropa de Caxias e para aumentar o ambiente de camaradagem e união, respectivamente.

Anônimo disse...

ra..ra..ra...Militares unidos? Só se for para puxar saco.

keko marques disse...

Mortadela detectado ...

Anônimo disse...

Vamos confiar em nossos Chefes, que estão muito preocupados e atentos sobre a situação. Vamos nos preocupar em cumprir nossa missão pois temos que nos preparar para o Dia do Uniforme (amor à farda do Exército de Caxias) e para o Dia da Família Militar (onde, como sempre, mostraremos nossa união e camaradagem entre nós militares e nossas famílias).

Brasil acima de tudo!

Anônimo disse...

Governo golpista eleito por petistas.

Anônimo disse...

O presidente da republica já declarou que não se candidatará futuramente, portanto não está ligando para o azar de ninguém, então assim como vai mudar para os civis vai "colocar com vaselina" nos militares das FFAA e eles não vão sentir nada.Ele já decidiu, vai "botar quente" no nosso lombo e nem essa tal melhoria salarial duvido que saia e se por acaso sair será somente para os da ativa.
Lembrando a velha frase:“Quem for contra a abertura, eu prendo e arrebento.”Abriram de mais e aí está o resultado, a vingança.

Anônimo disse...

Fico aqui observando, algum tempo atrás tinhamos como referência a PF e os Func da Justiça, agora estamos bem abaixo dos salários das PMs e as Guardas também já estão sendo melhores remuneradas que o 3. Sgt do EB! Chegamos no fundo do poço! E nossos chefes apenas preocupados com suas carreiras!

Anônimo disse...

Esse governo é uma vergonha... Além de botar a gente para varrer presdidio, vamos aposentar com 40 anos de serviço..

Anônimo disse...

Esse governo não tem legitimidade para mudar a previdência civil e militar...

Anônimo disse...

Militares se unem??? onde? quando? como? Tá de sacanagem...tirando meia duzia de abnegados da reserva, o restante se esconde no manto cômodo da omissão. O militar não se manifesta, na ativa, dizem;também não come? não mora? não tem filhos? não tem necessidades? não é cidadão? iguais perante a CF88? Claro, só em deveres.A Suprema Corte,como disse Lula," totalmente acovardada", querendo parecer mais do que são, saber mais do que o aceitável para inteligência humana.A última trincheira da democracia foi, é, e sempre será o Exército, mas o Exército de Caxias, não este que está aí. Antigamente General colocava o pijama e ia pra casa cuidar dos netos; hoje? Políticos corruptos decidindo o meu destino, País acéfalo, mas, afinal, é carnaval.
Cmt Narciso

Anônimo disse...

Olha, sou mais de ver... Duvido um coronel ou um general irem pra reserva ganhando o teto da previdência, igual subão... DUVIDO!!!

Anônimo disse...

Boa tarde. Hora de lotar a caixa de entrada dos e-mails dos Deputados e Senadores nos posicionando contra essa reforma do nosso Sistema de Proteção Social. Cada militar, esposa, filhos, pais, avós, amigos e círculo de influência entrem em contato com os parlamentares de seus respectivos Estados de forma a abranger todo o Legislativo.

Anônimo disse...

Na PM e no BM tem comandantes da mesma forma que tem chefes na Policia civil, federal e penitenciarias. Já os Cmts das FFAA estão sucegados pois a idade deles já podem aposentar, e ainda tem as regalias de oficial general que são equiparadas com ministros...
Voces acham que estão preocupados com a tropa. Por favor ninguem aqui deve ser inocente de acreditar que eles estão preocupados com os subordinados.

Anônimo disse...

Cade o chapa quente...sumiu???

Anônimo disse...

Que mudem tudo. Que reduzam as FFAA ou acabem, pois é isso que eles querem. Desta forma só vai sair mais militares e diminuir mais a entrada de interessados de entrar nas FFAA...

Anônimo disse...

GOLPE, GULPE, Pqp tem uns abestados que só sabem falar m...da de GOLPE!

Anônimo disse...

Depois dizem que no Brasil não tem tortura. O que os Comandantes estão fazendo conosco é muito mais do que isso. Estão nos torturando e nos matando "a míngua. São sim nossos verdadeiros inimigos.

Anônimo disse...

Quando você se sentir um idiota, lembre se que existem praças de inteligência que servem de Capitão do Mato! Jogando contra sua classe, quando na verdade as verdadeiras pilantragens estão debaixo do tapete do salão de honras!

Anônimo disse...

este Carnaval não será igual ao outros, eles vão votar enquanto a massa bebe, cheira e transa, quando acordarmos ja era. simples assim!

Anônimo disse...

pessoal fiquem calmo o glorioso Adjunto de Comando vai nos salvar junto com o grande comandante gen VB, nao deixem de acreditar.

Militar atento disse...

Companheiro, para de tocar horror, essa matéria trata de militares que contribuem e não tem filhas para receberem a futura pensão e não conseguem retirar o desconto, hora por ele autorizado em 2001.

MESSIAS DIAS disse...




"O que nossas esposas e filhos esperam de nós é a educação, saúde, segurança, lazer e, sobretudo, alimentação (campo físico). Pouco os interessa qualquer promessa nossa sem obras. Como dizia o Apóstolo João, para mostrarmos a nossa fé com obras, pois pouco interessa ao necessitado ou desesperado (momento atual dos militares), palavras e mais palavras, promessas e mais promessas.

No momento, é justamente isso o que esperamos de quem nos Comanda, quer seja, Marinha, Aeronáutica e Exército. Pouco nos interessa, como buscarão convencer e conseguir, não deixar que ocorra a "derrocada final dos militares".

MISSÃO! A que nos é dada (militares) é cumprida e, lembrem-se, quando isso ocorre, o maior sacrifício são dos da ponta da linha, ou seja, os Praças, pois irão executar fisicamente, os que os doutos pensadores militares aceitaram, quer seja: segurança pública, presídios, dengue, obras públicas, calamidade pública, apoio a saúde... Acho até que, se os Garis entrarem em greve, vão mandar os nossos especialistas soldados e cabos e, se não for suficiente, sargentos e subtenentes.

Então, não nos venha com aquelas frases prontas, de que todo o esforço foi feito e de que tudo o que se pode fazer foi realizado. NÃO. VERDADEIRAMENTE NÃO ACREDITAREMOS. Principalmente, quando após uma derrocada, como ocorreu na MP do Mal em 2001, vimos a manutenção de cargos e salários dos nossos maiores chefes.
Esperamos que agora sejam de fato COMANDANTES".

"PROMESSAS NEM SEMPRE SÃO SINCERAS, QUASE NUNCA SÃO"

Anônimo disse...

I ala...mas um trouxa que acredita em oficial....farinha e pouca meu pirao e o primeiro.kkkkkkk

Anônimo disse...

Coxinha detectado! (defende a MP do MAL com unhas e dentes):

"keko marques disse..."

STen Honório

Anônimo disse...

Se forem concedidas melhorias salariais só para pessoal da ativa, não duvido que militares da ativa de graduação inferior, podem ter a chance de ganhar mais do que um da reserva na mesma graduação. Lembrando que os que estão na reserva também já sofreram as consequências da MP DO MAL. Prejuízo em cima de prejuízo!

Anônimo disse...

Se preparem, esse carnaval é mais uma facada nas costas da tropa! Ainda mais com a reeleição desse elemento Rodrigo Maia na presidência da câmara dos deputados. Toda lacaiagem possível de ser votada, será votada e aprovada.

Anônimo disse...

O meu Pai Cabo QE (corneteiro) pagou 1,5% até falecer de cancer. Hoje minha Mãe recebe a pensão de Cabo. A dúvida é se minha irmã que é cega e surda tem 55 anos vai ter direito aínda. A mãe esta com 89 anos. Obrigado pela ajuda

Anderson R disse...

Só falta enquadrar apenas os praças! Kkkkkk

Arquivo do blog

Compartilhar no WhatsApp
Real Time Web Analytics